Consegui identificar esse comportamento alguns anos atrás, durante um relacionamento que não deu certo. Me dei conta que não importasse o intervalo de tempo que eu ficasse sozinha, terminava errando sempre nas mesmas escolhas, o famoso ‘dedo podre’. A única mudança era no personagem principal.

Nos meus tempos de comissária de voo aprendi que em uma situação de emergência, a máscara de oxigênio precisa ser colocada primeiro em si, para DEPOIS ajudar quem está perto. Se você não se cuidar, poderá não sobreviver ao cuidar do outro.

A primeira decisão que tomei foi de reconhecer que minhas emoções precisavam ser respeitadas, coisa que eu costumava deixar por menos. Meus dramas pessoais eram abandonados em uma caixa empoeirada na prateleira que eu chamo de ‘menos importante’.

Aceitei que precisava encontrar uma maneira de lidar e percebi que precisava de alguém imparcial, que pudesse me aconselhar ou simplesmente me ouvir. Foi quando decidi procurar a terapia.

Melhor decisão.

Descobri nas sessões que eu poderia cuidar não só das frustrações, mas de medos e da sensação de impotência. Também fui encorajada a encarar problemas de relacionamento em outros núcleos e a acreditar mais em mim. Por quê? Porque na terapia eu me tornei a personagem principal da minha vida.

Conversando com uma amiga psicóloga, Pompeia, ela me explicou que temos a tendência de repetir comportamentos que podem causar sofrimento tanto em si mesmo como nos que estão por perto. O dia-a-dia não é fácil, sabemos, mas precisamos cuidar das emoções e também da saúde mental.

View this post on Instagram

#façaterapiacomumpsicologo

A post shared by Pompsi (@pompeiaborges) on

Quando foi a última vez que você parou para pensar SÓ em si? Em resolver questões antigas que continuam incomodando? Quantas pessoas ou situações vêm em primeiro lugar e adiam isso?

O recado é simples: seja o grande amor da sua vida e se cuide. Ninguém pode fazer isso por você.

  • Em busca de ajuda

    A busca de ajuda é muito difícil, pois não se percebe que o problema está em vc e não no outro, mas projetamos isso, e vivemos em relacionamentos conflituosos com muita frequência. Não até que ponto o ser humano pode aguentar isso, mas espero que possa procurar logo essa ajuda, para minimizar os problemas diários.

  • Czar

    Nossa, que texto fantástico!
    Ele nos auxilia a pensar de verdade.
    Na grande maioria das vezes, inserimos tantas prioridades em nossa vida, sendo que nenhuma destas destaca a nós mesmos.
    Estou passando por um momento de reflexão em minha vida, e este texto me ajudou a descobrir por qual caminho devo seguir.