Considero assustadora, do ponto de visto civilizatório, a defesa que o presidente Bolsonaro fez, via redes sociais (?), do trabalho infantil.

Desde 1990, no governo do então presidente Collor, que a exploração da mão de obra infantil é vista como crime e o Estado é apontado, em última instância, como responsável pelo acolhimento a crianças e adolescentes.

A pobreza continua sendo a maior inimiga do Estatuto da Criança e do Adolescente, um avanço político e social, que o mundo todo reconhece.

Ora direis: isso não resolveu o problema – mas é parte da solução.

Lugar de criança é na escola, ainda que algum trabalho doméstico (e eu conheci essa realidade sem traumas) me pareça absolutamente natural.

Se Collor sancionou o ECA, de autoria do então senador Ronan Tito (PMDB), os presidentes que o sucederam avançaram ainda mais nas suas políticas de acolhimento e proteção à infância: FHC criou o Bolsa Escola; Lula avançou para o Bolsa Família.

Não são políticas que resolvam definitivamente um problema de raízes históricas, que remontam à fundação do Brasil como nação.

Voltar atrás, entretanto, jamais.

Eleição à prefeitura de Maceió já tem uma certeza e uma enorme dúvida
Ronaldo Lessa e Rui Palmeira retomam articulações políticas
  • SH.

    Moro nos EUA e as crianças aqui desde os 14 anos passam as férias trabalhando, em lanchonetes, lojas, ajudando empresas em trabalhos que não comprometam seu desenvolvimento físico. (sem pegar peso, em locais insalubres etc…) Desenvolvendo sua capacidade de socialização, inserindo- se no mundo fora da escola e da família.
    E desde 12 anos fazem bicos cortando grama, sendo babá, fazendo pequenos serviços etc…

    Na Europa vi a mesma situação!

    Não confundir com trabalho de crianças em carvoarias, lavoura de cana etc… Estes sim devem ser combatidos.

    O resto é discurso tolo de velhotes que não entendem o mundo atual e o desenvolvimento dos jovens.

    • Maria

      Tempos bons esses Ricardo em que eu ajudava minha avó nos afazeres do dia a dia…Essa realidade é bem diferente nos tempos de hoje… crianças que precisam ajudar no orçamento familiar ou adolescentes que abandonam o colégio para trabalhar por falta de perspectiva. A garantia dos “Direitos sociais” vai além… E engloba muitos outros fatores. Agora não podemos comparar o Brasil com outros países, pois a realidade e a cultura é bem diferente e cada um com sua legislação. Essa conversa de que “É melhor trabalhar do que roubar” é querer dar responsabilidades a quem não cabe. Existem muitos danos físicos, emocionais e psicológicos envolvidos que se torna muitas vezes irreversíveis. Vamos para outros tipos de exploração: Narco tráfico, prostituição…

    • Zé MCZ

      O que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil.
      Se tem filhos morando aí, quem sabe já estejam na labuta. É importante ser adulto desde a tenra infância.
      O importante é americanizar!
      Parabéns!
      Ah! Eu sinto orgulho da origem negra e indígena! Tenho também a européia, mas não fui vítima dela, muito menos ser anglossaxão.
      Ajudar nas tarefas domésticas não me deixaram traumas…

      • Cesar

        Sem politicar o assunto e muito menos usar como exemplo o trabalho infantil. Li uma entrevista onde a filha mais nova do presidente Obama (na ocasião) Nas férias trabalhava em um restaurante como caixa. “Não é pelo dinheiro e sim pela responsabilidade e caráter”. Eu pergunto:Se fosse o filho do presidente do nosso país (na ocasião) Será que ele faria a mesma coisa nas férias por exemplo aqui no Brasil? Tudo que é bom em qualquer lugar seria ou será ótimo para todos.

