É claro que é preciso toda a cautela, até porque os casos de Brumadinho e de Maceió – Pinheiro, Bebedouro e Mutange – tem similaridades e muitas diferenças importantes.

Mas não podemos desdenhar dos efeitos na saúde mental e emocional da população local, em decorrência dos acontecimentos que são conhecidos nacionalmente.

Todos, ainda, à espera de uma resposta concreta e objetiva, de dimensão coletiva, para atenuar o sofrimento dos atingidos.

Em Brumadinho, lembremos, o rompimento de uma barragem da Vale, em 25 de janeiro, provocou a morte – já confirmada – de 230 pessoas, sem contar os que continuam “desaparecidos”.

Os registros das sequelas na saúda da população da cidade mineira mostram que o mal não cessou: o número de suicídios cresceu – de um para três -, assim como as tentativas (de 30 para 39).

Não são números pequenos, pelo contrário.

O levantamento é feito com base nos dados do mesmo período no ano passado.

E tem mais:

– o uso de antidepressivos cresceu 60% entre os residentes em de Brumadinho;

– o consumo de ansiolíticos também subiu demasiadamente – 80%.

O cuidado passa a ser ainda maior com aqueles que perderam seus entes, seu lugar no mundo, seu cotidiano.

Aqui em Maceió, sabemos, há em andamento estudos que mostram os efeitos do medo e da insegurança com o futuro – dos moradores dos bairros atingidos.

Mas o que se sabe, já, mostra um adoecimento de centenas (?) de pessoas, que precisam de um acompanhamento profissional e de recobrar a esperança.

Esta é uma obrigação dos três poderes nos três níveis.

"O pior momento de um voluntário do CVV é quando há um suicídio em andamento"
Sobre a foto do governador Renan Filho no 7 de Setembro
  • CAETéLâNDIA 1817-Miami 2018: Florida REINVENTAR Brasil 2019-2022!

    Êita, Ricardo … lembro a TRILHA d’ontem (1965), na estréia do filme (2019):
    > BOLSA Família, política de Estado – Eficaz para erradicar pobreza e o EMPOBRECIMENTO.
    – Bolsa FAMÍLIA num pode seguir refém de$-govern’U$ entreguista$ bajuladas por me(Rd)dian’u$!
    SEM teto é a ameaça atual os REMEDIADOS médios classe de Pinheiros, poupanças de VIDAS INTEIRAS!
    Como nos adverta a Deputada (260 mil votos) TÁBATA federal por SPaulo-SP. [09set19]
    https://www1.folha.uol.com.br/colunas/tabata-amaral/2019/09/bolsa-familia-politica-de-estado.shtml
    Apesar de CIRO q’a quis c’ apenas 5 mil votos na megalópole e de LESSA com 50 mil abaixo do PISO. [15ou1t18]
    http://blog.tnh1.com.br/ricardomota/2018/10/15/ronaldo-lessa-pagou-caro-por-fazer-parte-do-chapao-de-federal/

  • Morador de Bebedouro

    Nós moradores de Bebedouro. Perdemos 100% a esperança: Na Justiça, Legislativo e no Executivo, estadual e municipal. Como Também na desgraça da Braskem. Já sabemos que ninguém será indenizado. E a culpa foi do povo, que construiu suas residencias em cima dos buracos da Braskem.
    Só Deus para nos proteger.

    • Jv

      Só Deus mesmo mas também temos que acordar para realidade que os estudos que fizeram foram precipitados só deveriam ter mostrado para o povo com 99% de certeza e eu como morador do Pinheiro por min a braskem suma daqui e vá para longe e realmente não existe indenizações isso eu e algumas pessoas já sabíamos por isso não caímos nessa lábia

  • MORADORA BEBEDOURO

    O q mais me indigna é ver os proprios funcionarios da Brasken morando nas casas das pessoas q tiveram q deixar seus lares c medo de uma catastrofe . A propria Brasken alugar essas casas p seus funcionarios enquanto os moradores, na grande maioria, ate hj nao receberam nem um auxilio de aluguel social. contraditorio…
    Grande parte dessas pessoas em suas casas proprias terem de sair e irem viver de aluguel, ter suas vidas reviradas de ponta a cabeça, sem nenhum respaldo, cuidado, amparo, auxilo…NADA!
    O PODER NAO ESTA FAZENDO NADA PARA BUSCAR UMA SOLUÇÃO EFICIENTE. NAO ESTA DANDO NENHUMA GARANTIA. IDENIZAÇÃO????? MUITO MENOS! ISSO PARACE MAIS UM FILME DE TORTURA.
    NAO TEM PSICOLOGICO Q SUPORTE!

  • JEu

    Concordo inteiramente com o texto, e já, até, havia dito algo à respeito, em oportunidades anteriores, sobre os nefastos efeitos sobre o equilíbrio emocional dos moradores daqueles bairros, e a responsabilidade que pesa sobre a Justiça e a Braskem (nesse caso seus diretores), principalmente, e sobre os parlamentares alagoanos, além, é claro, dos governos do Estado e do Município de Maceió, por tudo o que possa acontecer com as pessoas… esquecem que estão tratando de vidas de cidadãos trabalhadores, honestos, que construíram suas vidas durante anos e anos de investimento em suas casas e/ou negócios… agora, vêem tudo se perder e sem esperança de ressarcimento por suas perdas e danos morais… isso é realmente uma desgraça que o povo não pode e não deve esquecer nos próximos pleitos eleitorais…

  • amorim

    Precisava ser muito inocente para acreditar que algo diferente ocorreria. Reza as más línguas, que os poderes se emanam. Fica provado que os poderes estão coadunado para a mesma decisão ” NADA PARA O POVO” daqui a algum tempo todos esquecem, seguem suas vidinhas rotineira e os poderosos, bem! Falar o que? Serão inocentados, culpado é o povo, que formaram os bairros em questão, mesmo antes da Salgema, Brasken ou algo que o valham, antes que se sonhasse com esse gigante destruidor. É uma dor, mas precisa-se conviver com ela, a luta nunca deve cessar, mesmo sabendo que é uma luta desigual, mas quem sabe?

  • Maria

    Essa falta de empatia é triste e desumana.