Eficiência ofensiva e vitória com sorte para fechar o turno – Blog do Marlon
CRB: terminou a ida, se o torcedor não chegar, não tem volta
Estratégia correta do CRB não evitou derrota
Criciúma jogando com a nova tendência de um triângulo invertido no meio campo, com os atacantes de lado fazendo recomposição na 2º linha de 4 sem a posse de bola - Ilustração: Marlon Araújo

Criciúma jogando com a nova tendência de um triângulo invertido no meio campo, com os atacantes de lado fazendo recomposição na 2º linha de 4 sem a posse de bola – Ilustração: Marlon Araújo

Vencer uma equipe qualificada como o Criciúma por 3 a 1 é sem dúvida nenhuma um fato para ser comemorado e digo mais, exaltado para o grupo do CRB.

Mas também é preciso dizer que o CRB teve muita sorte no jogo. Os primeiros dois terços do Criciúma foram arrasadores. O time catarinense chegou ao gol, claro, que também com um pouco de sorte, em lance contra do zagueiro Audálio, mas o domínio exercido e a forma passiva com que o CRB aceitou o jogo do time catarinense, poderiam ter causado um prejuízo ainda maior.

Desejava, assim como muitos torcedores, que o 1º tempo terminasse logo, antes que o Criciúma dificultasse mais as coisas. Mas ai veio a estrela de um atacante que está em uma fase diferenciada. Zé Carlos recebeu uma ligação direta de Juliano, fez a jogada individual e matou o zagueiro e o goleiro para empatar. O 1º tempo terminava no lucro para o CRB.

O Tigre voltou melhor, mas também é preciso dizer que tinha volume, mas não criava, nem apresentava chances claras para matar o jogo. O zagueiro Wanderson bobeou, Ricardinho foi esperto, roubou a bola e serviu Clebinho, que avançou e sem apelação virou o jogo.

O tiro de misericórdia veio na assistência de Zé Carlos para Maxsuel que fez o terceiro. Detalhes para a entusiasmada comemoração com Mazola, os dois se abraçaram e chegaram a cair e rolar no gramado. Bela e importante vitória do CRB para fechar os jogos de ida da Série B.

O jogo tático

 Criciúma formava uma linha de 5 na 1ª linha defensiva com o volante Marcao entre os zagueiros , muita compactação e estreitamento entre as linhas surpreendeu o CRB nos 30 min iniciais do jogo. - Ilustração: Marlon Araújo

Criciúma formava uma linha de 5 na 1ª linha defensiva com o volante Marcao entre os zagueiros , muita compactação e estreitamento entre as linhas surpreendeu o CRB nos 30 min iniciais do jogo. – Ilustração: Marlon Araújo

O jogo iniciou e logo o técnico Petckovic trazia novidades , trocando Roger Guedes e Neto Baiano por Natan e Paulo Sérgio , já mostrando que vinha modelado para ser muito veloz na transição.

A troca foi justamente por isso, tornar o tigre mais agressivo, o Criciúma foi para cima no início da partida e dominou os 30 minutos inicias do jogo, até que fez o primeiro gol. Lucca cruzou da esquerda e Audálio desviou marcando contra aos 27.

Vale salientar que taticamente o tigre adiantava a 1ª linha quase próximo a linha divisória do gramado e fazia com a entrada de Marcão entre os zagueiros, uma linha de 5 jogadores. A 2ª linha tinha posicionado os dois meias: Paulinho , jogador muito acima da média, e Natan que tinham a companhia dos dois atacantes Juba e Lucca.

O CRB não se encontrava e parecia que o Galo iria sofrer o segundo gol, mas a troca do volante Olívio, machucado, pelo lateral-direito Willian Cordeiro organizou o time. Numa assistência perfeita do goleiro Juliano ao artilheiro Zé Carlos, o atacante fez um lindo gol aos 41, finalizando com extrema categoria.

O Tigre voltou melhor para o segundo tempo, pressionou, mas numa falha individual do zagueiro wanderson o CRB foi quem marcou, Ricardinho roubou a bola e acionou Clebinho, que fez o gol da virada. Aos 37, Zé carlos fez uma assistência de coxa para Maxwell encher o pé e definir o placar em 3 a 1.

O estilo de arbitragem do mineiro Emerson de Almeida Ferreira atende os critérios estabelecidos pela FIFA deixando o jogo correr, agradou e deu dinamismo ao jogo, mesmo com ele correndo riscos na sua arbitragem. Nota 8. Individulamente, o jogador que mais chamou atenção na partida foi o ótimo meia Paulinho (8) do Criciúma. No entanto, o craque do jogo foi Zé Carlo (9) do CRB. Autor de um gol estratégico no jogo, deu uma assistência para o 3º gol e ainda trouxe um verdadeiro temor a dupla de zaga do Criciúma.

  • Malafaia Jr.

    Marlon, vibrei muito com a vitória ontem. Foi importante demais. Mas hoje começou à ser especulado lá em Recife que o Sport estaria sondando o nosso Zé Carlos. Você está sabendo de algo nesse sentido?

    • Marlon Araújo

      Amigo Malafaia , primeiro obrigado por acompanhar sempre nosso trabalho,e participando opinando sempre de uma forma inteligente . Quanto ao Zé carlos o que tenho conhecimento é que chegou uma proposta do Goiás e de apenas 4 meses de contrato, o atacante agradeceu e recusou a mesma , essa do Sport oficialmente não tem nada ! Pelo menos até hoje no período da tarde qdo falei com o Alarcon Pacheco.

  • Maria José Castro

    Marlon, você ė um azulino sem noção!
    Por mais que você torça contra o GALO, ele ganha!

  • Marcos Montenegro

    Concordo com sua leitura Marlon, muito boa. Tbm estava rezando para o fim do 1a Tempo, se fosse 1 x 0 já era lucro. Mas temos o melhor centroavante da série B que faz a diferença.

  • Tinteiro

    Uma coisa ficou clara: o CRB quando JOGA, GANHA! O problema é que ele está indo para passear fora de casa, e não para jogar. Isso ficou claro no jogo contra o Sampaio, onde este time não demonstrou nenhuma ofensividade na etapa inicial e mesmo assim o CRB mostrou agressividade ZERO. Vamos parar de sermos bons visitantes. Precisamos chegar na casa do adversário “botando o pé em cima do sofá”!

  • ANTONIO MARTINS

    A zaga do Criciúma entregou o jogo. Foi só isso que vi.

  • Marcelo Cesar

    Perfeito ! Comentei isso com os amigos no jogo, tudo parecia que iriamos perder , jogavamos muito mal e o adversario já vencia o jogo , e o craque da contenção Olivio pede para sair, pior foi que ali nos melhoramos, parabens você mostra didaticamente o que acontece no jogo.

  • Jonas Torres

    Concordo com vc Tinteiro, o CRB quando joga fora não ofende uma mosca morta, é preciso que o Senhor Mazola coloque o time para vencer e não para ficar se defendendo o tempo todo, precisamos pontuar fora. Marlon vc não acha o CRB um time muito lento, assisto outros jogos e vejo os caras correndo o tempo todo já o CRB parece um time cansado sem vida.