  • JEu

    Obtive meu primeiro diploma de datilógrafo com 13 anos, aos 14 já tinha emprego de 1/3 do salário em um escritório, aos 16 tive minha carteira assinada… estudei de noite e trabalhei de dia… joguei bola e fui à praia… e outras coisas mais que faziam adolescentes e jovens… certo é que se deve proibir crianças com menos de 12 anos exercer atividades que os afastem da escola, mesmo que façam pequenos trabalhos em casa (como lavar pratos, ajudar na limpeza da casa, etc…), isso não é o problema…. o problema mesmo é a miséria financeira e moral, que faz com que crianças sejam usadas e exploradas em trabalhos de adultos, como cortar cana, carvoarias, sinais de trânsito (como pedintes…) ou coisa pior… muitos desses casos motivados pela embriaguez dos pais (pior quando for por motivo de drogas…) ou por preguiça ou má vontade dos mesmos… nesses casos o aparelho estatal precisa sim adotar alguma providência… e não será concedendo auxílio financeiro à família (que o usará de maneira errada) e sim acolhendo a criança sob sua tutela para que tenha um teto, alimento, saúde e escola até que possa decidir por si mesma sobre seu destino… só que isso é muito caro tendo em vista a grande quantidade de famílias desajustadas e despreparadas para a responsabilidade da formação de uma família… talvez, e aqui volto à mesma tecla de sempre, se for possível extinguir a corrupção, então sobre recursos suficientes para isso… e, como sempre, a solução passará sem dúvida pela preparação intelectual e moral dos futuros adolescentes e jovens para as responsabilidades que lhes caberão perante sua própria família e perante a sociedade e o país… a educação verdadeira é a base de tudo…. e para finalizar, menciono aqui o que observei em uma cidade australiana: durante um período de férias escolares, vi adolescentes (entre 16 e 18 anos) viajarem para outras cidades onde, lá chegando, a primeira coisa que faziam era procurar trabalho meio expediente em lanchonetes e restaurantes, para ajudar em suas despesas durante suas férias… esses trabalhos eram, primordialmente, de lavar pratos, varrer o local, e aprender a servir os fregueses… e olhe que eram jovens cujos pais podiam lhes dar uma “mesada” com a qual planejavam suas viagens… ou seja, o trabalho, quando bem entendido em seu valor, forma o caráter do cidadão honesto desde cedo… portanto, não vamos ficar aqui procurando encontrar “chifres” em cabeça de cavalo, só por algumas palavras ditas por alguém só porque discordamos de seus pontos de vista… afinal, vivemos em uma democracia…

  • Maria 2

    Se olharmos a realidade como ela é veremos muitas vezes: Uma mãe que usava as filhas de menor para a prostituição para ajudar nas despesas. Uma criança 12 anos que passa a noite nas ruas pedindo e pela manhã tem que ir pra escola por causa da merenda pois não consegue assimilar nada e muitas vezes são expulsos por péssimo comportamento, agressão, pois estão exaustos. Crianças que relatam agressão dos pais, esconderijo de drogas e armas em casa e que ainda acham que tem que ajudar os pais para terem aquela televisão legal e etc. O que existe de crianças com “déficit de atenção”… São apenas exemplos, pois não podemos ver só o raso da situação e sim o fundo. “Causas e consequências”. Antigamente não se ouvia falar em pais que matam os filhos e vice versa. Tempos modernos

  • Luiz Antonio

    Alguns trabalhos são apropriados para adolescentes e contribuem para a formação do caráter inclusive, meu pai foi datilógrafo no Colégio Americano Batista em Recife aos 14 anos, meu sogro empresário bem sucedido, trabalha duro desde os 14 também, tenho certeza que os exemplos não faltam em nenhuma família, o trabalho dignifica e forja homens de valor, discordar disso é o discurso da velha canalhice comunista!

  • Luiz

    O ECA só serviu para formar marginais, proteger bandido de menor e alimentar os bolsos advocatícios! Nosso País vive uma ilusão! É o excesso de Direito e o mínimo de deveres!

  • Antonio Carlos de Almeida Barbosa

    Muitos bons os comentários acima, principalmente os da Maria e o do JEu.

  • Adilio Faustini

    O trabalho dignifica o Ser Humamo, vivemos num pais de muitos direitos e poucos deveveres. Trabalhei desde os 7 anos,com acompanhamento de meus pais, tive uma vida excepcional, de muita brincadeira, estudo e trabalho. Tempo a criança encontra para tudo.O mundo da Esquerda é um mundo de utopia, do faz de conta, mundo da fantasia, o mundo da Esquerda mimimi é um mundo de muita conversa e pouco ou nada de esforço pessoal.”Quem quer fazer alguma coisa arruma um jeito, quem não quer fazer nada arruma uma desculpa”.

  • Adilio Faustini

    Esforcem-se para ter uma vida tranquila, cuidar dos seus próprios negócios e trabalhar com as próprias mãos, como nós os instruímos; a fim de que andem decentemente aos olhos dos que são de fora e não dependam de ninguém.” – 1 Tessalonicenses 4:10-12. 🙏⚒️🙌