O pré-candidato Alfredo Gaspar vai se filiar hoje ao MDB. Discretamente, como ele bem queria.

Agora, ele espera que o prefeito Rui Palmeira indique o candidato a vice da sua chapa, que deverá sair das fileiras do Podemos (novo partido de Palmeira).

Tácio Melo voltou a encabeçar a lista dos preferidos para o posto. Se for ele mesmo, o prefeito vai dar uma demonstração de alguma força, já que Melo é o nome mais ligado a ele, hoje.

Eu e o coronavírus no supermercado
Eduardo Bolsonaro virou embaixador dos EUA no Brasil?
  • JEu

    Essa do Alfredo Gaspar desejar uma “filiação discreta” ao MDB até parece a estória do “gato escondido com o rabo de fora”…!!! esquece, porém, que o cidadão maceioense jamais vai querer um representante da família feudal dos Calheiros dominando a Capital… afinal, nunca vamos permitir que um clã domine totalmente o Estado, como aconteceu com o Maranhão, na época dos Sarney, ou atualmente o Ceará, sob o domínio infame dos Gomes… portanto, infelizmente, o Alfredo Gaspar vai passar um vexame nas próximas eleições em outubro…

  • To de olho 👁

    Tacio Melo só tem voto na Capela, aqui ele não tem nem o da família. Rui deveria escalar Kelmann ou Canuto,

  • Carlos

    Vai a sugestão e peço a você Ricardo Mota,que entre em contato com doutor José Maria Constant( PAR VER A OPINIÃO). Quem tal instalar pias coletivas,nas entradas dos grandes supermercados ,com sabão líquidos ou detergentes,para os usuários fazerem a higienização já que o álcool gel sumiu. Nesse caso fazia a higienização das mãos na entrada e na saída. Custo pequeno e o tempo.E pode se estender por outros pontos comerciais.

  • Decepcionadissimo

    Tácio melo,depois daquele xingamento na frente do apartamento dos Renans Calheiros?mas tudo pode agora,depois que Rui,Renan e Alfredo fizeram o BOI VOAR,tudo daqui pra frente não será novidade kkkkkk

  • Maria José

    Alfredo,Renan Senador,Renan Filho,Rui Palmeira e Collor que coisa linda de se vê. Vergonha !!!
    Vão perder a eleição para JHC ou Ronaldo.
    Maceió ja deu respostas em outras eleições quando juntou Gov e Prefeito para perpetuar no poder e viram Ronaldo Lessa e outra em 2004 com Cicero Almeida serem eleitos prefeito

  • Roberto santos

    Uma boa opção o Tácio Melo, pessoa de bem e com status da lei, PRF. Tbm poderia ser o Kelmman que tbm tem status de lei, mas fez caminho errado logo no começo. Sem sombra de dúvida a melhor opção seria o Ver. Canutão que é o senso de responsabilidade do grupo.

  • Ze Bouquet

    A politica é o jogo de xadrez é o inimigo de hoje é o amigo amanhã.
    Tácio Melo, deve ser emplacado. Collor , já foi inimigo e amigo do senador Renan Calheiros. Assim é jogo jogado. aqui em Coruripe, já vislumbra um acordo da família Beltrão, onde envolve a indicação de um pre – candidato ,que pode ser indicado pelo dep. Marcelo Beltrão e uma desistência em Jequiá da Praia,para Marcelo, emplacar a esposa como candidato a prefeita. Edinho do Hélvio, pode tirar o valinho da chuva, os Beltrão, não vão de dividir . Estou otimista.

  • Lion

    JHC ou Ronaldo ainda são a melhor opção para os Maceioenses. Por uma simples razão: Não é sábio deixar a Prefeitura da Capital do Estado e o governo do Estado nas mãos do mesmo grupo. Então JHC ou RONALDO deve ser, certamente, a melhor opção para Maceió…

  • Hugo

    Esquece a política. Esse não é momento.

  • Zé indignado ,

    É isso aí Hugo, o foco é o coronavirus . Gostei da sugestão do Carlos, pias coletivas nas entradas dos supermercados. Todos sabem lavar bem às mãos. Falta álcool gel e passou despercebido.

  • Marina

    tenho pena do corona vírus!

  • Soares

    Tácio Melo é apenas um nome na lista de pretensos candidatos à vice na chapa de Alfredo Gaspar. Pelo que conheço de Alfredo Gaspar de Mendonça, seu vice não será empurrando de goela abaixo. Além do mais, Tácio Melo pode ser amigo do prefeito Rui Palmeira, mas não é um nome conhecido do eleitorado maceioense. Segundo alguns servidores públicos municipais com quem conversei e que já trabalharam com Tácio, nos órgãos por onde passou, é restrito à meia dúzia de pessoas, portanto, é um político extremamente isolado do povão.