As “promoções” de gasolina nos postos de Maceió têm crescido a cada dia.

O que seria até bom para o consumidor, desde que as empresas agissem com transparência e respeito ao consumidor.

Os preços promocionais anunciados são sempre uma meia-verdade: eles valem para pagamento à vista ou no cartão de débito.

“Mas isso tem de ficar claro para o consumidor”, alerta o diretor do Procon de Maceió, Leandro Almeida.

Mas não é o que acontece, em regra.

A informação sobre o tipo de pagamento exigido – quando existe – é sempre muito discreta na placa que anuncia a “promoção”:

– Precisa ter o mesmo destaque na propagando do posto, e é uma exigência da legislação.

De novo, Almeida.

Sendo uma exigência, que se cumpra.

O consumidor no Brasil continua sendo muito maltratado.

Falta de oposição tem feito mal ao governador Renan Filho
Sem coligação proporcional e sem grana, nanicos miram o fracasso em 2020
  • Zé indignado

    Só os postos de gasolina não. Aqui na Ponta Verde tem um grande supermercado só não digo o nome por motivos de processo. Olha já se repete este por 5 vezes o peso da mercadoria adulterado para mais de 10 % do seu peso. Desconfiei que o melão não tinha o peso que foi aferido e pedi o caixa ao lado para confirmar e no entanto estava certo e o pior é recorrente. A quem devo reclamar.

    • Z´é Solucionático

      ao PROCON.

      • Zé indignado

        Obrigado Z’ é Solucionático ,
        Espero que a problemática do supermercado onde a chefe dos caxas me tratou com desdém se o PROCOM, vai fiscalizar ou no faz de contas que fiscaliza vou formalizar pessoalmente a queixa!

  • Zé Solucionático

    Zé*************

  • JEu

    O problema é sempre o mesmo: falta fiscalização… agora, entendo que promoção, no caso de combustíveis, cujo preço nas distribuidoras são bastante voláteis, seja feito sempre com dinheiro ou cartão de débito… e creio, ainda, que seria muito bom se a fiscalização não ficasse somente na falta da placa, no caso de promoção, mas, também, na “regulagem” das bombas, pois pode acontecer que “inocentemente”, saia uma quantidade menor do que a comprada…

  • José nunes de lima

    …o pior de tudo é que o órgão fiscalizador sabe das práticas abusivas deste estabelecimentos e ñ toma as medidas cabíveis aplicando-lhes as penalidades cabíveis como reje a lei, ao invés disto só e apenas divulga o que ñ é o óbvio, estão esperando o quê? será que os órgãos competente só irão ou deverão agir mediante denúncia, é isso?

  • paulino lopes

    Tem posto que o valor da promoçaõ é anunciado um e o valor da bomba é outro e an quantidade abastecida de litros é outra.

  • Edmílson Barbosa

    Além de tudo isso, compramos combustível adulterado, pagamos por 10 litros e só levamos 9 no tanque.

  • Elmiton Tavares

    Achei até que era o único insatisfeito com os abusos que os estabelecimentos comerciais vêm praticando com os consumidores, o sentimento que tenho é que aqueles treinamentos que faziam para ter um bom atendimento, hoje o intuito é “como podemos enganar”.
    Às vezes acho que os servidores das agências reguladoras não são pessoas comuns, que frequentam os supermercados e outros estabelecimentos, será que só agente enxerga esse abuso?
    Parabéns Ricardo Mota por trazer um assunto que está presente na rotina de todos nós e ninguém nunca expôs.

  • José Carlos Silva

    Olha se quer receber só débito, decisão do proprietário e abastece quem quiser.

    Mas R$ 4,18 na promoção e R$ 4,89 no crédito é assalto. Não existe taxa de operadora que justifique isso.

    Promoção de R$ 0,10 de diferença não e promoção.

    No Extra tanto faz a forma de pagamento. É a mesma coisa.

    No parque shopping já vi lojas com essa de débito/dinheiro e cobrando uma taxa absurda de cartão de crédito.

  • Tyrone

    Alagoas terra sem lei o GNV que é nosso aqui em Maceió vendido a 3.599 e no Recife a 2.67 e as autoridades não estão nem aí

  • Costa

    Ainda tem outra prática,coisa de esterionatario mesmo, colocam o preço em uma faixa maior do mundo na frente do posto dando um valor,vc atraído por isso, e na correria do dia dia vai pra bomba,pedi pra abastecer e o preço tá mais caro q o preço da faixa colocada,e o cuplice diz q o preço da faixa é promocional para aplicativo

  • André

    Único lugar do mundo que reclamam até de promoção. Bom é pagar caro

  • TOMÁS NUKKU

    PROPRIETÁRIOS DE POSTOS, EM SUA MAIORIA, SÃO UM BANDO DE MAFIOSOS. COLOCAM O PREÇO QUE QUEREM E NENHUM ÓRGÃO FISCALIZA OU PUNE ESSES FDP. CONSUMIMOS OS COMBUSTÍVEIS MAIS CAROS E MAIS ADULTERADOS DO BRASIL. QUANDO HÁ UMA REDUÇÃO DE PREÇO, NÃO É REPASSADO PARA O CONSUMIDOR. QUANDO HÁ AUMENTO DE X %, NAS BOMBAS, RECEBEMOS 2X, 3X%. É UM ABSURDO!!