Apenas o ministro Paulo Guedes estava usando máscaras no amontoado de ministros que rodearam o presidente Bolsonaro, que fez um pronunciamento dirigido exclusivamente ao seu público – cheio de autoelogios.

Um festival de platitudes formou o longo texto do presidente, que fez algumas revelações familiares. Disse ele, por exemplo, que Renan, o 04, pegou “metade do condomínio” em que Bolsonaro tem uma casa no Rio, mas “não namorou a filha do sargento” envolvido na morte de Marielle Franco.

Sobre Moro, o que já se sabia, havia o compromisso de nomeá-lo ao STF – o que sempre foi dito e negado por ambos.

Uma revelação, entretanto, chamou a minha atenção: Moro, disse Bolsonaro, “lamentavelmente, é antiarmamentista”.

Esta, eu não sabia, até porque não parecia.

Arthur Lira e aliados do Centrão são a última esperança de Bolsonaro
Moro: nova política de Bolsonaro é a velha prática dos "coronéis" do Sertão