De tantas coisas que são importantes na nossa vida, talvez o tema deste texto seja uma das maiores delas, reconhecer os próprios erros e se desculpar por isso sempre que necessário. A depender da sua história e por onde você passou, talvez nunca tenha refletido sobre isso e hoje te convido e pensar um pouco comigo. Muitas vezes ao longo da nossa vida estaremos errados e sem razão, posição essa que nos convida a uma reflexão profunda e necessária.

Conheço muitas pessoas que acreditam que sempre estão certas, essa ilusão que é criada ao longo da vida engessa nossa flexibilidade e encurta nossa visão. Quando assumimos essa postura acabamos perdendo a chance de compreendermos o que o outro tem a dizer, nos levando para zonas perigosas como a da arrogância, autoritarismo e muitas vezes abusiva. Faça um exercício de ouvir alguém atentamente, mas não faça isso levianamente, esteja atento as suas expressões, dificuldades, intenções e a mensagem em si. Quando nos importamos com aquele que está diante de nós isso faz toda diferença diante da compreensão e entendimento.

Quando assumimos a postura de estar sempre certos, ter uma resposta para tudo e ter razão o tempo inteiro, acabamos carregando um fardo muito grande, além de gastar muita energia ao longo do dia. A vida pede leveza e fluidez, duas coisas indispensáveis diante da única vida que temos, uma dupla que quando andam juntas são responsáveis por muitos benefícios na vida das pessoas.

Sempre que reconhecemos que estamos errados e podemos ter nos excedido diante de alguém precisamos avaliar ponto a ponto para que possamos reparar todos os danos. Aqui em Portugal as pessoas pedem desculpas por tudo, seja por alguma frustração que elas nos causem ou até mesmo por um possível atraso. Esse comportamento cultural inspira todos os imigrantes do país a reproduzirem essa postura humilde, sensata e educada. A reparação pode ser realizada de diferentes formas: um pedido de desculpas/perdão formal, a mudança de comportamento/extinção da postura inadequada, conversar com o outro a respeito e buscar entender como ele se sentiu, aprender a falar sobre seus sentimentos e por fim, buscar fortalecer a conexão que foi enfraquecida.

Não precisamos estar sempre certos, mas precisamos reconhecer nossos erros e reparar todos os danos.

Atualmente não há comentários.