Uma das principais missões de Maurício Quintella na Secretaria de Infraestrutura é mesmo a privatização da Casal – mesmo que parcial.

Ainda em fevereiro, no início do segundo mandato de Renan Filho, este blog antecipou o objetivo definido para o Quintela secretário, após a experiência ministerial.

E o momento parece favorável ao cumprimento da ‘missão’, seja porque o tema – privatização de estatais – voltou com força ao noticiário, seja porque a resistência dos trabalhadores das empresas e do movimento sindical se fragilizou a olhos vistos.

Quintella conhece hoje, mais do que ontem, o mundo empresarial, interessado em adquirir estatais, inclusive na área de abastecimento e saneamento.

Ele já tem feito contatos, atendendo a determinação do governador Renan Filho, o único que pode impedir que os negócios avancem.

A CASAL – assim como a ex-CEAL – sofre de um antigo mal: a escolha de dirigentes que comandam as operações da empresa desde quando se descobriu a fórmula da água.

Pedido de CPI da Educação na Assembleia pode chegar a 12 assinaturas
Eleição para reitor da UFAL vive dilema ético e democrático
  • Av Fernandes LARANJA – Palácio de VIDRO fumado: xêro de QUEBRADA?

    SEM concorrência é sopa c’Água$ do Riacho Salgadinho … na meLLda sem esgotos, Ricardo!
    > Então ficamos assim: … No +, as empresas ganharam um bom troco de lá pra cá. [26set19]
    – só concorrência das brabas, sem cartel, para baixar os preços das passagens aéreas.
    http://blog.tnh1.com.br/ricardomota/2019/09/26/o-momento-pollyanna-do-secretario-mauricio-quintella

  • Edson Corado

    EDSON CORADO
    TODA EMPRESA NECESSITA DE PESSOAL QUALIFICADO PARA DESENVOLVER SUAS FUNÇÕES E ELA SÓ CRESCE COM A PARTICIPAÇÃO E COLABORAÇÃO DE SEUS FUNCIONÁRIOS. A CASAL É UM VERDADEIRO CABIDE DE EMPREGO, TEM MUITO ENGENHEIRO SEM FAZER NADA E SÓ EMPREGA AMIGOS, PARENTES, APADRINHADOS POLÍTICOS E ETC.
    PAÍSES DESENVOLVIDOS TÊM MENOS ESTATAIS QUE O BRASIL, SEGUNDO ALGUMAS PESQUISAS O BRASIL TEM HOJE 418 ESTATAIS 138 DESTAS PERTENCEM AO GOVERNO FEDERAL, ENQUANTO NA SUÍSSA TEM APENAS QUATRO.
    JÁ DIZIA O CANTOR E COMPOSITOR MORAIS MOREIRA “EMPREGAR O CARA SEM FAZER NADA É BURRICE NÃO TÁ COM NADA.”

  • Pedro Antônio

    A casal da lucratividade. E se tivesse com problemas, o dinheiro do fecoep ajudava. Ou não?
    Quem quer que a casal seja privatizada, quem e o quê estão por trás? Quem será o laranja? Ops! Os donos?

  • JEu

    Falaram que a Equatorial seria a desgraça dos alagoanos, mas eis que, passados vários meses o que vemos é a melhora nos serviços… e olhe que no início teve vários apagões, com certeza causados por aqueles insatisfeitos de terem que mudar de regime (para a CLT) e terem que justificarem o salário com produtividade… é o mesmo caso da CASAL… e tem ainda a questão da telefonia no país, que melhorou absurdamente depois que foi privatizada… no país, somente três áreas de serviços não devem ser privatizadas: saúde, educação e segurança.

    • EU

      Abastecimento de água e tratamento de esgoto não seriam áreas relacionadas a saúde publica?

  • Adilio Faustini

    Eu não sou a favor da Privatização de Empresas de Água e Esgoto, sou a favor de Empresa Mista com ações na Bolsa, os Gestores são escolhidos pela competência e os funcionários regidos pela CLT, a Sabesp de São Paulo é um exemplo, A Sabesp é uma Empresa Eficaz e eficiente.

