Valeu pela vitória – Blog do Marlon
Derrota evidencia necessidade de mudanças
Empate em jogo fraco: melhor para o CSA
Com começo ruim, CRB foi dominado pelo Campinense - Ilustração: Marlon Araujo - TaticalPad

Com começo ruim, CRB foi dominado pelo Campinense – Ilustração: Marlon Araujo – TaticalPad

O CRB venceu a primeira partida pela Copa do Nordeste. O magro 1 a 0 diante do Campinense serviu apenas pela vitória, por somar três pontos, estabelecer-se em 2º lugar no grupo e aliviar um pouco da pressão que já ronda as redes sociais com torcedores extremamente insatisfeitos com o técnico Ademir Fonseca.

Mostrando este lado, digo que o jogo foi muito ruim. Baixo nível técnico, poucos jogadores se destacando, com um CRB que não manteve a ótima atuação na partida passada, mas diferente do jogo em que jogou bem e cedeu o empate, desta vez, o time não foi bem, mas venceu.

O resultado é estratégico, pois o CRB se posiciona com uma boa vantagem para o Globo e principalmente, para o Campinense. Mas se faz necessário pensar como o CRB está mostrando instabilidade na sequência da competição e dentro dos próprios jogos.

Entendo que o técnico Ademir Fonseca – de forma correta – disse que o time está sendo preparado para uma temporada inteira, mesmo assim, precisa crescer jogo a jogo e transmiti confiança para o torcedor.

O Jogo

O técnico Ademir Fonseca trouxe o CRB com apenas uma mudança em relação a partida anterior: Lima entrando no lugar de Dudu. O time apresentava a linha de três com Morais centralizado, Fernando no lado esquerdo e Maranhão na direita.

Já o Campinense mostrou que estudou as principais ações do CRB. Para quem esperava um time no 4-3-1-2, destacando-se com uma linha de três volantes, caiu do cavalo. O Campinense apresentava uma interessante sistema de jogo, com variações, infiltrações e com uma flutuação perigosa. Nos 25 minutos iniciais, o CRB não conseguiu encaixar a marcação.

Usando a camisa 6 do Campinense, o jovem Luis Fernando mostrava-se como um verdadeiro coringa. Apareceu como meia na linha ofensiva pelo lado esquerdo, fechou pelo meio e flutuou pelo sistema de marcação do CRB, sem ser encontrado.

O lado esquerdo do CRB não funcionava. Pirão não jogava bem e Fernando, apagado, sequer conseguia recompor o lado com eficiência.

O Campinense conseguiu uma compactação que no ano passado, o CRB tentou e não conseguiu durante quase toda a Série C. Esta compactação tinha cerca de 20 metros, entre a 1ª linha, com referência para Rodrigão e o combate inicial dado por Reginaldo Jr.

CRB reagiu no jogo, mas encontrou um Campinense duro de roer - Ilustração: Marlon Araujo - TaticalPad

CRB reagiu no jogo, mas encontrou um Campinense duro de roer – Ilustração: Marlon Araujo – TaticalPad

A mudança aos 25 minutos, com a saída de Pirao e a entrada de Joao Victor, equilibrou as coisas e quando o Campinense parecia que iria ampliar o domínio, já havia perdido dois gols, um com Luis Fernando e outro com Reginaldo Jr, o CRB encontrou o gol.

O lance gerou polêmica pois alguns interpretaram como lance faltoso do Lima, outros entenderam como lance normal e com o gol confirmado, o entendimento que prevaleceu foi justamente este. Particularmente durante a transmissão achei lance normal, mas vendo as imagens fica claro que Lima fez falta.

No segundo tempo, o CRB conseguiu encaixar a marcação. Ademir trocou o posicionamento de Morais com Fernando e o CRB passou a ter o controle. Morais impedia as ações de Edy, enquanto Fernando se aproximava de Lima.

Galo melhorou com inversão de posicionamentos e mais participação na defesa - Ilustração: Marlon Araujo - TaticalPad

Galo melhorou com inversão de posicionamentos e mais participação na defesa – Ilustração: Marlon Araujo – TaticalPad

Destaco que Olivio fez um excelente jogo. O jovem Luiz Fernando mostrou qualidades impressionantes na partida, sendo o destaque do time paraibano. Entre os contratados do CRB, Morais ainda se destaca. Busca a intensidade, mas precisa de um melhor ritmo.

O arbitro sergipano Rogerio Lima de Rocha foi caseiro, mas aplicou os cartões corretamente, inclusive, no lance da expulsão.

Ademir Fonseca pode ate ter errado ao escalar Pirao de primeira, mas não esperou para corrigir. Mostrou visão ao consertar a marcação no intervalo, fazendo o CRB não correr riscos de perder o jogo ou ceder o gol de empate. Quando ele compôs as duas linhas de quatro, dificultou a entrada do Campinense, mas também não conseguiu siar com força e eficiência para agredir o Campinense.

  • Aderaldo Jr

    Pirão e o Fernando ontem foram infelizes em campo, torcida já está pegando no pé do Ademir! Hora de ver isso enquanto ta no início de temporada! Abraço Marlon

  • Malafaia Jr.

    Marlon, que jogo horrível… Sofrível!
    Parecia que cada jogador do CRB queria resolver a parada sozinho, servo herói do jogo!
    Muito mostrou muita desorganização.
    O grupo é bom, o treinador também, mas é preciso ter o mínimo de organização. Parece que o time não treina.
    Morais tá devendo, a bola não chegou muito na frente…
    Desse jeito já fico temeroso pela campanha na Série B