Bela vitória com confirmação matemática do CRB na Série B – Blog do Marlon
Clubes deverão ser “salvos” de possuírem certidões da Justiça Trabalhista
Sem aspiração, CRB foi presa fácil
o CRB iniciou o jogo com Glaydson Almeida se projetando à frente saindo do 4-2-3-1 e com sua  participação no jogo ofensivo transformava o modelo para o 4-1-4-1.

o CRB iniciou o jogo com Glaydson Almeida se projetando à frente saindo do 4-2-3-1 e com sua participação no jogo ofensivo transformava o modelo para o 4-1-4-1.

A vitória do CRB sobre o Atlético-GO foi categórica. A goleada por 4 a 1 serviu para o Galo recuperar-se na competição e assegurar-se matematicamente na Série B em 2016.

O time foi frio para não permitir se perturbar com os erros de arbitragem e ao mesmo tempo intenso em jogar de forma contundente em busca do gol. Pery e Zé Carlos fizateram uma grande atuação, mas coube a Gérson Magrão, fazer o time jogar, desequilibrar e ainda ser premiado com um gol. Foi sem dúvida nenhuma, o grande nome da partida.t

A partir do instante da manutenção matemática agora é tentar somar o maior número de pontos possíveis e ainda tentar trabalhar para ficar entre os dez primeiros colocados

O jogo tático

no 2º tempo o Dragão mudou o modelo para ser mais ofensivo , cometeu o erro de abdicar de 5 homens no setor de meio campo e assim facilitou para as ações do CRB

no 2º tempo o Dragão mudou o modelo para ser mais ofensivo , cometeu o erro de abdicar de 5 homens no setor de meio campo e assim facilitou para as ações do CRB

O CRB iniciou a partida com muita determinação , intensidade e muita mobilidade. Desta forma envolveu o Atlético-GO e dominou o jogo.

Logo nos dois primeiros lances da partida, penalidades máximas , não assinaladas pela arbitragem . Apesar do erro do árbitro , o CRB continuou criando e desperdiçando chances de gol com Clebinho, Glaydson e Gérson Magrão. O goleiro Márcio segurava o ímpeto ofensivo do adversário e salvava o Dragão.

O Atletico-GO só conseguiu finalizar aos 25 minutos. Willie arriscou de longe e Juliano fez grande defesa . Na cobrança do escanteio, Jr Vicosa subiu alto e acertou o travessão. Mas a pressão rubro-negra foi logo contida, Magrão fez bela assistência aos 30 minutos, e Zé Carlos chutou no canto esquerdo de Márcio, abrindo e fazendo justiça no marcador .

como os meias e os atacantes não possuíam eficiência na marcação o CRB alugou o campo do adversário e sobrava espaço, criando  sempre superioridade numérica é facilmente chegava para finalizar: 7x6

como os meias e os atacantes não possuíam eficiência na marcação o CRB alugou o campo do adversário e sobrava espaço, criando sempre superioridade numérica é facilmente chegava para finalizar:
7×6

Para 2ª etapa Gilberto Pereira trocou Washington por Giancarlo na volta para o segundo tempo, facilitando as coisas para o CRB , pois fez o meio de campo ficar com 4 homens contra 5 do CRB e o time alagoano aniquilou qualquer plano de jogo quando aos cinco minutos. Josa bateu rápido a falta e assistiu a Gerson Magrão que livre pela esquerda, pedalou em frente o defensor Marcus Winícius e soltou um foguete que estufou as redes : 2 a 0 CRB.

A vulnerabilidade do setor crucial numa partida de futebol , o meio campo, fez o Galo sobrar em campo.Dava a impressão de ter o Dragão inferioridade numérica de atletas , tamanha era facilidade de se criar situações de gol, Estava maduro o terceiro gol e ele saiu com Danilo Bueno, que acabara de entrar. Aos 26, ele finalizou da intermediária, houve o desvio em Pedro Bambu e tirou o goleiro Márcio da jogada: 3 a 0 CRB.

O Atlético-GO achou um pênalti , vale destacar inexistente, do goleiro Juliano em Giancarlo aos 36 minutos. Júnior Viçosa fez o gol de honra : 3 a 1. Próximo de encerrar a partida , Zé Carlos lançou Maxwell, que fez a diagonal ( facão ) avançou e tocou na saída de Márcio e fechou o placar: 4 a 1 CRB.

O craque da partida foi Gérson Magrão. A arbitragem do potiguar Caio Máximo foi horrorosa e recebeu nota 3.

Atualmente não há comentários.