Num país que já soma, oficialmente, mais de 13,7 milhões de desempregados, qual o papel do Sebrae?

Ajudá-los a buscar um novo caminho para a sobrevivência, através do empreendedorismo. Mas há uma velha questão sempre posta neste debate: qualquer pessoa pode ser um empreendedor?

Segundo o diretor-técnico do Sebrae/AL, Vinicius Lages, qualquer um pode aprender a sê-lo, mas obviamente o ambiente e – por que não? – e a vocação têm um papel importante na empreitada: “Cerca de ¼ daqueles que nós orientamos e que são a nossa clientela obtêm êxito”, assegura.

Convidado do Ricardo Mota Entrevista desta semana, Vinicius Lages fala das mudanças e avanços impulsionados pela pandemia, que “acelerou processos e apontou novos caminhos, indispensáveis, mesmo nas etapas posteriores”.

– O próprio Sebrae precisa renovar sua linguagem. Hoje está claro que não há inserção social sem inserção digital. Para atrair os jovens das áreas menos favorecidas é preciso ser atraente para eles, e esta é a linguagem, a digital, que consegue prender a sua atenção.

Na ótima conversa, Vinicius Lages explica o conceito de economia de baixo contato, a presença da biossegurança nas relações de trabalho e sociais, até porque, afirma: “Esta não será a última pandemia e não podemos mais contar com a sorte”.

A globalização, um processo que não tem retorno, não deixa dúvida quanto ao que há de vir no futuro, nos dando a chance de agir preventivamente, nos adaptando a uma nova cultura.

Vale a pena conferir.

Ricardo Mota Entrevista

Domingo, às 10h30, na TV Pajuçara

Convidado: Vinicius Lages – diretor-técnico do Sebrae/AL

Candidatura de Luciano Barbosa em Arapiraca é "um ato jurídico perfeito"
Decisão de Tutmés Airan leva servidores aposentados a "pagar pensão"
  • Laura G

    Vinícius é um craque!
    Sua sabedoria e sensibilidade engrandecem e orgulha Alagoas!
    Sou fã!