Se você é daqueles que acredita que as coisas são como são e possuem uma baixa probabilidade de mudar, que as pessoas nunca mudam e sempre serão o que são e se você possui pontos de vistas bem consolidados ao longo do tempo, então nós temos uma conversa muito especial ao longo deste texto. Se você não se identificou com o que eu falei a pouco, fica comigo também porque provavelmente você conhece alguém assim.

 

Ao longo da minha trajetória eu sempre soube o que eu queria, onde eu desejava chegar e quais sonhos ansiava por realizar. Saber onde desejamos chegar é bastante útil nesta vida, afinal de contas se não soubermos, qualquer lugar servirá. Ter uma opinião formada sobre tudo por vezes é muito útil, tanto para não sermos mal influenciados, quanto para nos posicionarmos sobre injustiças e omissões. Mas nem tudo que acreditamos ser de uma forma é daquela forma que pensamos.

 

Quando vivemos muito tempo em uma única cultura nossa mente adquire um funcionamento específico para se adaptar aquelas circunstâncias, ou seja, só vemos, sentimos, ouvimos e percebemos o que está diante de nós ou até onde conseguimos pensar. Mas hoje quero te dizer que existe muita vida além do que seus olhos podem ver, como já dizia O Pequeno Príncipe. Entender isso é um tanto complexo quando só vivemos em nossa cultura, afinal de contas as pessoas ao nosso redor continuam se comportando do mesmo jeito a décadas e por vezes posso crer que essa seja a única forma de ver o mundo.

 

Hoje quero lhe inspirar a sair da caixa, da sua zona de conforto, da sua cidade, do seu país, da vida que você tem e não se sente feliz. Se você descobrisse que estava morrendo o que faria com o tempo que lhe resta? Ótimo, então fique ciente que você está cada dia com horas a menos de vida. Escolher não viver é de fato uma opção, que pode ser ajustada!

 

Nessa minha nova jornada na Europa tenho conhecido pessoas do mundo inteiro, que percebem o mundo completamente diferente. Com diferentes percepções sobre o homem no mundo, sobre dinheiro, sobre Deus, sobre viver, sobre relacionar-se, sempre viver na própria companhia e sobre estar junto. Quando nos permitimos a isso nos damos conta que nossos conceitos tão solidificados estão fora de moda, desatualizados e ultrapassados. O mundo mudou e talvez você não tenha se dado conta, vale refletir o quanto você deseja continuar achando que sabe de todas as coisas!

————————-

Se você deseja ficar por dentro de mais dicas como essas, me segue nas redes sociais, Facebook e Instagram, Psicólogo Vítor Luz.

Caso deseje enviar sugestões, relatos e conversar, aguardo seu contato [email protected].

Atualmente não há comentários.