Certamente você já deve ter ouvido a expressão “os incomodados que se mudem” e é sobre ela que vamos refletir neste nosso encontro de hoje. Por vezes empregada com um tom hostil e diante de situações desconfortáveis, vamos tentar percebe-la por uma outra perspectiva. Abra seu coração, desacelere sua respiração, acalme seus pensamentos e vamos juntos compreender por que precisamos nos mudar quando não estamos “acomodados”.

 

Ao longo do nosso dia a dia acabamos nos submetendo a maus tratos, desrespeitos, agressões desnecessárias, falta de consideração, desamor, ofensas disfarçadas de piadas, preconceitos dos mais variados e a mentiras tolas, questões essas que acabam consumindo nossa paciência, tolerâncias e muitas vezes energia. O que era para acontecer de forma rara muitas vezes acaba sendo algo corriqueiro e depois de um tempo passamos a achar natural, o que não era para ser tolerado.

 

Quantas vezes estamos vivendo um casamento falido, um namoro abusivo, trabalhando em empresas as quais não acreditamos na missão, morando em uma casa que não existe paz e vivendo situações as quais ferem minha integridade e estamos simplesmente sentados na cadeira do conforto. Hoje quero te dizer que todas as pessoas que te incomodam não vão mudar, sabe por quê? Pelo simples fato de não estarem desconfortáveis com o estilo de vida que levam, com a conduta de vida que assumem diariamente e com o personagem que escolheram viver nesta vida.

 

Devemos compreender e nunca esquecer que quando estamos incomodados somos nós que devemos mudar. Posso compreender que por vezes não podemos fazer grandes mudanças como trocar de trabalhar, pedir o divórcio ou sair país, mas quais são as alterações possíveis que podem ser realizadas neste momento, inclusive aquelas internas? Lembre que tudo nesta vida depende da importância que a gente dá, então cientes disto poderemos começar a viver o melhor desta vida sem reclamar e passar a agradecer.

Atualmente não há comentários.