Aproximadamente 93% da população mundial já se sentiu sozinho em algum momento da vida e os motivos podem ser os mais variados. Por vezes aprendemos a fazer as coisas do nosso próprio jeito e acreditamos que essa é a forma mais assertiva e coerente de conduzir os processos, talvez seja ai onde comece a carreira solo no palco da vida.

Quando falamos em relacionamento imaginamos nossa interação com pessoas, seja no âmbito afetivo, profissional ou interpessoal, independente de qual for, todos eles pedem equilíbrio, paciência, respeito e amor. Mas a depender das nossas experiências do passado preenchidas por falta de consideração, falta de amor, falta de amor e muitas vezes falta de admiração, tendemos a não compartilhar nossas conquistas e sonhos, nos levando a seguir sozinhos pelas estradas da vida.

Não quero dizer que isso seja totalmente mal, afinal de contas isso nos ajudou a chegar até aqui. Mas gostaria de lhe levar a refletir que chegar ao objetivo é maravilhoso, se isso puder acontecer com uma boa companhia será incrível, mas se não puder, tudo bem também. Quando o assunto é ritmo, estamos cientes que cada um tem o seu, algumas pessoas são mais aceleradas e outros nem tanto, mas não se engane, isso não implica em dizer que um é melhor do que o outro.

Por assumirmos uma postura centralizadora, proativa, determinada e resoluta, acabamos não dando a chance para que as outras pessoas se coloquem ao seu modo e ao seu tempo. Cada sujeito possui uma história incrível, marcada de lutas, conquistas, aprendizados e uma inteligência diferente da nossa. Aprenda a valorizar o que é diferente de você e caso você encontre dificuldade de acolher o que não se parece com você, consulte um Psicólogo, chegou o momento.

Quando você se sentir só, busque refletir onde foi que você se abandonou, talvez possa voltar a esse ponto e refazer suas escolhas. Aprenda a dividir as atividades do dia a dia e compartilhe suas alegrias, sonhos e vitórias, talvez consiga reanimar quem sempre esteve ao seu lado e nunca foi valorizado.

—————

Se você deseja ficar por dentro de mais dicas como essas, me segue nas redes sociais, Facebook e Instagram, Psicólogo Vítor Luz.

Caso deseje enviar sugestões, relatos e conversar, aguardo seu contato [email protected].

Atualmente não há comentários.