O deputado Arthur Lira, líder do PP na Câmara Federal, tem dito aos mais próximos que ideia de adiamento das eleições municipais cresce dentro do Centrão, grupo de mais de 300 parlamentares que ele comanda no Congresso Nacional.

São duas alternativas: empurrar para dezembro o pleito, – este ano ainda – ou deixar para 2022, quando estariam em disputa todos os cargos ocupados pelo voto popular – nos três níveis.

O problema: falta de dinheiro – fundo eleitoral – e de tempo para a campanha.

Publicamente, todos os congressistas evitam falar sobre o tema publicamente – e eles estão certos.

Mas nos celulares e bastidores a questão é levada a sério.

A falta que fazem as periféricas Secretarias de Ação/Assistência Social
Governo do Estado vai anunciar distribuição inédita de cestas básicas
  • Carlos tu

    Esse filme já foi visto e não deu certo. As eleições para todos os cargos políticos em 1983, onde os mandatos para prefeitos e vereadores foram ampliados

  • JEu

    Que se entendam eles lá nos seus apartamentos de luxo… qualquer data é data… não tem nada de bom ou de ruim nisso… se o interesse fosse o bem público era outra coisa… mas só pensam na grana… ora, façam a campanha unicamente no horário eleitoral gratuito e/ou pelas redes sociais… sai baratinho… e isso sim é importante para a população… afinal, o erário público é para ser aplicado no bem de todos e não em benesses para alguns…