Não é a oitava maravilha do mundo, mas tem potencial para crescer – Blog do Marlon
A mesmice já conhecida
O impasse e as necessidades do CSA

O novo time do CSA mostrou qualidades. Perguntado por vários torcedores sobre o que achei da apresentação do CSA contra o Confiança respondi isto. É uma equipe bem posicionada, travada pelo ritmo físico, com qualidades técnicas e individuais interessantes e que acredito que irá crescer, evoluir com a sequência do trabalho e com a possibilidade de utilizar os meias que o técnico azulino dispõe.

Não estou dizendo que o CSA é a oitava maravilha do mundo. É um time que precisa ser qualificado, aumentar as opções do técnico, mas mostra poder tornar-se uma equipe competitiva, com condições de atingir objetivos traçados para esta temporada.

Desenho tático do início do CSA - Ilustração: Marlon Araújo - Taticalpad

Desenho tático do início do CSA – Ilustração: Marlon Araújo – Taticalpad

O início do time azulino foi com uma linha com três defensores, tendo o jovem Romário atuando pelo lado direito, Breno centralizado e Samuel pelo lado esquerdo. É bom ressaltar que com este posicionamento, o atacante Leandro Kivel, principal referência do time sergipano, não tocou na bola, devido ao bom posicionamento da linha de três defensores.

Os alas se posicionaram por dentro e isto causou uma superioridade numérica na 2ª linha do time azulino, pois juntavam-se os dois volantes e mais o retorno do atacante Afonso que acompanhava o lateral Caique. Afonso movimentava-se sem posição fíxa, ora pelo lado direito, ora pelo lado esquerdo, Zé Paulo, improvisado, como meia armador e Reinaldo Alagoano fazia o homem de frente.

Time azulino mostrou uma movimentação ofensiva com qualidade - Ilustração: Marlon Araújo - Taticalpad

Time azulino mostrou uma movimentação ofensiva com qualidade – Ilustração: Marlon Araújo – Taticalpad

Sem ter um meia de origem, o Confiança optou por adiantar a defesa, em busca de tentar roubar a bola e ter espaço para contra-atacar. Com isso também optou por jogar em linha, permitindo ao CSA jogar em profundidade e em alta velocidade com os atacantes azulinos alternando o posicionamento o tempo inteiro. Nesta configuração, Zé Paulo destacou-se por ser o mais habilidoso entre os três.

Linha de cinco defensores mostrou-se consistente - Ilustração: Marlon Araújo - Taticalpad

Linha de cinco defensores mostrou-se consistente – Ilustração: Marlon Araújo – Taticalpad

Quando foi atacado, o CSA usou a estratégia defensiva que Costa Rica, Holanda e México usaram na Copa do Mundo: Uma linha com cinco jogadores, os dois volantes centralizavam e faziam um ferrolho. Por este motivo, o goleiro Jeferson foi pouco incomodado. O time mostrou consistência defensiva. Quando Zé Paulo estiver mais próximo da área, o CSA vai render mais.

Entre os pontos que precisam ser corrigidos observo o lado esquerdo, pois Fabiano marca muito pouco, o zagueiro Samuel ainda está sem velocidade e sentindo a ausência de ritmo. Além disto os zagueiros precisam melhorar a saída de jogo.

Vale a pena fazer uma referência a atuação do Romário. Seguro não comprometeu, mostrando que o trabalho realizado com os jogadores de casa mostra atletas com condições de brigar pela titularidade.

Pelo que assisti, o CSA poderá tornar-se um time bem competitivo e com a sequencia administrativa, o funcionamento interno com correção, nomes que possam chegar e qualificar o elenco e a força do torcedor, o CSA terá condições de tentar atingir seus objetivos.

  • ANTONIO MARTINS

    Fui ao Rei Pelé e não vi nada disso. Vi, sim, um time limitado tecnicamente e sem criação. Um Romário claudicante. Um ataque inofensivo e um lateral direito desastroso. Você bebeu o quê?

  • Alfredo Massaranduba

    O lateral direito foi (ou é?) desatrado e desastroso. Tirante o Eliezer com atuação segura e eficiente, o Zé Paulo que mostrou algum talento e o Conceição, este um volante sem muita técnica mas muito eficiente no desarme, o resto meu amigo, o resto é um clamor e uma coisa ficou patente, a base do CSA ainda precisa comer muito sururu com feijão para poder sentar num banco de reserva. Claro que pode melhorar, mas o que ví do jogo com o Confiança é isso. Generalizar “com qualidades técnicas e individuais interessantes” como disse o articulista é demonstrar visão holística distorcida da realidade.

  • Renilson

    Time fraco, limitado e venceu com um gol de falha de goleiro. Mais uma vez você Marlon quer vender um time que não existe.

    Esse time vai morrer na praia novamente.
    Os ingressos do Csa deveria ser vendido a preço de ouro por que são apenas oito jogos que ele disputa na temporada.

    Ver o Csa jogar é coisa rara. E só até abril! !!!