Na entrevista concedida ao competente jornalista Carlos Madeiro, do UOL, o governador Renan Filho tocou num ponto fundamental, me parece, para este momento vivido pelo país: o isolamento do Brasil em relação ao resto do mundo – com exceção do EUA, de Donald Trump.

Lembrando que a disputa por equipamentos – e insumos também – “é planetária”, Filho mostra uma sinalização das dificuldades do governo brasileiro de importar o que precisa. Diz ele:

– Os respiradores que vamos receber são nacionais, o que sugere que não conseguimos fazer compras internacionais de grande monta.

O que deveriam fazer o presidente e seu ministro de Relações Exteriores?

– Ligar ao presidente da Argentina, para a primeira-ministra da Alemanha, ao primeiro ministro do Reino Unido, fazer essa relação e se colocar à disposição porque é um problema mundial, os mesmos dilemas.

(E ele nem cita a China.)

Cá pra nós: nem cloroquina o Trump ofereceu ao Brasil.

Maragogi libera funcionamento de salão de beleza e academia - Defensoria recorre ao TJ
Sem ação dura em supermercados, bancos e empresas abertas não há isolamento
  • Paulo

    muito bom!

    alert(“Hello”);

  • Carlos

    Assim que devia ser desde o início da pandemia unir força e um só discurso para enfrentar a COVID 19 e não uma disputa política onde os bundas de pavão pouco se fez para salvar vida e não a vida política.

  • Hugo

    O governador pensou que iria abafar na entrevista da uol levou foi lapada nos comentários. Na última vez tinha quase 120 comentários nada agradável para a imagem do nosso governador. e agora como um passe de mágica tiraram os comentários.

  • Vítor

    https://youtu.be/JU3JZzF1p9A
    Com uma cúpula nacional dessas, estamos sem saída. Salve se quem puder!