Em preparação para enfrentar a primeira eleição da era Bolsonaro, o PT mantém acesa a defesa do ex-presidente Lula.

É assim, por exemplo, com o presidente do partido em Alagoas, advogado Ricardo Barbosa.

Ele sabe o tamanho da encrenca política que tem pela frente, principalmente nesses tempos de avanço do conservadorismo “em todo o mundo”, como ele próprio ressalta.

Convidado do Ricardo Mota Entrevista desta semana, Barbosa lança algumas pontes, entendendo que o momento é de ampliar as alianças políticas, “em defesa dos valores da democracia e da civilização”:

– Nós temos que tirar o ódio do debate político.

Não é uma tarefa fácil para ninguém, muito menos para o partido que é o alvo preferencial do grupo que conquistou o poder no Brasil, pelo voto, no ano passado.

Como fazê-lo?

– Nós vamos buscar alianças mais amplas, não apenas com os nossos aliados tradicionais.

Ele garante que o PT não busca a hegemonia entre as forças progressistas, mas está colocando candidaturas em todo o país para puxar o debate.

É uma aposta a conferir.

Ricardo Mota Entrevista

Domingo, às 10h30, na TV Pajuçara

Convidado – Ricardo Barbosa – presidente do PT/Alagoas

Bolsonaro não tem dado o mínimo espaço para a oposição
Veja as 3 decisões judiciais que autorizaram a Bioética a fazer o transporte escolar
  • Eduardo Lopes

    PT nunca mais

  • JEu

    Se conservadorismo é apoio à ética, à transparência, à honestidade e aos valores morais da família, então, creio, que isso ainda vai perdurar por muito tempo, pois assenta na Leis criadas por Deus (é só dar uma lida no Decálogo). Então, creio, que se o PT e outros partidos chamados “progressistas” não mudarem de comportamento, de hábitos e de ideias que se contraponham à essas regras milenares, defendidas pela imensa maioria dos que se dizem religiosos, inclusive de religiões não cristãs, então terão que amargar outras decepções nas próximas eleições e em outras pela frente… e só para lembrar aos incautos: sou a favor da investigação do caso Queiroz X Flávio Bolsonaro… só que acho que não deve ser uma investigação seletiva e enquadrar todos os deputados do RJ envolvidos na mesma situação e outra piores, à época do acontecido… e sei que, se não for possível alcançá-lo durante o mandato (por causa do famigerado foro privilegiado) então que tenhamos paciência, pois temos muitos exemplos dos que perderam o mandato e se deram muito mal: Lula, Dirceu, Genoíno, Eduardo Cunha, Temer, etc, etc.

    Resposta

    Amorim:

    Conservadorismo não é nada disso que você cita.
    O detalhe é que você sabe o que é, de fato.
    Que pena!

  • Williams Roger

    Que moral ele, o pt e o p c do b tem?
    Fazendo parte do partido do golpe, o mdb.
    Não existe mais esquerda, nem ideologia e nem respeito aos estatutos.

    • Sertanejo ENLUTADO esperando Justiça e PAZ com FÉ

      Apois BANDIDO é tudo imoral, Williams … num vale COCÔ de cavalo do Roy Rogers, rsRS
      miliciano VICIADO em jogo [email protected] [email protected] e outras DROGAS administra lotecas é brincadeira, nÉ?
      A seriedade e a GRAVIDADE do momente sugere CAMINHOS de prosperidade e PAZ:
      … ‘colocando candidaturas em todo o país para puxar o debate.’ [R-Barbosa acima de tudo]
      Como comenta Ricardo MOTA acima de todXs … ‘É uma aposta a conferir.’
      SE nunca foi fácil ter comida à MESA, ‘magine agora ante o tOnto desemprego clamando a:
      … defesa dos valores da democracia e da civilização. [R-Barbosa acima]
      Apois o Q já tava difícil p’un$ gases, agora beira a IMPOSSIBILIDADE líquida e fedida!

      imagina agora descomento só dia-SIM dia não, Kkkkk
      A administração convul$a do palhaço BO(L)ZO é só confusão e devassa criminosa no SIGILO alheiro!
      SeqüeLLas d impotência do Planalto do BOZO provocando dor de CORNO sertanÔja no agreste do Caiado em Goiás?

  • Lucas Farias

    Prezado Ricardo, seu xará, o Ricardo Barbosa, é um competente advogado e político de qualidade. Lembro-me de ter votado nele na eleição de 2006 para o governo de Alagoas, quando se candidatou pelo PSOL. Tenhamos todos as divergências políticas cabíveis numa democracia, mas saibamos reconhecer com civilidade a importância de quem se preocupa com a defesa do pluralismo político, dos direitos humanos e do respeito às diferenças. Por outro lado, devemos ter em mente o que dizia Karl Popper sobre o paradoxo da tolerância: não é possível tolerar os intolerantes, aqueles que se valem das liberdades democráticas para conspirar contra elas, ameaçar as instituições com propostas autoritárias, perseguir adversários com a máquina policial do Estado e assassinar reputações com mentiras e boatos. Uma humilde sugestão que lhe faço: que tal, antes de gravar a entrevista de um(a) convidado(a), anunciar no blog e abrir espaço para que as leitoras e leitores façam perguntas nos comentários, que poderiam ser filtradas e selecionadas para o dia da entrevista? Será uma logística possível para o amigo? Sei que haverá cada comentário de estremecer os ossos, mas o paradoxo da tolerância aí está, para preservar a sanidade do próprio entrevistador (rsrsrsrsrs). Forte abraço.

  • Jorge

    Esse ódio que esse cidadão fala deve ser o que a esquerda tá fazendo, fazendo um complô que envolve a imprensa( veja, folha, globo), parte da justiça, políticos processados e alvos de investigação por corrupção… quer querem destruir um novo governo com outras ideias…

  • Mário

    Interessante esse senhor Ricardo Barbosa. Quem criou o ódio, a intolerância, o querer ganhar no grito (vide Maria do Rosário), o desrespeito as instituições foi o PT. Estamos vivendo em uma nação em que o tecido social está lacerado, fruto dos desmandos do seu partido aliado a outros. Perguntar não ofende: são verdadeiras suas palavras sobre os valores da democracia e da civilização? Parece que o passado mostra o contrário. O PT ainda tem representantes que merecem o nosso respeito (poucos). Um dos conselhos que meu saudoso pai me deixou: assuma seu erro.
    s.m.j.

  • Arthur

    Nós que tiramos o PT do governo, é que deveríamos adotar este discurso!
    Os caras são muito lisos!

  • Alan Bulhões

    E isso aí Jorge, perfeito o se comentário.