Estamos a anos luz de tudo que acontece fora do país – Blog do Marlon
CRB: começo arrasador,disciplina tática e segurança
O esporte será pauta na disputa pelo Governo do Estado?
Pirâmide de formação de técnicos na Espanha - Imagem: Curso de Gestão Esportiva - Universidade do Esporte

Pirâmide de formação de técnicos na Espanha – Imagem: Curso de Gestão Esportiva – Universidade do Esporte

A Copa do Mundo realizada a dois meses no Brasil trouxe um legado inesperado. Com a decepção que veio com um resultado inesperado contra a Alemanha , o Brasil passou a discutir e a pensar no futebol estruturalmente, expondo diferenças existentes entre o projeto alemão, vencedor incontestável da competição e o nosso futebol.

Como sempre encontramos alguns “cristos” para crucificar. Fred foi o poste, Tiago Silva o chorão, Oscar o apagado, Zuniga o carrasco por ter tirado Neymar da Copa e Felipão o ultrapassado.

As discussões principais estão focadas em dois pontos: a qualidade dos nossos jogadores e o esquema tático que atuamos. Sem darmos a importância que o assunto requer, o principal motivo para a diferença existente hoje entre o futebol brasileiro e alguns dos melhores “soccers” praticados no mundo está na forma de ver, gerenciar e qualificar o futebol e todos aqueles que trabalham nele.

Tenho integrado uma turma de um curso de gestão no futebol através da Universidade do Futebol onde os temas estão sendo abordados de maneira bem didática e com amplitude de informações.

Atualmente é latente no continente europeu que a uma boa formação é fundamental para se obter sucesso em todos, absolutamente todos, âmbitos e setores. Há mais de uma década, a UEFA criou diretrizes para a formação de treinadores, que vão desde domínio de situações administrativas, gestão de pessoas, liderança e nível estratégico tático para os jogos. Na Espanha, por exemplo, para ser formado como técnico para atuar na Liga, o postulante precisa de cerca de 2000h de carga horária prática e teórica para poder ser contratado por uma equipe.

Na Alemanha a exigência é ainda maior. Os treinadores atingem níveis de qualificação e de acordo com este nível você poderá exercer funções diferentes, ou seja, para dirigir a Seleção Alemã, equipes da Bundes Liga ou ser técnico de função integral, você precisará ter o nível A, o mais elevado dentro da pirâmide criada pela federação alemã.

Parte dos lucros obtidos pela UEFA em suas competições são repassados para federações e para programas que desenvolvam a formação profissional. O HarTrick, por exemplo, programa amplo para o aperfeiçoamento das estruturas das federações teve um investimento inicial de 260 milhões de euros.

Portanto a cobrança por qualificação surge da própria UEFA e é repassada para todas as outras federações com compromissos e metas estabelecidas. Aqui no Brasil, A CBF não se preocupa com isso. O repasse de verbas até acontece mas são verbas destinadas apenas a manter a sobrevivência de entidades com menor poderio financeiro.

Este tópico abordado é somente uma das variantes para qualificação. Outras discussões são trazidas para mostrar as diferenças colossais de como o futebol é tratado na Europa e nos principais centros para a forma como trabalhamos por aqui, na terra que ainda acreditamos ter o melhor futebol do mundo apenas com a paixão que nutrimos por este esporte.

  • Jamerson Albuquerque – pesquisador ABC DAS ALAGOAS

    Pelo fato do Sr. já ter sido secretário de estado, como também seu pai, ambos farão parte da segunda edição do abc das alagoas. Se possível, entre em contato pelos fones 8732.66.87, 9804.71.00 (Jamerson) ou 9982.4027 Gisela.Obrigado