CRB só não será finalista se for o time de antes – Blog do Marlon
Deu a final (mais) esperada
CSA quase joga fora vantagem
CRB sem posse posicionava no Losango com 2 atacantes mais à frente

CRB sem posse posicionava no Losango com 2 atacantes mais à frente

Nada como um dia após o outro e um jogo no meio. O mesmo time do CRB que foi duramente criticado após o clássico e até mesmo no 1º tempo da primeira partida semifinal, praticamente garantiu a vaga na final ao derrotar o Coruripe por 2 a 0 e reverter a vantagem.

O time regatiano só ficará de fora se for o time ‘que já vimos antes’. Ai você escolhe qual o time que você não gostou : pode ter sido o CRB contra o CSE, pode ser aquele contra o Estanciano ou pode ser os times dos jogos com Santa Rita ou Murici, para não dizer as partidas contra o CSA.

Caso contrário, o CRB será finalista. O time de ontem foi eficiente, frio e com o talento e a qualidade de dois jogadores que vieram do banco.

O CRB se aproximou da final e agora vai administrar. O Coruripe vai precisar ter mais que qualidade, vai precisar ter coração, garra e contar com um pouco de sorte. A segunda semifinal está menos aberta que o outro confronto.

O jogo tático

Principal dificuldade da 1ª etapa , chegava com pouca gente na área do adversário

Principal dificuldade da 1ª etapa , chegava com pouca gente na área do adversário

A nova formação montada por Mazola, apresentou o CRB com 3 volantes defendendo no Losango com Olívio sendo a base , vértice esquerdo Rivaldo e direito Somália na ponta do Losango Dakson , com 2 atacantes Lucio e Marcos Aurelio, um 4-4-2.

Defensivamente, o time funcionava. O time se compactava bem , mas não possuía a compactação ofensiva , chegar na área adversária com mais jogadores. Somália e Dakson não atacavam espaço , pois com posse de bola Mazola Junior queria que o meia e um dos vértices do losango apoiasse os dois atacantes , que se isolavam na frente.

Na segunda etapa Marcos Aurelio de meia e Luidy de segundo atacante o CRB encontrou a ofensividade desejado por Mazola Jr, destaque para Galdezani que atacava espaço e infiltrava na área do Coruripe.

Na segunda etapa Marcos Aurelio de meia e Luidy de segundo atacante o CRB encontrou a ofensividade desejado por Mazola Jr, destaque para Galdezani que atacava espaço e infiltrava na área do Coruripe.

O Coruripe, esperava o adversário dar espaço para buscar contra-ataques. Mas só chegou com perigo numa arrancada de Júnior Chicão. Assim, ninguém criou grandes oportunidades na primeira etapa. A falta de compactação ofensiva e a jogada do drible em velocidade foram os principais defeitos do CRB.

O técnico Regateano mexeu em duas peças para a etapa final. Saíram o volante Somália e o meia Dakson, e entraram, respectivamente, Galdezani e Luidy. O Galo evoluiu, corrigindo principalmente a compactação ofensiva , pressionou e logo abriu o placar. Aos três minutos, Gabriel cruzou da esquerda, Lúcio Maranhão cabeceou sem muita força, apenas o suficiente para tirar de Gott, gol que trouxe o torcedor para jogar junto com a equipe.

Em seguida , Luidy fez uma ótima assistência para Maranhão, que livre com o goleiro do Hulk finalizou para fora. O Coruripe seguia sem muita organização ofensiva , pois os laterais não conseguiram jogar ofensivamente. Aos 23, o lance que mostrava a correção feita pelo treinador do CRB , o lateral Bocão cruzou da direita, e Galdezani , atacando espaço e infiltrando na área , desviou para fora. A grande jogada do jogo aconteceu aos 30 minutos , Marcos Aurélio deu lindo passe de calcanhar e deixou Luidy na cara do gol. O atacante desloca de chapa o arqueiro Gott e fazia 2 a 0. Aos 41, Jr Chicão entrou livre e parou numa defesa sensacional de Juliano, um dos destaques do jogo.

Denis Ribeiro Serafim fez um jogo tranquilo, sem brilho, mas tranquilo. Nota 8. Já o menino Luidy foi o craque da partida .

  • Bibito

    Parabéns ao comentarista quando ao final da partida houve uma eleição do jogador “que não entrou em campo” não votou no jogador Neto Baiano, assim como fez o Pita. De fato o Neto Baiano não vem apresentando um bom futebol e, como regatiano, queria que ele já tivesse sido dispensado do CRB. Mas, com toda franqueza, ficou parecendo até que o Pita tem algo pessoal contra o jogador, já que o mesmo jogou muito pouco tempo da partida e até deixou o Luidy na cara do gol em um lance, enquanto outros jogadores renderam muito menos que ele. Na minha opinião isso não é uma atitude profissional, pois pode jogar o torcedor contra o jogador ou o time, já que o narrador é um formador de opinião durante uma partida de futebol. Parabéns pelo profissionalismo, até porque todos sabem que você é azulino.

  • roberto assis de lima

    acredito muito no futebol de marco aurelio e com a chegada de gerson magrao o meio de com do C B R vais crecer muito porem acho o neto baino fora de forma e meio gordinho obg