Há uma crítica, quase que generalizada, quanto ao tom das respostas do STF e do Congresso em relação aos Bolsonaros. Seria brando demais, diz-se.

Eu vejo nessa avaliação, se me permitem os leitores, uma contaminação da linguagem e do espírito das redes sociais, onde a um grito se responde com outro grito; um xingamento com outro, ainda mais desmoralizante e agressivo.

Não se trata de ignorar a língua das redes sociais, porque elas existem e fazem parte da vida da sociedade brasileira (lamento a forma e o conteúdo com que isso acontece).

Entretanto, as instituições têm de responder com atos, com ações concretas: o bate-boca é o território próprio da família palaciana.

Reagir, sim, mas com serenidade e com respeito à população e à língua pátria – que, aliás, é rica demais pra ser tão pisoteada.

Aliás, a jornalista Mônica Bergamo, disse ontem a  explicação para o mau humor recente – e persistente – do presidente é a de que Carlos, o 02, deve ser alvo de uma operação da PF dentro do inquérito das fake news, comandado pelo ministro Alexandre de Moraes, o novo inimigo público da família presidencial.

Os ataques conseguiram o que parecia impossível desde sempre: a união dos 11 do STF, muitos deles já tendo trocado desaforos em sessões do pleno.

Quanto ao tom usado pelos ministros – e congressistas – tem de ser jobiniano: elegante e afinado.

Prefeitura do Pilar contrata 300 tomografias para pacientes da covid-19
Fábio Farias: "A flexibilização em Alagoas vai seguir o que o mundo já aprendeu"
  • Há Lagoas

    Os refinamentos quando locados a prova, mostra uma realidade que destoa daquilo que sempre se fingiu. A toga, é claro, faz dos ministros do STF os semi-deuses da República das Bananas, mas como os antigos gregos, estas divindades continuam possuindo os mesmos defeitos que os meros mortais.
    Sem defender Bolsonaro – sua família é indefensável – mas é interessante o silencio daqueles que se dizem juristas de plantão. Temos a vítima, o investigador e juiz atuando em causa própria! E lembrando, teremos ainda a liberdade de opinião, menos se ela for contrária ao STF.
    Como aprendi, e sempre repasso isso aos meus alunos: “No Brasil, não confunda judiciário com Justiça”.

  • José

    Democracia no Brasil funciona assim. Os poderosos mentem, roubam, destroem a nação, o futuro das crianças e a esperança da população. Se você é um ser humano do bem reclamar, é um ataque a democracia. Esta não existe de fato e de direito no Brasil. Sem lei e sem ordem o país não sai do subdesenvolvimento.

  • Antonio Moreira

    Em um vídeo, Ciro Gomes desafia o Bolsonaro e os filhos em entrevista a Datena – Publicado em 29/05/2019.

    Em seguida, o Datena questiona um dos filhos do Bolsonaro sobre tudo que o Ciro falou.

    E um dos anjinhos disse mais ou menos assim: É né, o Ciro né!!!
    Mas cadê a brabeza do rapaz?

    Realmente, é momento de união dos 11 do STF para frear fake news(da família e aliados do 00 ao 004).

  • Antonio Carlos Barbosa

    Correto o STF, a resposta as agressões, truculências e ameaças a democracia, devem ser como estão sendo combatidas, dentro da legalidade , com investigações, inquéritos e processos judiciais penais e eleitorais como resposta ao Clã Bolsonaro. Chegará o momento, em breve, que as provas coletadas levará ao afastamento do presidente para responder aos processos. Então teremos o desfecho final, com Bolsonaro deflagrando um golpe de milicos/miliciano contra a democracia. Se o golpe for consolidado como Chávez fez na Venezuela, o Clã vitorioso Ditatorial, e assim, passaremos muitos anos nas trevas, da tortura, assassinatos, desrespeitos aos direitos civis, enfim num verdadeiro inferno de Dante, da mente doentia do Clã Bolsonaro. Se a tentativa for frustrada pelas forças democráticas (instituições, autoridades , o povo e os militares), serão os golpistas presos e condenados pelos crimes praticados contra democracia. Infelizmente teremos derramamento de sangue. Vejo que Bolsonaro fará a ruptura democrática e tentará o golpe, que sempre foi seu sonho, seu desejo, que habita seu inconsciente, e assim, cumprirá a ordem que habita seu interior.
    Espero que Bolsonaro e seu clã terminem na cadeia, por ser de justiça.
    Vida que segue.

  • Eduardo

    “Temos uma corte acovardada ”
    Quem falou essa frase?
    Qual reação do STF?

  • Carlos

    Assim funciona a democracia o presidente pode ser chamado de tudo verdade e mentira. Já o judiciário não e a decisão da justiça se cumpre e não se discute.Temos um presidente dos ” melicianos” e alguma alta autoridades que foi advogado do PCC.

    • ROBERTO GUSMÃO

      Quando? ,o judiciario não pode ser questionado,pode-se fazer recursos,contra provas,questionamentos,etc,o presidente provoca ,de proposito por questões até de marketing*para dar a impressão de ser desrespeitado e agradar e mobilizar seus seguidores que se acostumaram ou por não terem o habito de serem divergidos,até pela profissão que alguns tem ou pelas orientações religiosas manipuladas por seus pastores,ou pela classe social acostumados a serem os donos da razão,eu mando e vocês outros obedecem se tem juizo ou necessidade*,todo politico em evidencia é chamado de tudo,não só o atual,verdade ou mentira é questão de se provar ou não;contra a DILMA houve uma campanha maciça da midia,inclusive de orgãos que hoje são acusados de divulgar noticias desabonadoras contra o marketeiro e seus fihos que dirigem uma rede de informação e contrainformação mafiosa,ser democrata exige aceitar criticas sem desejo de retaliação de baixo nivel,o judiciario tambem tem sido criticado de forma até mais desrespeitosa que o marketeiro,até pela rede de robots comandadas pelo gabinete da bruxa maldosa*do mal*,decisão da justiça pode ser questionada ou por vias judiciais ou outra legais moralmente aceitas,não pela difusão do odio contra quem está do outro lado,se não é AMARELO é VERMELHO,MENTALIDADE SIMPLISTA e mafiosa manipuladora,que mobiliza pessoas que sempre ficaram ao lado de mobilizações politicas e foram mobilizadas durante os protestos contra a DILMA,e foram as massas de manobras que garantiram bons percentuais na eleição do atual,o presidente não é dos “melicianos”,ele age como Miliciano,no pensar,no agir,se faz de vitima para ter motivo de agir com violencia,se faz de coitado para conseguir apoio,cria sistema de informação paralelo à LEI, com apoio de pessoas com ideologia igual a dele e moral idem,se a autoridade já foi advogado de criminosos,não configura ser aliado deles ,um ADVOGADO exercendo sua profissão pode defender qualquer cliente,sem por isto ser cumplice de seus crimes,existe a etica profissional,ETICA que o lider do executivo demonstra não ter em nada