Esse é um assunto importante que devemos refletir, quem são as suas referências? Por vezes passamos uma vida inteira seguindo em frente e não atentamos para exemplos os quais desejamos nos parecer e aqueles os quais não queremos. Ter essa clareza pode evitar com que percamos tempo e nos auxilia a irmos mais longe. Tão importante o quanto saber o que queremos, é saber o que não desejamos e quando estamos atentos a isso, temos a chance de prosseguirmos com assertividade.

Ao longo da vida temos a chance de evoluirmos e nesta jornada tendemos a escolher com quem desejamos nos parecer. As pessoas com as quais convivemos tendem a nos influenciar, seja através das crenças, comportamentos ou formas de enxergar a vida, o que consequentemente pode nortear a nossa forma de existirmos. Naturalmente desejamos nos sentir pertencentes, movimento esse que nos leva a nos adaptarmos a tudo e a maioria das pessoas a nossa volta.  Esse movimento adaptativo pode ser positivo ou talvez nem tanto, tudo vai depender das alianças que criamos ou desfazemos.

Para escolhermos boas referências esteja atento a alguns critérios: Observe a história da pessoa, busque identificar a forma como ela prosperou; Encontre os pontos de convergência da história do outro com a sua; Busque identificar se seus princípios estão em harmonia com os da sua referência; Esteja atento ao ponto de partida e ao ponto de chegada, de onde saímos pode ajudar a chegar mais longe e por fim, não se deslumbre, crie a sua história.

As más referências apresentam alguns sinais característicos; o conformismo é sempre latente, a falta de energia e ambição também estão presentes; o sucesso quase não existe, assim como a baixa realização de iniciativa; se o trabalho ou atividade desenvolvida não inspira outras pessoas, então definitivamente não devemos nos espelhar nesta referência.

Seja boa ou má, as referências nos ajudam a nos balizarmos para podermos realizar o que desejamos. Se usarmos a nossa inteligência emocional com assertividade e de forma estratégica, alcançaremos o que desejamos, fique atento.

Atualmente não há comentários.