Galo usa diferença técnica em seu favor, vence fora e volta ao G4 – Blog do Marlon
Números que mostram os caminhos do CRB na Série B
CSA vence anti-jogo do Central, com gol nos acréscimos, mas precisa com urgência de um meia
CRB superior do JEC, venceu com autoridade e voltou ao G4 - Foto: ASCOM JEC

CRB superior do JEC, venceu com autoridade e voltou ao G4 – Foto: ASCOM JEC

Independente das condições adversas, frio, campo castigado, adversário pressionado, o CRB fez sua parte, mostrou força e conseguiu a 4ª vitória fora de casa na Série B, voltando a figurar entre os quatro melhores da Série B.

Desde o começo do jogo, o CRB foi mais intenso, foi mais perigoso e criou mais situações. Sem um meia com características de centralizar, o CRB optou por ocupação de setores como superação desta dificuldade. Wellington Júnior chegou a fazer isso, Diego também e até mesmo Gérson Magrão, que não consegue jogar o mesmo futebol por dentro, seus grandes momentos no jogo e no rendimento para a equipe são sempre na diagonal do corredor esquerdo para o centro.

Mesmo assim, o CRB foi muito forte. O time só não matou o jogo no 1º tempo porque encontrou dificuldades no posicionamento para não ficar em impedimento e no último passe, a chamada “assistência”, que deixa o companheiro na cara do gol.

Até que nos dez minutos iniciais do 2º tempo, o CRB sofreu uma pressão e o Joinville empatou, mas foi só. O Galo venceu sendo o “senhor” do jogo.

A equipe mostrou que com a chegada de Zé Carlos passa a ter um definidor voltando e com o ofício de fazer gol. Mais uma vez, as opções do banco decidiram a partida.

Não estava na Arena mas o descontrole do técnico Mazola – ele pode ter sido forçado a reagir daquela maneira – poderá lhe causar problemas ao longo da Série B. É a segunda expulsão, que será julgada pela reincidência e pela veemência com que xingou o 4º árbitro.

Voltar ao G4 é importante para o moral da equipe, mas o mais importante é seguir pontuando com constância, o que dará ao CRB sobras para mais a frente saber que caminho tomará na Série B.

Gérson Magrão fez uma partida elogiável e para tirar 10, faltou apenas o gol. Jogador que atua em progressão, que faz a transição com velocidade e que participou de dois dos três gols do CRB.

O árbitro da partida, Vinicius Furlan (SP-ASP FIFA) teve uma atuação quase perfeita. Inverteu algumas faltas e deixou de marcar outras.No mais correto ao longo do jogo e nas suas marcações. Nota 9.

  • Vinicius

    Parabéns, Marlon! Concordo com você a respeito do melhor rendimento do Mestre dos Magros pela esquerda. Você só esqueceu de mencionar que o CRB foi prejudicado no primeiro gol anulado, ou seja, a arbitragem foi decisiva no resultado da partida e isso vai contribuindo com o descontrole do Mazola. Um abraço.

  • CARLOS FRANCISCO DE FARIAS

    Acho muito importante a postura do galo quando joga fora de Alagoas diferente do ano passado que jogava pra não tomar gol.Isto é,jogava na retranca.Esse ano não,o time joga de igual pra igual.

  • José Oliveira

    M-a-r-a-v-i-l-h-a. CRB precisa treinar cobranças paradas próximos da área, vai surgir muitas faltas no Zé Carlos.