A ARSAL realizou a primeira blitz na gestão de Ronaldo Medeiros, que definiu o combate ao transporte clandestino como a prioridade da Agência, no momento.

A ação se desenvolveu em Atalaia, pela manhã, e foram apreendidos 14 veículos irregulares, que faziam o transporte de populares.

“Aumentou muito o número de clandestinos, veículos particulares e sem condições de funcionamento. Fato concreto, mesmo considerando as questões sociais, é que eles quebram o sistema de transporte regularizado junto à ARSAL”.

É a primeira “prova de fogo” de Medeiros, que vai ter de  enfrentar a pressão política. Se recuar, agora, o trabalho não avança.

A ideia é continuar realizando essas operações – sempre de surpresa.

Desembargador nega pedido da Braskem para desbloquear R$ 3,6 bilhões
Previdência: 5 deputados de Alagoas votam a favor, 2 contra e 2 são dúvidas
  • JEu

    Finalmente algum trabalho apresentado pela ARSAL… quero ver é exigir que o transporte alternativo fique restrito à área metropolitana de Maceió… para os demais municípios quero ver transporte intermunicipal com ar-condicionado; só viajar sentado e com direito a wi-fi e feito por ônibus com cerca de 40 assentos e WC à bordo, como vi em São Paulo ano passado. Fora disso é somente fazer meia-sola…

  • Pedro filho

    Pode ser que agora com o Sr Medeiros a Arsal comece a mostrar serviço. Vou observar os próximos capítulos.

  • Jose luiz

    Jeu vc tá em Alagoas não é em São Paulo não, são Paulo é o estado mais rico do país enquanto Alagoas está entre os mais pobres

    • JEu

      O valor da passagem é praticamente o mesmo cobrado por aqui… então, mesmo sendo um Estado pobre, o povo paga passagem igual lá em São Paulo.