Vitória importante ainda deixa CRB no limite, mas vivo na briga por acesso – Blog do Marlon
Vitória importante com resultado preocupante
É hora de avançar
Galdezani comemora, gol da vitória sobre o Náutico: importante - Foto: Pei Fon - TNH1

Galdezani comemora, gol da vitória sobre o Náutico: importante – Foto: Pei Fon – TNH1

O jogo contra o Náutico tinha caráter de decisão, mas não era um jogo decisivo. Apenas se fosse derrotado, o CRB estaria fora. Mas a vitória ou até mesmo o empate, não colocaria o CRB no G4, deixaria a equipe ainda na briga.
E foi isso que aconteceu. Vencer o Náutico por 1 a 0 foi importante para manter as chances do Galo em brigar pelo acesso.

Mesmo com tudo isso, o CRB ainda tem uma missão muito difícil. Até o final da Série B, qualquer derrota, elimina chances de acesso. O Regatas precisará vencer todos os jogos ou empatar um e vencer os outros.

Após vencer o Náutico, as chances subiram de 5 para 6%. Mazola continua mostrando confiança e voltou a afirmar que o CRB vai subir. O próximo desafio já será na 3ª feira contra o Tupi, que briga desesperadamente contra o rebaixamento e na sequencia já na sexta-feira, enfrenta o Paysandu no Rei Pelé.

Galo segue na luta, no limite, mas rigorosamente na luta.


O jogo tático

O primeiro tempo começou com o CRB modelado do mesmo jeito: linha de quatro, o meio com um triangulo invertido. Com Mazola estudando muito bem o Náutico, o time do CRB foi modelado para travar as principais jogadas do Timbu.

Um exemplo claro foi o trabalho da bola longa usando como referência o atacante Thiago Adan. Bola longa pra o atacante fazer o desvio, mas o CRB invertia a marcação. Flávio Boaventura colava e saia na marcação, com Glaydson Almeida fazendo a cobertura do zagueiro. Na recuperação, o Galo voltava a jogar com a linha de quatro.

O jogo apresentava muita disputa, mas com pouca criatividade. Marcos Antonio, principal articulador do Náutico, vinha buscar bola próximo aos volantes do Timbu para usar a velocidade de Rony. O time do CRB travou a jogada marcando mais baixo, estratégia de jogo treinada e estudada por Mazola. Quando roubava, usava Zé Carlos como pivô, pois ele temporizava a bola para chegada da equipe. Mas Roger Gaúcho e Gerson Magrão demoravam a chegar. A perda do Luidy logo no começo do jogo, atrapalhou a estratégia, pois Roger não tinha a mesma velocidade na transição.

No segundo tempo mudou. CRB o time adiantou as linhas, marcou o Náutico mais a frente. Com isso, o CRB ganhou o meio campo, teve mais posse, mais finalização e parecia ser uma questão de tempo chegar ao gol.

Em uma substituição, o CRB ganhou o jogo. Mazola estudou o adversário e treinou as situações. Ele sabia que Marco Antonio não acompanhava o volante e trocou um volante por um homem de velocidade. Com isso, abriu homens de velocidade pelos lados, centralizou Magrão e ganhou em amplitude, alargando as linhas do adversário.

Ganhou velocidade, qualidade na ultrapassagem e o ganhou superioridade numérica. O goi foi criado em outra jogada de treino. O homem da bola foi atacado. Roger deu o primeiro bote, Galdezani fez pressão e abola foi recuada, Zé Carlos dividiu com o zagueiro e a bola sobrou para Galdezani , que finalizou cruzado e deu a vitória ao CRB.

Givanildo ainda tentou reverter, mas o CRB estava bem posicionado, com um time postado e conseguiu garantir a vitória.

O craque da partida foi o volante Matheus Galdezani, absoluto e dono do jogo. O árbitro Alinor Silva da Paixão (MT) teve uma boa atuação e recebeu nota 8.

  • José Oliveira

    Marlon muita boa sua matéria, vimos uma zaga segura com Zé Carlos vindo ajudar a defesa nas bolas paradas como ele fazia no ano passado. Concordo com o Mazola se o CRB vencer as quatro partidas restante ele sobe, importante é continuar lutando e manter as chances até a ultima rodada. Parabéns a todos pela segunda vitória contra o Náutico, uma equipe forte que também luta para subir.

  • Sr. Almeida

    Marlon gostaria que você se posicionasse e se possível escrevesse uma matéria sobre o Luidy. Você concorda com o que o torcedor regatiano está fazendo com ele? Você acha que ele tem feito corpo mole desde que foi anunciado pelo Corinthians? É fato que ele não é mais o mesmo, assim como Gabriel Jesus, vendido ao City. Você acha que ele tá tirando o pé, correndo menos? Contra o Náutico ele pipocou? Você acha que alguém pode ter aconselhado o garoto a se poupar, e se garantir para o ano que vem? Ele merece as vaias que tem recebido? Acho que não, afinal é joia nossa, feita em casa. O garoto vai criar ódio da torcida e do clube e nunca mais vai querer jogar aqui como o lateral eduardo, que até gesto obsceno faz p torcida quando joga aqui, tendo sido perseguido quando jogava no galo. Dependendo do seu posicionamento aconselha o garoto a jogar e se dedicar até o final,ou a torcida a parar de vaiar o cara e critica-lo.

  • Ricardo Paulista

    ACHO QUE NÃO SOBE, VAI FICAR PELO CAMINHO MAIS UMA VEZ. NÃO SOUBE APROVEITAR AQUELES SUADOS PONTINHOS EM CASA E PODERÁ CAIR FORA CONTRA O TUPI EM JUIZ DE FORA.

  • Marcial

    Vamos acreditar até o final,avante Galo!