O temor do governador Renan Filho de iniciar, com cautela e respeito à ciência, a reabertura das escolas é compreensível, mas precisa ser enfrentado.

O argumento mais comum: e se acontecer algo mais grave com um estudante?

O risco existe, mas leva a outra questão: onde estão e o que fazem os estudantes da rede pública, na maioria?

Será que alguém acha que eles estão tendo – todos – aulas online, se adaptando ao ensino remoto, num ambiente físico propício?

Até agora, pelo que pudemos acompanhar, a voz ativa que é ouvida é a dos pais e mães de estudantes de escolas particulares, principalmente das maiores, onde o ensino remoto tem apresentado bom desempenho – e tem suas razões para temer a volta às aulas presenciais.

Mas estamos tratando do segundo estado mais pobre do país, onde o Auxílio Emergencial se apresenta como a redenção para grande parte da população.

A decisão é difícil, mas aos governantes não cabe apenas o papel de herói da companhia – mesmo num ano eleitoral.

A isso se chamava, em tempos não muito distantes, de papel de vanguarda, que o medo não pode roubar de um verdadeiro líder político.

Palacianos apostam na renúncia de Luciano Barbosa após "decisão" do TSE
Disputa entre os Beltrão em Coruripe é pelo título de "traíra"
  • Thiago

    O problema, Ricardo, é que precisa ser vanguarda no cuidado com os profissionais, estudantes, pais de alunos… Não existe infraestrutura básica. Como respeitar as regras mínimas se falta tudo? Não falo apenas de papel e sabão, falo de pessoal para fazer a limpeza, para controlar o acesso… Entendo a necessidade, mas a simples volta também não resolve, pq se um pessoa chegar na escola com Covid, uma turma inteira ficará exposta. Esse professor, que entra em várias salas, também e isso vai virar um rastilho de pólvora.

  • Alex Brandão

    Meus filhos estão tendo aulas on-line mas nunca será o mesmo das aulas presenciais. Ficará uma lacuna enforma na formação dessas crianças, especialmente as da rede pública.

  • Suzana

    Concordo Thiago!

  • Josuel Oliveira

    O governador Renan está com receio de determinar a volta às aulas nas escolas públicas porque ele sabe exatamente que estas escolas, de forma geral, estão em situação de penúria e, sendo assim, pode ser apenas mais uma forma de espalhar o temido vírus.

  • Consigliere Alagoano

    .

    Como diz a música:

    “Protocolo Escolar – OK;
    Transporte Escolar – OK; ( HÁ alunos q MORAM longe demais);
    Professores OK;
    Escola OK.”

    Ai o aluno se contamina em CASA/NA RUA, e vai pra escola, qual o PLANO “B” pra isso?

    “A experiência não erra. Apenas seus julgamentos erram por esperar dela o que não está em seu poder.” Leonardo da Vinci

    .

  • João

    Precisa-se ouvir os professores, estes sim!
    Como pôde chegar a um IDEB tão alto ganhando tão pouco?
    E, sinceramente? Muitos professores, na verdade preferem mesmo correr o risco de voltar ao presencial do que ficar utilizando seus recursos para ministrar aulas remotas. Minha mãe e minha tia tiveram que aumentar a velocidade da internet e pergunta se o governador chegou junto com algum valor? A internet é o mínimo que estou citando.

  • OBSERVADOR

    As questões não são novas muito pelo contrário são velhas na historia da educação a pandemia expôs as nuances e fragilidade do sistema educacional como um todo pois da mesma forma que acontecia no ensino presencial esses fenômenos ocorriam. isto é, não existe garantia de aprendizado hoje em dia o vírus colocou numa vitrine problemas antigos uma coisa é certa diante disso tudo é que pudermos aprender foi que quando os pais acompanham seus filhos na tenra idade seus estudos o rendimento no final é muito superior se comparado as melhores escolares particulares do Brasil. A bem verdade seja dita hoje a rede pública conta com os melhores professores é tanto que geralmente são eles que ocupam as vagas no setor privado de ensino em sua maioria e que assumiram de arcar com a estrutura montando home office em seus lares para mitigar o distanciamento social porque o Estado não estava preparado e sequer planejou algo simplesmente jogou a responsabilidade para os professores agora esse mesmo ente não pode forçar os pais e alunos faltando 3 meses o retorno as aulas presenciais. Primeiro porque corre o risco da evasão escolar tendo em vista que a população está dividida se vai voltar ou não. Segundo e se voltarem os prejuízos de aprendizados já estão destacados corre outro risco de haver no final um grande índice de reprovação nas escolas. No final não cabe a decisão de uma liderança política mas sim da vontade soberana do povo e pra vencer o medo não basta a coragem de uma pessoa , no fundo nós gostaríamos que fosse simples de resolver mas na verdade a realidade nos mostra que ela é dura e cruel.