  • Interiorano

    Infelizmente, têm pessoas que comentam sem saber ou, na base do “ouvi dizer! E o caso do senhor Edson Corado e tantos outros! A CASAL não é cabide de emprego! Existem servidores em vários níveis (inclusive engenheiros) e todos eles tentam prestar um bom serviço e zelar pelo nome da Companhia! A CASAL pode até não prestar um ótimo serviço, porém, é inadmissível dizer que ela presta um mal serviço! O fato é que muitos pensam que privatizar telefonia é o mesmo que privatizar o abastecimento d água e esgotamento sanitário! Pobres coitados, não sabem que o papel da CASAL é fornecer e não vender água para a população! O que a CASAL arrecada é para administrar, operar e manter os sistemas em funcionamento, mesmo nos Municípios onde o que ela arrecada não cobre os custos para administrar, operar e manter os sistemas funcionando! O que a CASAL visa é o bem estar e a saúde da população! Não sabem esses pobres coitados, que ela (CASAL) presta um enorme serviço social, fornecendo água a comunidades carentes e cobrando uma tarifa social! Uma empresa privada vai fazer isso? O fato é que muitos pensam que privatizar telefonia é o mesmo que privatizar abastecimento de água! Depois que privatizaram a telefonia, os telefones estão aí, cada vez mais sofisticados (iPhone X, Samsung Galaxie S9, Huawey P20, etc.) e mais caros! Quem pode, compra um de última geração e quem não pode, compra “um lanterninha”! Já a água, vai ser sempre água (H2O) e o alto custo se privatizar, vai penalizar do abastado ao pobre coitado que mal têm condições de pagar a taxa mínima ou a tarifa social!

  • Maria Santos

    Nunca vi tanta gente ignorante, realmente não conhecem a CASAL, primeiro que a CASAL não é cabide de emprego,desde a constituição de 1988 os funcionários da CASAL são concursados, segundo não vejo melhoria nos serviços da Equatorial,a tarifa continua alta,na questão da telefonia é bom falar que ninguém come telefone,agora sem água ninguém vive!A CASAL não é cabide de emprego,o quadro da CASAL é resumido,a maioria dos trabalhadores são de firmas terceirizadas,tratar água como mercadoria é uma insensatez,sou funcionária da CASAL faz 31 anos, tenho muito orgulho da minha empresa, não estou defendendo a CASAL porque tenho medo de ser demitida,até porque se fosse demitida hoje não teria idade,mas, teria tempo de serviço,me aposentaria mesmo perdendo, estamos vendo o que aconteceu com a privatização da Vale do Rio Doce,com a questão do Pinheiro,com a Equatorial que privatizou os serviços e só ignorante pode falar que melhorou.
    Se a capital Maceió for entregue ao setor privado acabou a CASAL, infelizmente é Maceió que através do subsídio cruzado dá sustentação aos sistemas deficitário, que faz com que as pessoas mais pobres tenha a condição de ter água, Alagoas está indo na contramão dos países desenvolvidos, assim como o país,é uma pena que o governador Renan Calheiros tenha do seu lado alguém que perdeu as eleições Maurício Quintela e o secretário da fazenda, espero que esses no futuro consigam dá a votação que ele teve como governador,acho difícil!
    Privatização do saneamento não deve ser prioridade em nenhum governo,se os políticos tivesse consciência que quando se investe um real em saneamento,se economiza 4 reais com saúde,a prioridade não seria a privatização,o tipo de projeto proposto pelo o governador não é bom para a sociedade Alagoana.
    Repito!Sou funcionária da minha empresa,CASAL,com muito orgulho,é uma pena que o filé seja dado ao setor privado e as vísceras fique com o Estado,um Estado pobre como o nosso privatizando a água é vergonhoso.

  • Adilio Faustini

    Só para pensar.Quando a telefonia era Estatal não havia Celulares, Empresa Estatal não cobrava taxa fixa mensal que hoje gira em 4,5 dólares mensais, desde a privatização o usuário além de pagar a conta, também paga uma mensalidade fixa que desde a privatização já pagou N telefones fixos.Como diz os administradores, não há almoço grátis.