CRB vence mais uma com altos e baixos – Blog do Marlon
Luz própria ou sombra do pai?
Sem jogar bem, CSA ganha bem
Posicionamento inicial de CRB e Coruripe: semelhantes no sistema de jogo - Ilustração: Marlon Araújo - Tatical Pad

Posicionamento inicial de CRB e Coruripe: semelhantes no sistema de jogo – Ilustração: Marlon Araújo – Tatical Pad

Quarta vitória seguida no Alagoano e o técnico do CRB, Alexandre Barroso, esperava que além de vencer, o time começasse a apresentar um melhor futebol. Mas o time apresentou um rendimento instável: fez 25 minutos intensos, com eficiência, troca de posições. Depois a equipe cai de rendimento, fica previsível, erra passes, perde intensidade e demonstra uma lentidão, um cansaço, que parecia que era o CRB que vinha de um compromisso pouco depois de 48h.

Mesmo assim, o período de intensidade construiu a vitória do Galo. Fernando fez uma partida eficiente, com dois gols, deslocamentos e ótima participação. Claro que tudo isso no tempo inicial, no segundo tempo, não somente Fernando, mas também o restante da equipe, caiu de rendimento.

Por contusão ou por suspensão, as mudanças no CRB deixaram a equipe mais intensa. No meio Jhonnattan deixa o time mais leve e no ataque Dudu impressiona pela força, não permite que o zagueiro inicie a jogada. O que fará Barroso com Zé Carlos e Glaydson Almeida liberados?

O grupo B segue complicado. O CRB tem quatro vitórias seguidas, mas permanece fora da zona de classificação, mesmo considerando que tem um jogo a menos e está apenas um pontos do CSE, vice-lider e a dois do líder ASA.

Jogo Tático

Posicionamento do CRB em 3D: Galo fez 25 minutos de muita qualidiade - Ilustração: Marlon Araújo - Tatical Pad

Posicionamento do CRB em 3D: Galo fez 25 minutos de muita qualidiade – Ilustração: Marlon Araújo – Tatical Pad

O início da partida mostrou as equipes com modelos de jogo semelhantes , o 4-2-3-1 com o meio campo 2 volantes e 3 meias ou atacantes e um atacante de referência, onde no CRB a linha de 3 formava com Fernando, Clebinho e João Henrique e no Coruripe João Paulo ,Tiago Silva e Ivan , já na referência o CRB possuía o ágil DuDu e no Hulk o lento Casagrande.

Sem o Glaydson Almeida, fora por lesão , o técnico Alexandre Barroso trouxe novamente a dupla de volantes que foi muitas vezes titular na temporada passada: Johnnatan e Olívio. Com os dois, a equipe ficou muito mais leve na transição do meio-campo defensivo aos articuladores Clebinho e Fernando.

Intensidade e jogadores sem guardar posição no CRB surpreenderam o Coruripe e confundiram a marcação - Ilustração: Marlon Araújo - Tatical Pad

Intensidade e jogadores sem guardar posição no CRB surpreenderam o Coruripe e confundiram a marcação – Ilustração: Marlon Araújo – Tatical Pad

A cada jogo Olívio deixa de ser um simples volante de contenção , tornando-se um ” meio campista moderno” , que sem a bola é intenso para recuperar a posse e com posse , participa ativamente do jogo ofensivo, faz bola longa de troca de corredor, e chega de surpresa à frente.

Com Zé Carlos suspenso, a novidade foi o ágil Dudu. Com muita intensidade e troca de posições com os meias Clebinho e Fernando, o CRB surpreendeu a defensiva do Hulk , logo que aos cinco minutos , Fernando mostrou oportunismo ao pegar rebote e abrir o placar. O Coruripe foi para cima e chegou ao empate aos 13, com Mazinho, que aproveitou falha da defesa regatiana e finalizou sem chances para o goleiro Julio Cesar.

Posicionamentos no 2º tempo: CRB caiu de rendimento - Ilustração: Marlon Araújo - Tatical Pad

Posicionamentos no 2º tempo: CRB caiu de rendimento – Ilustração: Marlon Araújo – Tatical Pad

Aos 39, o inspirado Fernando finalizou de primeira após cruzamento preciso de João Victor e fez o gol da vitória na partida. No 2º tempo, o ritmo foi bem menos intenso. O CRB oscilou bastante , errou demasiadamente passes e não optou por ofensividade para definir o jogo. A equipe fez o jogo de segurança, a troca do atacante João Henrique por Kenedy , fez o CRB trocar de linha de 3 meias para 3 volantes.

