Derrota evidencia necessidade de mudanças – Blog do Marlon
A vitória de Geraldão
Valeu pela vitória
CSA teve dificuldades em segurar o Ipanema, com Chulapa em tarde inspirada - Ilustração: Marlon Araujo-Tatical Pad

CSA teve dificuldades em segurar o Ipanema, com Chulapa em tarde inspirada – Ilustração: Marlon Araujo-Tatical Pad

O CSA entrou na rodada como a única equipe já classificada para a próxima fase do Alagoano. Não vou dizer que o time “acomodou” com esta situação, mas a equipe tinha um risco controlado, pois na pior das hipóteses, a derrota faria o CSA perder a vantagem em busca da decisão da vaga fora de Maceió.

Após liderar toda a fase e ter se mantido invicto, a derrota para o Ipanema na rodada final tirou o CSA do 1º lugar e em dois confrontos contra o CEO, o Azulão decidira sua sorte.

Ficou evidenciado que o CSA ainda não conseguiu o equilíbrio necessário para a disputa de uma competição tão nivelada. O time tem oscilado, até mesmo dentro do próprio jogo, bons e maus momentos. Entendo que até agora, em função de vários fatores, como ausência de um grupo com mais opções, jogadores fora de ritmo, atletas que tecnicamente não atravessam boa fase e erros na escolha e na estratégia de jogo, Bagé ainda não conseguiu colocar em campo, a sua formação ideal, nem conseguiu fazer com que o seu modelo de jogo funcione com eficiência.

Continuo acreditando que o time do CSA pode dar mais e que o treinador azulino tem qualidades na maneira como pensa e ver o futebol. Os ajustes serão necessários para que os objetivos sejam alcançados.

Contra o Ipanema, a carência no lado direito, fez Bagé criar uma alternativa diferente daquela que ele desejava. Também vejo que mesmo com Elyeser mal, era hora de dar ritmo ao jogador. Pierre se mostra lento, sem ritmo e comprometendo a saída de bola do CSA. Durante todo o jogo, o CSA não deu um chute em gol.

A demora em se adaptar ao campo de jogo foi fatal e no ponto estratégico da partida, o garoto Romário foi engolido pela experiência de Chulapa. Em um campo com dimensões menores, Chulapa causará problema para outros zagueiros, mas a inexperiência, fez com que Romário não visse a cor da bola.

O Jogo

As equipes vieram no mesmo sistema 4-4-2. A principal diferença era que o CSA no meio trazia o Afonso como meia sem posse bola e terceiro atacante pelo lado esquerdo de posse. O campo de dimensões reduzidas e de piso duro, sempre foi um obstáculo para quem vem enfrentar o Ipanema no Arnon de Mello. Mais adaptado, o Ipanema conseguia trabalhar com os meias Palhinha e Brawn , usando a bola no chão e foi dominando as ações. Jeferson garantia o 0x0 com duas boas defesas.

Com Aluísio em tarde inspirada, o Ipanema jogava nele e ele ganhava todas do garoto Romário e contava com a aproximação dos meias , do atacante Tiago silva e mais os laterais , assim o Ipanema dominou o 1º tempo.

Pierre foi um pontos destoante : lento e sem ultrapassagem - Ilustração: Marlon Araujo-Tatical Pad

Pierre foi um pontos destoante : lento e sem ultrapassagem – Ilustração: Marlon Araujo-Tatical Pad

O CSA jogava com muita gente para se defender. Eram sete com esta função. Por outro lado tinha apenas quatro para organizar o time ofensivamente. Ainda assim, a bola chegava aos homens de ataque, mas com Afonso abrindo pelos extremos e Reinaldo centralizando, a equipe não tinha aproximação, nem jogada por dentro. Diferente de Elyeser, o volante Pierre não ultrapassa, nem finaliza de media distancia. Neste cenário era obvio o resultado: CSA ineficaz na organização ofensiva, evidenciando a distância entre os setores.

Na segunda etapa , Bagé segurou Thiago Conceição por dentro juntamente com Breno e Romário e, deixou Pierre e Marco Antônio na marcação individual dos meias, liberando Paulinho para chegar ao ataque.

Ipanema teve mais aproximação do que o CSA durante todo o jogo - Ilustração: Marlon Araujo-Tatical Pad

Ipanema teve mais aproximação do que o CSA durante todo o jogo – Ilustração: Marlon Araujo-Tatical Pad


Com esta postura inteligente, o CSA passou a ter presença no campo de ataque, mas no momento que equilibrava sofreu o gol e sentiu a situação. Bagé colocou Élvis , fazendo dois meias e em seguida três atacantes, mas nada adiantou e o penúltimo invicto sucumbiu e perdeu a liderança da competição .

Sem sombra de dúvidas, o destaque do jogo foi Aloísio Chulapa. Ele mostrou que nesses campos menores faz diferença. José Reinaldo , errou no 1º tempo em não assinalar um pênalti em cima de Thiago silva, mas no segundo acertou marcando duas penalidades. Oscilou bastante ,deixou de aplicar alguns cartões e até mesmo de expulsar alguns jogadores.

  • PAULO LOPES

    CORRETO MARLON,O TIME QUE DISPUTOU 18 PONTOS SO CONSEGUIU 09.

  • Cacau Machado

    Verdade!

  • gil

    Time mas fraco dos últimos tempos!!

  • junior

    Sinceramente eu não sei vomo você conseguiu fazer uma análise tática dessa partida. Os jogadores não tem um mínimo dr disciplina tática, principalmente os do CSA. Mas a análise ficou muito boa.