A situação de Arapiraca é um problema de todos: governo do estado, prefeitura do Município, setor empresarial e população em geral.

As informações que o blog vem recebendo sobre o isolamento social no município apontam para um grande desrespeito em relação às medidas sanitárias, de distanciamento entre as pessoas nas ruas e pontos comerciais.

A fiscalização sempre foi frouxa, e o grande fluxo de gente que chega à Arapiraca – um ponto estratégico de comércio e serviços – vinda de outras cidades continuou acontecendo sem praticamente nenhum controle (nem do município nem da máquina estadual).

“É como se a situação noticiada não valesse para Arapiraca”, disse uma liderança política local, que evita uma crítica mais aberta.

O resultado: dos 127 leitos distribuídos entre a Unidade de Emergência do Agreste e o Hospital Nossa Senhora do Bom Conselho a ocupação já superou os 92% – e tende a crescer.

Ou o governo do Estado – Secretaria de Saúde e Polícia Militar, principalmente – se junta de forma decisiva com a prefeitura de Arapiraca ou o município vai viver dias de muitos lutos.

Comunicação maciça, inclusive com carro de som nos pontos de maior aglomeração, é uma medida para ontem – mas pode ser adotada agora.

Em documento oficial, Lacen confirma que é um órgão de "famílias"
Reunião de ontem do governo com empresários não definiu data para flexibilização
  • Servidora do HGE-na uti

    Qual o intuito da sesau mandar pacientes de carona vírus pra Arapiraca? O paciente é daqui, mora aqui. Vai fazer o quê em Arapiraca?

  • Luciano Carvalho

    O carro de som, é uma medida, barata, prática e de grande alcance. Talvez por ser tão simples não seja levado a sério. Em Paripueira, onde estou desde o começo desse “isolamento” é muito utilizado, e acredito que contribuí muito para sensibilizar a população. Parabéns ao prefeito daqui.

  • Antonio Moreira

    Grande fluxo de gente que chega à Arapiraca – um ponto estratégico de comércio e serviços.
    A demanda é grande e o abacaxi também.

    Acompanhei o exemplo de uma empresa que demorou muito para abrir uma filial no lugar, o que plantar da – dinheiro – em Arapiraca.

    Das 6 lojas, logo a filial caçula já começou andar na cola de faturamento da loja principal de Maceió(a matriz).

  • SEBASTIÃO IGUATEMYR CADENA CORDEIRO

    MEU OBJETIVO NESTE COMENTÁRIO É O SEGUINTE TEXTO : “É COMO SE A SITUAÇÃO NOTICIADA NÃO VALESSE PARA ARAPIRACA “. . . PARA MIM , QUE JÁ BELISQUEI NESSE TEMA ANTERIORMENTE , ESTA OCORRÊNCIA NÃO É NOVIDADE , POIS ESTE MUNICÍPIO APENAS REPRODUZ , EM TERMOS INTIMISTAS , O QUE JÁ SE TORNOU INSTITUCIONAL NESTE ESTADO , O NÃO – CUMPRIMENTO DAS LEIS E DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL QUE , NUNCA VALERAM , DE VERDADE , EM SUA TOTALIDADE , NO TERRITÓRIO ALAGOANO , SENDO COADAS E SELECIONADAS DE ACORDO COM O PODER PÚBLICO VIGENTE .

  • José Marcio de Medeiros

    Não conheço ninguém que foi infectado especificamente pelo governador, deputado, prefeito ou vereador. Eu fui infectado no prédio onde moro e estou em isolamento social desde 17/03, uso máscara, álcool gel, lavo as compras e peguei o maldito. Como, não sei.
    Cada um tem que cuidar de si, fazendo isso está cuidando do outro. Não se enganem, todo mundo vai ter essa desgraça, é uma questão de tempo, as pessoas estão morrendo por terem comorbidades preexistente, por não se cuidarem logo no começo, por não terem cuidado com sua imunidade e por falta de assistência no início da doença. Se fizer a tomografia, se tiver perda de paladar e olfato, 100% de chance de estar contaminado, se estiver gripado o médico deve atender baseado em protocolo largamente divulgado. O problema é a falta de remédios nos postos. Aí só Deus na causa.
    Resposta
    Meu caro José Marcio, eu conheço.

  • Carlos Henrique

    O governo entrou sem planejamento e não tem planejamento pra sair desse problema, além de corrupção.