Em confronto de abertura da Série C, CSA anima e ASA preocupa – Blog do Marlon
Em Alagoas apareceu o Peru da Copa de 78
Estrear com vitória sempre é positivo e contra um adversário difícil é ainda mais importante

Marcos Antonio é abraçado: desequilibrou o sistema defensivo do ASA – Foto: Pei Fon-TNH1

 

Foi animador ver o CSA desenvolver um futebol diferente com os mesmos jogadores. Com a mesma base e os mesmos jogadores, o CSA foi uma equipe diferente. O time mostrou eficiência na transição, no contra-ataque e na bola em profundidade. Também apresentou eficiência, no último momento ofensivo, optando no drible do um contra um, finalizando com eficiência.

O corte mostra o encaixe da marcação do CSA sobre o time do ASA no começo da partida – Imagem: Marlon Araújo -Tátical Pad

Os 3 a 0 sobre o ASA dão ao torcedor do CSA o gostinho de recuperação na temporada, aliviando a dor de cabeça da ressaca da perda do título. Mas a caminhada ainda é muito longa e está é uma avaliação inicial com muito espaço para mudanças, com a entrada de jogadores e novos desafios. Nas próximas rodadas, o CSA terá dois jogos fora de Maceió.

O ASA assustou pelo período que teve para recuperar-se antes da competição e mostrou uma mesma característica mostrada no Alagoano: ausência de poder ofensivo. Kível é a peça central do processo. Quando ele é parado, o time tem o domínio, até propõe o jogo, mas não consegue finalizar e decidir o jogo. O alvinegro precisará de novas opções com mais poder de fogo.

O jogo tático

 

O deslocamento de Marcos Antonio sem o acompanhamento da marcação. CSA cria superioridade numérica no setor e retira as coberturas defensivas do adversário – Imagem: Marlon Araújo – Tatical Pad

Ney da Mata manteve o 4-2-3-1 com uma diferença: Everton Heleno ficou mais com Dawhan jogando lado a lado. Com a posse, o CSA tinha sempre superioridade numérica no corredor central, eram Everton, Dawhan, Marcos Antonio e Daniel Costa contra Mazinho, Leanderson e Juninho. Mas o ASA conseguiu diminuir estes espaços e o CSA viveu momentos de instabilidade. Mas o CSA reencontrou espaços e chegou a dois gols, atacando o corredor deixado pelo ASA pelo lado direito. No primeiro gol, Daniel Costa lançou Thiago Potiguar de cabeça, ele , levou pelo lado e cruzou, a defesa não tinha cobertura, Marcos Antonio dominou, driblou Douglas e fez um belo gol. No outro lance de gol, novamente, Thiago Potiguar criou a situação, passou para Michel, que fez uma jogada individual, chamando Eron para dançar, tirando do zagueiro e batendo com extrema categoria, tirando do goleiro e fazendo 2 a 0.

No segundo tempo, o CSA reforçou sua situação de marcação, segurou o ASA e ainda conseguiu o terceiro gol em uma penalidade, sofrida pelo estreante Dick e convertida por Vanger.

Marcos Antonio foi o destaque do jogo. Desequilibrou o sistema defensivo do ASA, flutuou com eficiência e ainda fez um belíssimo gol. O árbitro Júlio César Farias fez uma boa arbitragem. Mas é um árbitro que precisa ter mais rodagem. Em um lance, Leanderson fez falta em Marcos Antonio e ele não deu a vantagem, parando a jogada para aplicar o cartão amarelo. Nota 7.

  • Luiz R S Filho

    Veja como são as coisas no futebol….praticamente com o mesmo time/jogadores do Alagoano o novo treinador do CSA já conseguiu tornar o jogo com outra linguagem e postura tática, contra um adversário que não deu moleza. Por outro lado, os jogadores melhoraram consideravelmente suas performances individuais, casos de M.Antonio e Thiago Potiguar.
    Evidente que mudanças serão feitas no sentido da busca de qualidade com as novas contratações, o que exige a competição.
    Para chegar ao sonhado acesso à Série B é preciso ter o foco de 2016, quando conseguiu seu objetivo.

    • Junior Bicudo

      Ótima analise.

    • Raphael

      Tá mais fácil um boi voar do que o CSA jogar uma série B.

      • Jivanilde

        Pq tudo é possível vc com certeza é um regatiano besta, que a inda tá embriagado pelo título, coitado.Vao ter q ganhar 7anos seguido pra se igualar ao CSA. Com 37 títulos. Kkkkkkk.

  • jf

    Nao podemos relaxar marlon, e achar que ta tudo no controle, precisamos reforçar o time, e seguir contratando peças de qualidade

  • Jose Arnaldo Devitz de Moura

    Gostaria de saber sobre Cleyton. Ficou ou saiu? Acho que o CSA tem muitos Meias. Gostei do Michell. Talvez precise de um meia esquerda mais ágil e de um finalizador.

    • Luiz R S Filho

      Cleyton pediu para sair e assinou com o Botafogo PB….que será nosso adversário na Série C

  • Wagner Cavalcante

    Marlon, ao ler sua análise e ver a escalação do novo treinador, me pegunto o que já vinha me perguntando desde o início do ano: PORQUE LEANDRO SOUZA E THALES, OS DOIS MELHORES ZAGUEIROS DO ELENCO NÃO PODIAM JOGAR JUNTOS NA ERA CANINDÉ?? Conhecidentemente (ou não) o Douglas Marques falhou nos 4 jogos decisisvos dos Alagoanos 2016/2017, além das péssimas atuações nesta temporada, mas apesar disso era titular absoluto… Alguém consegue explicqar isso????