O vice-governador Luciano Barbosa tinha como meta, ao se lançar candidato a prefeito de Arapiraca, adiar a sua aposentadoria política, já marcada para dezembro de 2022.

Ele sabia e sabe, apesar de ouvir o contrário e com insistência, que não seria candidato à reeleição com o apoio do seu partido, o MDB.

Por mais que seja um tipo difícil – avaliação geral – o vice-governador há de entender que não tem tamanho nem voto para se candidatar a governador, mesmo estando no cargo – como se previa que iria acontecer (?) em 2022.

O tanto de mágoa que ele carrega do governador e dos seus ex-colegas de secretariado é apenas parte do problema. Afinal, era a avaliação geral, ele não poderia esperar mais do que isso: ser um tampão por pouco mais que oito meses.

O vice-governador acha que foi traído; o governador acha que ele é o traidor.

Na soma do pacote, e após o episódio envolvendo a filha dele, no ano passado, Barbosa optou por continuar “vivo”. Não que fosse lhe faltar um bom emprego público depois, mas ele achou que ainda podia continuar no poder, mesmo que em dimensão geográfica menor.

“Ele só pensa em Arapiraca”, me disse por mais de uma vez um palaciano.

O que disse Fernando Pessoa, assinando como Alberto Caieiro?

O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia, / Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia / Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia.

 

Novo secretário de Educação deve projetar volta às aulas no próximo ano
Governo quer vender o segundo lote da Casal já em abril
  • Consigliere Alagoano

    .
    Essa “ NOVELA PALACIANA ” local, traz à tona um AXIOMA**, que NUNCA deve ser ESQUECIDO por Políticos da VELHA e da NOVA POLITICA.
    .
    A natureza das “PROMESSAS” é que elas CONTINUAM “IMUNES” às MUDANÇAS de CIRCUNSTÂNCIAS .”
    .
    .
    ** ENCAIXA para políticos “ELEITOS” para um LEGISLATURA e no MEIO do mandato, se candidata a OUTRO cargo.
    EX : De Governador para Senador, Vereador para Deputado e Prefeito para Governador e vice-versa…

    .

  • Saogala

    Juro, por mais que eu tente, não consigo compreender o sr. Luciano Barbosa.
    Fã incondicional do livro: O pequeno príncipe de Antoine de Saint-Exupéry, parece ter se libertado das narrativas infantojuvenil, e se tornou um amargo adulto…
    Lembrando um outro francês, François de La Rochefoucauld, que cunhou a seguinte frase: “Passamos muitas vezes do amor à ambição, mas nunca regressamos da ambição ao amor”.

  • sincero

    Vejo que cada pessoa vive de ciclos e LB esquece que o seu ciclo político está definhando. Contudo, fez uma boa gestão em Arapiraca e tem crédito, por conta do desastre administrativo e político da dupla Teófilo- Pessoa. No mais, vejo que o governador está um péssimo articulador e gerenciador nesse segundo mandato, pois está destruindo a imagem positiva nos primeiros seis anos de forma fugaz e apetitosa. Sobre, a “venda”da Casal, a companhia está sucateada há muitos anos e naturalmente iria ser descartada, assim como fico triste ver o que a CUT fez e faz pelos trabalhadores dela- pouco caso e silêncio absoluto. Resumindo, para mim “esquerda” e “direita” só mudam os nomes e CPF´s, mas as atitudes são muito parecidas e de índole perversa a sociedade em geral, iludida pela fala mansa e regada de recalques. Brasileiros e alagoanos tem os governos que merecem.