O deputado Arthur Lira (PP) resolveu assumir a condição de chefe da tribo.

Depois de se afastar nada sutilmente do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, ele agora aponta para o colega de bancada – e não menos esperto – Aguinaldo Ribeiro (PP), que ocupa a condição de líder da maioria, condição que pode perder.

É mágoa para mais de dez metros, briga intestina cujo final é previsível.

Segundo consta na história não escrito, Ribeiro é um grande “incentivador” das denúncias contra Arthur Lira – inclusive da ex-esposa do líder do PP.

Como diria um famoso filósofo político de Alagoas, “é pau para não comer sabão e pau para saber que sabão não se come”.

Profundo.

Rui Palmeira mandou um recado à turma do "fogo amigo"
Renan Filho ainda não enviou à Assembleia projeto sobre uso de máscara
  • Sampaio

    Infelizmente ,mais uma vez vai sobrar para nosso Estado. Esse deputado federal é mais um político sujo que não condiz com nossa população.na sua imensa maioria são de pessoas de bem é pacatas, o que falta para os alagoanos é aprender a votar é tirar do nosso meio pessoa como esse cidadão.

  • Carlos

    São coisas da vida ! Enquanto isso Arthur Lira, é o preferido dos candidatos a prefeituras do interior. Aqui em Coruripe e nas cidades da região sul, domínio do Beltrão políticos ele é bem vindo ao lado do Marcelo Vitor e Marx Beltrão, onde Marx, sempre diz cavalo dado não olha os dentes.

  • Há Lagoas

    Há quem acredite que é possível – no meio político – sobreviver sem os conchavos, reuniões secretas e politicagens das mais comprometedoras.
    É algo inerente entre aqueles que detêm e se nutrem do poder emanado de nossa República das Bananas!
    Os nobres deputados, acima citado, são apenas duas raposas que compõe a irmandade da raposada em Brasília.
    Mas como eu disse, ainda existe aqueles que acreditam que a atividade política pode ser praticada com altruísmo…

  • Critilo

    Corrigindo do ditado:
    “Pau para COMER sabão e mais pau para saber que sabão NÃO se come.”