Reinventar-se é preciso – Blog do Marlon
CRB venceu com merecimentos mas com sustos
Reinventar-se é preciso
Canindé Oliveira  precisará mudar a forma de jogar do CSA - Foto: Alberto Oliveira

Canindé Oliveira precisará mudar a forma de jogar do CSA – Foto: Alberto Oliveira

É extremamente cedo para analisar ou prever o desempenho do CSA na Série D. O time fez apenas uma partida em condições adversas e acabou derrotado. Vou me ater a outro tipo de analise.

Após encantar no Alagoano com um futebol que privilegiava a transição, a ausência de posições fixas e a velocidade na maneira de jogar, o CSA perdeu peças após o alagoano, peças estas, que sustentavam – e, até mais, viabilizavam – a maneira de jogar da equipe azulina. Didira, João Paulo e Soares deixaram a equipe e Panda segue machucado desde as semifinais do Alagoano.
A recomposição das peças perdidas nem teve a mesma qualidade, nem se encaixa dentro da maneira que Oliveira Canindé gosta que suas equipes atuem.

Darei o exemplo de dois belos jogadores – que serão importantes na disputa da competição – Marcos Antonio e Everton Heleno. Eles são reforços importantes, mas muito longe das características que existiam na equipe. Um substituto para Panda ainda não foi encontrado. Cleyton e Bismarck que eram usados como substitutos da peças que deixaram a equipe passaram a ser opções para o time funcionar, mas estes dois jogadores mostram que atuam em intensidade, no máximo, por um tempo. Também há acertos. Obina e Nicácio foram excelentes reposições em relação a Rafael Oliveira e David Dener. Denilson trás uma característica diferente do lado direito.

Chego a conclusão que o técnico do CSA precisará reinventar-se, criar novamente uma outra maneira para o time azulino jogar, quem sabe pela característica da competição, mas será preciso ser claro com a imprensa e principalmente com o torcedor, que ainda tem na cabeça a forma de jogar do Alagoano.

A nova forma de atuar poderá até ser benéfica para o clube em virtude das características da competição, mas irá trazer um rompimento com tudo que o CSA criou no primeiro semestre.

Atualmente não há comentários.