  • Professor Jesus

    Entendo a sua preocupação com o estudantes sem acesso a internet e condições de estudar em casa.

    Realmente é lamentável que o mínimo para poder estudar eles não tenham.

    Sou professor da rede pública e lhe digo que a secretaria de educação não se preocupou em nenhum momento nem com as condições que o professor tinha para dar suas aulas, imagine com a dos alunos.

    É muito fácil achar que ele precisa enfrentar isso, quando na realidade são os professores e os estudantes que vão ter que enfrentar e arriscar suas vidas.

    É muito fácil falar do lugar que vc está, Ricardo.

    Difícil é pegar transporte público e enfrentar uma escola sem as condições mínimas.

    Te pergunto:
    Porque nesse tempo todo nem estado nem município pensou em um programa pra oferecer internet aos estudantes?

    Porque não ofereceu condições aos professores?

    Porque, olhe que vou longe agora, porque não pensou em oferecer equipamentos tecnológicos para os estudantes e professores?

    Isso já é demais, né?
    Isso sim seria vanguarda.

    O governador certamente ficará feliz com o seu texto.

  • Valdevino

    O interessante em tudo isso, é que o Covid-19 só vai está presente em sala de aula!
    Porque não está na praça de alimentação dos shoppings, no comércio, nas praias?
    Ambientes totalmente lotados de crianças e adultos se aglomerando, e ninguém se contamina?

  • Sampaio

    Nossso governador acabou com os aposentados é pensionista agora quer matar os professores da ativa. Atenção aposentados é pensionista e todos os funcionários público de Alagoas, tá chegando a hora!

  • Henry

    Isso mesmo, Thiago. É fácil mandar liberar quando não esta na linha de frente, dando aula a mais de 200 crianças por dia.

  • Sou EU

    Acredito, é possível a liberação dos CURSOS PROFISSIONALIZANTES E EDUCAÇÃO SUPERIOR para adultos, seguindo um protocolo. O que não é possível é liberar a rede pública, ensino básico, que oferece mais riscos e portanto precisa de uma avaliação

  • Antonio Moreira

    Se a maioria vive em dificuldade financeira, então:
    Quem mora no fim do mundo desta cidade vai à praia todo dia?
    Quem mora no fim do mundo desta cidade vai ao Mall (Shopping Center) fazer o quê?
    Os ônibus andam lotados de passageiros? – Sim – Por quê? – Vai trabalhar? – Acredito que sim.

    Sou um Servidor da Educação rede pública/Estado/AL e estou trabalhando em casa.
    Independente de pandemia, muitos pobres já tinham celulares. Pode faltar dinheiro para botar crédito, isso é possível/normal.
    Antes de iniciar as aulas online, fui bastante acionado por pais/responsáveis de alunos/alunos para ajudar no cadastramento para acessar sala de aula virtual.
    O governo disponibilizou um auxílio de R$ 50,00 por aluno – Também me deu muito trabalho.
    Sempre tem gente na escola, agora não sei o porquê tem pai/aluno que não deu notícia.
    Não faço questão de voltar ao trabalho presencial, embora sei, sou um forte candidato para ir logo para o outro lado do mistério.

    • Castillo

      O grande problema do servidor público é que está em casa recebendo a mesma coisa e trabalhando menos. Queria ver se o salário tivesse sido reduzido, se estava com tanta vontade de estar em casa. Outra coisa é falar em ajuda de custo de R$ 50,00 para custear internet, é óbvio que não será usado para isso em família que mal conseguem fazer a feira. Vamos parar de hipocrisia e tentar ficar arrumando desculpas esfarrapadas para não voltar às aulas.

  • ML

    Educação não é e nunca foi prioridade para governo e nem para população. Muitas manifestações para flexibilizar bares, comercio, praias, acesso ao presídio, eventos, cobrando do governo soluções para aberturas, mas nenhum exigindo providências para o retorno das aulas.

  • marta

    Concordo plenamente. Pensei mais alto. A Historia sera contada. Existe uma Pandemia… pergunto. SIM. Talvez a historia revele uma Fraudemia. E o que a ciencia ja nos contou quando passamos por outras pandemia… E o que houve com a imunidade de rebanho…

  • Ana

    Sou funcionária pública estadual aposentada, nesta pandemia o Governador tirou dos aposentados e pensionistas 14%, uma crueldade. Coloquei minha filha em uma escola pública, e como já trabalhei 31 anos em escola pública sei que não estão preparados para receber esses alunos, e que tbm na minha opinião, será difícil para controlar esses alunos e seguirem os protocolos. Portanto devemos esperar…