CRB perde quando teve as melhores opções – Blog do Marlon
CSA vence anti-jogo do Central, com gol nos acréscimos, mas precisa com urgência de um meia
Sabemos fazer, mas precisamos fazer com excelência
CRB sai na frente, mas cede virada para o Vasco no Rei Pelé - Foto: Pei Fon - TNH1

CRB sai na frente, mas cede virada para o Vasco no Rei Pelé – Foto: Pei Fon – TNH1

O CRB perdeu para o Vasco de virada ontem no Estádio Rei Pelé. O futebol não tem justiça ou injustiça, mas é de se lamentar as oportunidades desperdiçadas, ter tomado um gol olímpico, ter perdido uma penalidade no final do jogo e ter parado em um grande goleiro.

Já demonstrei neste espaço, que admiro o trabalho de Mazola como um técnico diferente e qualificado, mas ontem, entendi que as trocas foram equivocadas. Assisinho não tem mais o dinamismo de antes e não consegue dar volume ao jogo. Já Roger Gaúcho entrou completamente perdido e sem ritmo. Magrão entrou muito bem e imagino – não tenho a garantia – que Eder e Rodolfo dariam mais força ao CRB.

Em um comparativo, Nenê tem na Série B quatro assistências para gol. Eder em apenas dois jogos, tem duas assistências, ou seja, 100% de aproveitamento como meia. Repito que imagino que ele entraria bem na partida mas estou certo que pelo menos teria mais dinamismo que Roger Gaúcho.

Além disto, o CRB apresenta duas circunstâncias relativas a Série B. Ele cria enormes oportunidades, mas conclui com pouca eficiência e a equipe toma gols em quase todos os jogos. Em apenas uma partida, contra o Londrina, o CRB não tomou gol.

Imagino que o CRB terá evolução na sequência do trabalho principalmente equilibrando a defesa e fortalecendo as opções do ataque.

A partida apresentou grandes destaques. Sem dúvida, Martin Silva foi o grande nome do jogo. O árbitro Leandro Bizzio cometeu alguns erros, o torcedor teve uma reação desproporcional, mas vi a apresentação com nota 7,5.

  • Felipe Braga

    A direção do Galo tem que tomar uma providência junto a CBF poise o últimoseu árbitrose só tem nos roubados

  • Jr. Malafaia

    Fui a todos os jogos do CRB em casa nesta Série B e não houve 1 em que ao apito final eu tenha pensado: “A arbitragem foi correta.”
    Não é que roubam descaradamente o CRB, mas invertem faltas, quando é falta pra nós no lado do campo, dão lateral. Quando é lateral pro adversário, dão falta. Se é escanteio pra nós, dão tiro de meta. Quando deveria ser tiro de meta pra gente, dão escanteio pra eles.
    Isso vai tirando a paciência do jogador, ele perde a concentração no jogo, reclama, leva cartão amarelo e se sente impotente diante daquela situação. Contra o Vasco, vi dois pesos e duas medidas do árbitro. Fiquei com aquele sentimento “e se fosse pro outro lado?”.
    O pênalti foi a cereja do bolo, pois o árbitro estava acompanhando o lance de perto e mandou a jogada seguir. o Auxiliar teve a coragem, e até ousadia, de marcar, e o árbitro teve, provavelmente, a contra-gosto, que marcar a penalidade contra o poderoso Vasco, que está só de passagem pela segunda divisão, e tem, a qualquer custo, que voltar para a elite. Os times do nordeste, quando enfrentam os clubes do sul/sudeste, além de todas as dificuldades, ainda tem que lidar com essa “preferência” da arbitragem pelo time sulista…