Os principais times de futebol de Alagoas, CSA e CRB à frente, estão em discussão para retomar o campeonato alagoano, interrompido pela Covid-19.

Os dirigentes dos clubes e da Federação Alagoana de Futebol já estão em conversas avançadas com a Secretaria de Esportes e têm uma videoconferência programada para hoje com o secretário Fábio Farias, que coordena os grupos de trabalho que discutem protocolos para a retomada das atividades – no novo padrão.

A situação financeira dos clubes é cada vez mais difícil, mas ainda que retornem aos gramados, mesmo assim será sem público nas arquibancadas. Como, aliás, acontece nos países em que o futebol foi retomado.

As medidas sanitárias precisam e devem ser adotadas, e com um detalhe: elas têm um custo adicional para as equipes, com a testagem contínua dos atletas e de todos os envolvidos no espetáculo. Lembrando que esta é uma atividade que gera renda, e não apenas dentro do campo.

Não é possível, por enquanto, prever quando isso acontecerá.

Mas conversar é preciso.

Em 2022 poderemos ter duas eleições para governador, alerta advogado
Em documento oficial, Lacen confirma que é um órgão de "famílias"
  • Luciano Milano

    Se há os principais clubes do futebol algoano à frente das negociações, faltou citar o ASA, grande Ricardo. Aliás, por falta de condição financeira, préexistente à pandemias de covid-19, o Gigante de Alagoas não é a favor do retorno do Estadual. Particularmente, não vejo clima para gritarmos gol com as pessoas morrendo pelo coronavírus. Abraço! Luciano Milano.

  • Luciano Milano

    No caso de haver os principais clubes do futebol alagoano na negociação, faltou o ASA. Inclusive, o Gigante de Alagoas, grande Ricardo, é contra o retorno do Estadual, tendo em vista a crise, préexistente à pandemias de covid-19, para remontar um elenco. Também sou contra porque não vejo clima para gritarmos gol com as pessoas morrendo aos montes de coronavirus. Abraço! Luciano Milano

    Resposta

    Você está prenhe de razão: o ASA é gigante há mil anos, meu caro.
    Grande e saudoso abraço,
    Ricardo

  • Melquesedeque

    Ricardo de Futebol voce fez escola , o Marlon araujo é o R Mota do futebol.

  • Neilton Vasconcelos

    Se o Governo em todos os níveis não ajudar, teremos a falência de vários clubes. A caixa poderia ajudar através das Loterias. De positivo, salário de jogadores tem que voltar a ser conforme a realidade do momento.

    • Antonio Carlos Barbosa

      Enquanto o governo e a população se preocuparem com futebol, em meio a um caos social, sanitário e econômico, mostra que o nosso país não tem futuro, pois são vinte e dois milionários correndo atrás de uma pelota, e o povo alienado assistindo a tudo sentado numa arquibancada ou em uma poltrona na sala de casa. Torcidas organizadas brigando e depredando os bens públicos e particulares após os embates dos seus times. Até o nome dos estádios mudaram para arenas (lembrando os palcos sangrentos das arenas romanas), gerando mais brigas e confusões. Não se justifica a sociedade pagar os custos de um dia de domingo de futebol entre CSA X CRB, a polícia Militar desloca mais de 500 polícias militares, bombeiros, ambulância, Juizado do torcedor, policiais civis, enfim um custo absurdo, para conter os fanáticos torcedores gladiadores, tem sentido uma coisa dessas? e enquanto isso as outras áreas da cidade desguarnecida de policiamento. Os salários pagos aos malandros e incapacitados atletas de realizarem algo produtivo para a sociedade, não condiz com a realidade salarial da população. Como tem os tolos para financiarem os clubes, os dirigentes lavam dinheiro com ganhos financeiros e obtém poder político para seus deleites.
      Vida que segue.