É inevitável a especulação sobre o novo decreto do governador Renan Filho, a vigorar a partir de amanhã.

Inegável também é que há uma forte expectativa – o que ainda não se confirmou – de que acontecerá o início da flexibilização das atividades econômicas no estado, apesar de os números da Covid-19 implicarem com essa solução.

Deixo para os leitores a solução das questões que se colocam, caso o isolamento social venha a ter um afrouxamento. A principal delas: quem fica responsável pela fiscalização dos protocolos sanitários no cotidiano?

O poder público já demonstrou não ter capacidade operacional para garantir o cumprimento dos decretos de isolamento social, mas, ainda assim, são esses decretos que garantem que o coronavírus não trafegue sem freios pelo território alagoano.

Por outro lado, sem que os empresários assumam a responsabilidade pela fiscalização dos seus estabelecimentos, clientela e funcionários, o que se conseguiu até agora – e não foi pouco – será desperdiçado celeremente, com a multiplicação dos casos da doença e o aumento do número de mortes.

O novo normal não deve ser o “abre e fecha” que nós estamos acompanhando em todo o país. Podemos aprender com os erros já cometidos – de boa fé -, mas não podemos simplesmente achar que conosco as coisas serão diferentes.

Aqui vivem humanos – demasiado humanos – em tudo semelhantes aos brasileiros que habitam o nosso país/continente.

Conheça a campanha: "Fecoep precisa ajudar os mais pobres na pandemia"
Governador terá de decidir sobre o isolamento mesmo cheio de dúvidas
  • Antonio Moreira

    A principal delas: quem fica responsável pela fiscalização dos protocolos sanitários no cotidiano?
    Resposta : O celular.

    É possível a pessoa ser flagrada sem a máscara, mas duvido o celular não acompanhar o dono!
    Devia existir um aplicativo no celular para avisar/gritar – “manter a distância” de um celular para outro; Ou seja, de uma pessoa para outra; de um cachorro briguento para outro cachorro arengueiro. -> Saliento, me refiro a bicho de 4 patas, viu!

  • DEISE MÁRCIA PORTO TENÓRIO

    O problema é quem vai fiscalizar,esse mundão todo de gente no comércio, nas ruas, as vezes sem fazer nada, só vão passear e contaminar?????? Os fiscais que tem no comércio não fazem quase nada, ficam um monte juntos só conversando e mexendo no celular,imagine abrindo tudo!!!!VALE-ME DEUS, não dou 15 dias pra fechar novamente, ou então o povo sensato vai PPQP😬😬😬😬😠😠😠😠😠

  • Joelma

    Só ir no centro da cidade e no mercado da produção para comprovar que as fiscalizações não existem.Imagina abrindo tudo???