No Coruripe, Lourival fez uma linha de três zagueiros posicionando Jair como o terceiro homem , projetou os laterais Toty e Igor para preencher o setor de meio campo e fez a linha de 3 com jogadores de velocidade, onde Tiago Alagoano, o único que acrescentou algo nas substituições do Hulk, em minha visão na reta final do jogo quem parecia ter jogado no sábado era o CRB e não o Coruripe , mas o bom posicionamento defensivo regateano fez o Hulk amargar uma derrota.

O craque foi Fernando, artilheiro do Galo que foi decisivo! Arbitragem preguiçosa do Chicão recebeu média 4,5 , se posicionou muito mal ,atrapalhando o jogo fluir , é verdade que nada influenciou no resultado da partida , pareceu totalmente sem ritmo e levou o jogo pelo nome que possui na arbitragem alagoana. Permitiu que jogadores tomassem conta do jogo.

  • Paulo Felipe Almeida

    Concordo Marlon! Mas, ontem pela primeira vez vi o CRB jogar bem em algum momento do jogo e também jogar sem ficar “perdido no campo”….o posicionamento em campo e a transição foi um pouco melhor. Duas observações que não sei se você concorda: 1- CRB erra muito no final da partida ao não saber segurar essa bola direito na frente – entrega fácil a bola. 2- Que mania desgraçada o Júlio César e os zagueiros tem de sair jogando perigosamente na defesa. Já tomamos gols assim (1o do Bahia aqui, 3o do Campinense lá e o de ontem, que originou a falta) e não se aprende a lição…

  • Fred Machado de Albuquerque

    Bom dia,
    O que tá faltando ao CRB: Um bom camisa 10 ou uma defesa mais seguara.

    Grato, Fred

  • Aderaldo Messias

    Sr. Marlon , seus comentários são valiosos , acompanho o CRB de muito tempo , inclusive fui dirigente , gestão Valdemar Correia , fui Vice de futebol , sou torcedor , não fanático. O plantel do galo ao meu ver é muito carente no ataque ,faz tempo que seu pode ofensivo não transmite confiança , inclusive com a chegada de Zé Carlos , bom jogador , porém longe do ideal. As laterais são jogadores limitados na defesa ,carece de 01 jogador mais voluntarioso na cabeça de área de um nível melhor que o Glaydson , 01 zagueiro de maior velocidade que os qwue estão aí, Fernando é bom jogador, Clebinho e Moraes meia boca compõe o elenco , não sei se estou correto , é o que vejo..

  • Baco

    O Galo é muito frágil na marcação dos laterais, mas são bons apoiadores. Tá na hora de testar a formação com 3 zagueiros…E a hora de testar é agora…o que acha Marlon?

  • Lucas Ramalho

    O CRB realmente fez um bom primeiro tempo, muita movimentação, objetividade e segurança na defesa. O que me irrita no CRB, é que o time as vezes é muito tranquilo, paciente, como se fosse fazer um gol e ganhar o jogo a qualquer momento. Por enquanto no alagoano tem dado certo, mas no nordestão ficamos de fora por isso. O segundo tempo foi um jogo horrível pra quem estava assistindo, sem qualidade. E na minha opinião, por causa do chicão. Ele não deixa o jogo rolar, é MUITO FRACO, quer se impor gritando com os jogadores e não apitando corretamente. E no final do jogo vim um CRB desatento, desconcentrado, sonolento! É preciso mais atenção. Nesse grupo B não pode vacilar.

  • Thyago Carvalho

    Torcedor que sempre vai ao estádio acreditando na melhora do CRB , sempre a mesma coisa, jogadores com falta de vontade de jogar , até jogadores que sempre se destacam ontem estavam sonolentos em campo , acredito na classifição, só que se continuar assim na série B só irá leve fumo … Vamos galo, raça

Deixe uma resposta Paulo Felipe Almeida
Cancelar reply