Diante do cenário em que estamos vivendo não nos resta outra opção a não ser aprender a conviver com a nossa própria companhia, mas acreditem, tem gente que está passando maus bocados. A privação de liberdade pode comprometer nosso estado mental e nossa percepção real sobre as coisas diante de nós. Se neste período de quarentena você tem se sentido ansioso, temeroso e ocioso, esse texto foi pensado para você.

Se passar pelo período de quarentena acompanhado já é um desafio, imagina sozinho. Tenho recebido muitas mensagens de pessoas que não estão aguentando o isolamento e olhe que nem fizemos um mês ainda. Acredito que neste momento precisamos parar, refletir e avaliar a situação de maneira assertiva, razoável e madura. Se permanecer em casa é uma das formas de contribuição para não disseminação do vírus, isso significa que estamos conseguindo fazer a nossa parte e a nação mundial está feliz por isso. Existem outras coisas que podemos fazer como por exemplo: usar nossa influência digital para compartilhar boas novas, esperança, mensagens de paz e acima de tudo, podemos tranquilizar aqueles a nossa volta.

Aqueles que possuíam uma rotina exaustiva estão aprendendo de modo bem peculiar como podem se concentrar neles mesmos e relaxar. Um dos verdadeiros desafios para esse público é o quebrar da rotina, há quem passe os três horários fora de casa e conheça apenas o chuveiro e cama. O fato de sermos “obrigados” a ficar em casa pode trazer estresse, irritação e até mau humor, mas que tal ressignificarmos tudo isso?

Para cada situação nova precisamos flexibilizar e encontrar formas diferentes de ser quem somos. Talvez você possa achar difícil tudo isso, mas eu te ajudo! Vamos começar pelos estudos, se você tinha um horário fixo na faculdade que tal mantê-lo? Aproveita que está em casa e organiza seu cantinho de estudos e no horário que você teria aula vá estudar, aproveite para colocar em dia as matérias atrasadas, as leituras em aberto e cuide dos conhecimentos que precisa adquirir.

Para os viciados em trabalho, que tal estabelecermos limites para o nosso trabalho, como horário de início, pausas e término? Os próximos dias longe da empresa serão longos e o quanto mais rápido treinarmos esse estabelecimento de limites, mais leve nos tornaremos. Que tal buscar novas ferramentas on-line? Já pensou em encontrar novas referências as quais você deseja se parecer? Se você ainda não se sentou e fez uma retrospectiva sobre sua conduta profissional e de tudo o que precisa ser aperfeiçoado, aproveite seu tempo livre.

Agora o recado é para as famílias, a criatividade nunca foi tão requerida, não é? Realmente, precisamos inovar, embolar no chão, buscar atividade lúdicas para interagir com nossos filhos e criar bons motivos para estar com as pessoas as quais escolhemos nos relacionar. Um alerta, não se perca neste processo! Lembre de ser uma boa companhia e se surpreenda com seu próprio potencial de ser amável.

Atualmente não há comentários.