O STF rejeitou a Ação Direta de Inconstitucionalidade impetrada pelo governo de Alagoas contra o pagamento da GDE – Gratificação de Dedicação excepcional – dos servidores da Assembleia legislativa.

 

O julgamento começou em 2016 e acabou hoje no plenário do STF. O relator era o ministro Teori Zavaski, morto em acidente aéreo. Ele já havia se manifestado contra a ADI.

 

Agora, liberou geral (ou gedeal).

 

O valor da GDE pode chegar a 100% do salário do servidor.

A ADI do governo de Alagoas foi considerada “fraquinha” pelos profissionais do ramo.

(Eu só sei que nada sei sobre o tema.)

As duas vezes em que a secretária Cláudia Petuba virou destaque na mídia
Condenados por Improbidade em Alagoas riem à toa (veja lista)
  • Williams Roger

    “Nossa Santa ingenuidade”!
    Segundo Temer: “acorda-se-á” um dia para ver que vivemos num estado de ANOMIA.
    No qual não se tem segurança jurídica. Cada um faz o que quer. E quem é “de cima”, não dar bons exemplos.
    “Viva” a impunidade!

  • JEu

    Gostaria de saber quem votou contra e quem votou a favor… qual foi o voto do relator… quem foi o relator… por favor, RM, esclareça essas dúvidas, pois acho, até, que já sei alguns nomes que votaram à favor da GDE e, portanto, contra a ação de inconstitucionalidade…

  • Carlos

    Sempre coloco nos meus comentários o voto é o caminho curto e democrático para se livrar dessa turma do coronelismo da política Alagoana e votar nulo e branco é ser ausente do processo e eles agradecem só assim eles continuam no poder de pai para filhos e netos. Só de Coruripe e nunca votei nos coronéis da minha terra e sempre voto nos quem tem coragem de enfrentar nas urnas os donos da região sul.

  • Maria

    Essas decisões que vão em direção contrária ao que realmente esperamos é desanimador… perdemos mais que lucramos, no terreno das esperanças.