Vitória importante com atuação destacada de Mazola – Blog do Marlon
Um grupo gigante
Faltou competência ao CRB para somar três pontos
Na 2 etapa Mazola utilizou o principio de jogo da amplitude com os extremos abertos , fazendo a ultima linha de defesa do MOGI oferecer espaços ´para infiltração.

Na 2 etapa Mazola utilizou o principio de jogo da amplitude com os extremos abertos , fazendo a ultima linha de defesa do MOGI oferecer espaços ´para infiltração.

A vitória foi importante. A atuação foi preocupante, principalmente no tempo inicial. Mas é preciso ressaltar fatos positivos em um jogo que apenas o CRB tinha a obrigação do resultado. Mazola fez a leitura certa ainda no decorrer do tempo inicial, fazendo uma mudança que acabou sendo decisiva para o resultado. Também corrigiu o posicionamento do time no intervalo, deixando a equipe mais fortalecida. A vitória foi importante pois era estratégica para o CRB ir em busca de ficar no top10 da Série B. Pensar em G4 ainda é muito complicado. O CRB precisaria encaixar quatro ou cinco vitórias seguidas, e nesta sequência tem adversários difíceis e qualificados, como Santa Cruz, Luverdense, Vitória. Mas será preciso jogar jogo a jogo e a partir daí verificar qual o caminho que o CRB vai trilhar.

O jogo tático

o crb iniciou insistindo muito por jogar no corredor central e esbarrava nas duas linhas de 4 do Mogi Mirim bem compactas e o time inexistiu ofensivamente e errava na construção das jogadas.

o crb iniciou insistindo muito por jogar no corredor central e esbarrava nas duas linhas de 4 do Mogi Mirim bem compactas e o time inexistiu ofensivamente e errava na construção das jogadas.

O CRB iniciou a partida deixando claro que iria buscar sufocar, procurar o gol desde o começo. Mas uma situação acontecida no dia anterior comprometeu a proposta de jogo do Galo.

No treinamento de sexta-feira, Wellington Saci torceu o tornozelo e não teve condições de jogo. Mazola fez uma adaptação colocando Somália pelo lado do campo. O CRB teve posse, mas não conseguiu desenvolver. Não chegava com eficiência, com qualidade.

O time tinha problema na construção inicial da jogada de transição errava muitos passes , e danilo bueno pela esquerda sempre busca o centro do campo e assim o CRB não tinha compactação ofensiva a bola chegava no Zé carlos e os atletas estavam distantes , sem falar da falta de jogada de profundidade pelo setor esquerdo.

Mazola fez a leitura correta, retirou o volante Josa e colocou Maxuel, que deu amplitude ao time, tornou a equipe equilibrada e fez com que as jogadas começassem a surgir.Nesta mudança, ele também trouxe Danilo Bueno para atuar como um segundo volante, recuando o jogador para iniciar e distribuir o jogo. O CRB cresceu.

Devido a fragilidade do adversário parecia uma questão de tempo para o CRB encaixar e encontrar o gol e foi justamente isso que aconteceu. Após jogada de Bocão, o jovem Maxuel subiu com estilo e marcou de cabeça.

O time continuou buscando o resultado e chegou ao segundo gol com o artilheiro Zé Carlos, que não fez ma boa partida, mas que como sempre tem presença de área, faro de gol e eficiência na finalização.

Desesperado, o Mogi tomou outra postura. Também usou a lateralidade, abriu o time, deu amplitude e o CRB se perdeu. Val Barreto perdeu um gol incrível e fez outro que botou fogo na reta final da partida. Apesar da pressão sofrida, o CRB se sustentou bem e garantiu um resultado importante.:2 a 1.

Não me agradou o árbitro carioca Leonardo Garcia Cavaleiro. Demonstrou estar confuso, desconexo com os assistentes e tendo até que o 4º árbitro interferir num lance claro de escanteio. Conseguiu ser regular em uma partida fácil. Nota 5.

O meia Clebinho foi o grande nome da partida. Ressalto também partida de Jussani, Somália, Bocão e Maxuel.

Atualmente não há comentários.