Sempre quando o período eleitoral se aproxima as pessoas começam a demonstrar seus posicionamentos políticos e preferências quanto aos candidatos ao comando dos direitos públicos. Ao passo que os especialistas se apresentam, os intolerantes também surgem, com posicionamentos extremistas, opiniões formadas e críticas ferozes as práticas daqueles que buscam uma vaga no poder. Até esse momento nenhum problema grave, as consequências se encontram quando passamos a desfazer amizades, relacionamentos e conexões nas redes sociais.

O ser humano desde os primórdios de sua criação é social, ou seja, ele necessita do convívio com outro da sua mesma espécie para que ele possa aprender coisas novas, adquirir experiência, se balizar quanto aos comportamentos adequados e compreender que seus direitos terminam quando começam os do outro.

A cada dia mais influenciadores digitais tem surgido e neste mesmo movimento as conhecidas Fake News, que são aquelas notícias falsas produzidas para confundir as pessoas e permitir que por um leve tempo elas possam ser iludidas ou distraídas com informações que não correspondem a realidade.

Quando pensamos na relação humana entendemos que as opiniões são singulares, intransferíveis e acima de tudo, particulares. O que nos permite refletir que posicionamentos políticos não definem, nem podem definir, meu nível de amizade. Tenho acompanhado um grande movimento das pessoas saindo dos grupos de família no Whatsapp, deixando de seguir algumas referências no Instagram e até mesmo excluindo contatos do Facebook, e todo esse movimento está sendo gerado pela intolerância a opinião dos outros.

Já ouvi alguns relatos de pessoas que dizem “Não acredito que essa pessoa compactua com as ideologias deste candidato”, “Fulano tão esclarecido e vai votar nesta candidata”, “acabei de deixar de seguir meu amigo porque ele está alienado, pois só fala de política”. Equilíbrio é a palavra de ordem para este tempo, devemos ponderar o que falamos e o que compartilhamos, assim como o que desejamos ver em nosso feed de notícias.

Em tempos de intolerância se faz necessário dobrar a compaixão, paciência e respeito pelo momento em que o outro está vivenciando. Compreenda que as pessoas são livres para se expressar e agir como melhor entenderem e que isso não as define, muito menos as rotula. Então quando estiver pouco tolerante a determinadas situações busque relaxar, desfocar do motivo do incomodo e quem sabe criar um detox das redes sociais, talvez isso ajuda a diminuir a ansiedade e ilusões que criamos com tanta criatividade e vontade.

—————

Se você deseja ficar por dentro de mais dicas como essas, me segue nas redes sociais, Facebook e Instagram, Psicólogo Vítor Luz.

Caso deseje enviar sugestões, relatos e conversar, aguardo seu contato [email protected].

Atualmente não há comentários.