O tema, ao que parece, ainda não despertou a atenção da população, talvez porque a PM e o Corpo de Bombeiros – as categorias mais mobilizadas atualmente – não tenham pendências urgentes com o governo do Estado.

Lembrando que a data-base dos servidores do Executivo é maio.

O secretário da Fazenda, George Santoro, afirmou, entretanto, que a situação é muito difícil, principalmente por conta do cenário nacional de incertezas.

Apesar de não acreditar que seja viável um reajuste para o funcionalismo este ano – ele o disse no Ricardo Mota Entrevista de ontem -, Santoro ressaltou que esta é uma decisão política, que caberá exclusivamente ao governador Renan Filho.

O secretário assegura que o estado está no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (49%, praticamente) para os gastos com pessoal e terá uma queda do FPE de 15% em julho e 22% em agosto.

“Estados e municípios, com raríssimas exceções, estão quebrados”, alerta.

Servidores estaduais e municipais não deverão ter reajuste este ano
Nabor Bulhões chega a Maceió em busca de solução negociada para a Braskem
  • Johann Sebastian Bach

    O MERCÚRIO de nosso termômetro tá tão quente que até espirrou para fora dele.

  • Mauricio Gomes

    Todo ANO é essa LADAINHA, quando diz respeito à valorização salarial dos servidores públicos. Jah chega!!!

  • WAL

    Com o Brasil quebrado, a reenvidicação deve ser por empregos e pagamento em dias, não por reajuste.
    Viva o ARTR LIRA, viva o MAX BELTRÃO, vivaaaaaaaaaaaaaaaaaaa…

  • JEu

    No entanto, quando abriu as portas dos cofres públicos, por adiantamento, em dezembro do ano passado, com o aumento muito acima do IPCA, dos duodécimos da ALE/AL, da Justiça Estadual, do MP/AL e do TC/AL, ele não levantou nenhuma dificuldade para o erário público… agora vem com essa estória de possível diminuição da arrecadação para conceder uns míseros 2,96% ao funcionalismo público do Estado… mobilização e greve já…!!!

  • Carlos

    Pois é sempre uma desculpa do jeito que o frio governador se apega com todas as letras. Se adiantou para os poderes Legislativo e Judiciário em novembro de 2018,num gesto de que não quer questão com os poderosos e tem as policias contempladas e blá,blá de sempre os pobres dos pobres servidores onde nem tem poder mobilização fica a merce da boa vontade de um governador que nasceu em berço de ouro e se pai senador foi pobre um dia isso é o que dizem pois o governador só sabe o que crise pessoal financeira nos livros de economia. Deixa para lá e a esperança é a última que morre.

  • DANIEL

    Importante apesar das dificuldades, que sejam buscadas as soluções, para sejam mitigada notícias como essa: “Sucatas de Usina Triunfo será leiloada, durante a safra gerava mais 3.000 empregos. E sobre o Grupo JL em Alagoas porque a justiça não concluiu ainda a venda para outro grupo econômico antes que o patrimônio não vale mais nada ?

    • SOSTELES

      É complicado Daniel e o pior fica sempre com os trabalhadores. Veja a matéria “Predadores vorazes” na integra no novoextra onde diz que a” industria açucareira da golpes contra trabalhadores,bancos e fornecedores”.

  • williams Roger

    Já não dar nada, e quando dá é muito a quem até da inflação. E sem ganho real. E ainda DETERMINA que se retire, pelo meu, R$ 7 (sete) reais. Avalie das outras categorias, os descontos são maiores. Pra mim esses sete reais é o dinheiro do pão e do leite. Pra ele não é nada. Pois pagamos os luxos e as farras dele.
    É uma vergonha esse governo. Bota pocando nos servidores da saúde. Agora para os poderes se abre todo, é uma chuchuca. Dá reajustes sempre pra mais nos duodécimos. Com os servidores é um “tigrão”.
    Faça a soma desse dinheiro retirado dos servidores da saúde. Vai pra onde esse dinheiro. Quem tem interesse de ficar com o dinheiro dos servidores???
    Isso é “valorização” dos servidores CALÍGULA/governador e seus “assessores”?
    PRA RETIRAR, ILEGALMENTE, DINHEIRO DOS SERVIDORES, É O “THE FLASH”, PRA DAR ALGO PROS SERVIDORES E VALORIZAR OU DEVOLVER O QUE DE DIREITO AOS SERVIDORES, A DEMORA É ETERNA!
    ÉRAMOS FELIZES NO GOVERNO QUE ANTECEDEU A ESTE E NÃO SABÍAMOS!
    ATÉ OS SINDICATOS ERAM COMBATIVOS.
    NO ENTANTO, NESSE GOVERNO, COM RARAS EXCEÇÕES, TÃO TUDO CALADO!

    • Dandara

      Tá na hora do repórter disfarçado do fantástico vir abrir a “caixa preta”da saúde no nosso estado. Dá-se emprego a um podendo dar a três pais de família. Sem falar nos “burburinhos” sobre o faz de conta das tais cotações…

  • KBÇÃO

    KD O FUNCIONARIOS NAS RUAS, ONDE ESTÃO AS ASSOCIAÇÕES O SINTEL A CUT, TUDO NA MÃO DO RENAN FILHO. PARABENS GOVERNADOR.

    • Carlos

      KKKKK…..SINTEAL,CUT E SINDIPREV, ESTÃO A DISPOSIÇÃO DO SENADOR RENAN CALHEIROS E ESTÃO DESCANSANDO A´PÓS MOVIMENTO ,CONTRA O PREFEITO RUI PALMEIRA..,

  • Mário

    Essa cantilena do mediático governador Renan Filho é o inverso do que acontece em período eleitoral (vamos valorizar o servidor público, a educação e a segurança). Porque não cortar propagandas bem elaboradas (até penso que estou em outro país); de restringir locação de veículos, diárias, viagens para Brasília (na maioria das vezes sem êxito visto que, o Brasil está uma bagunça (raras exceções)). É de grão em grão que a galinha enche o papo. Há muito tempo que o estado não tem uma política a longo prazo, na captação de novas indústrias de porte, de uma agricultura sustentável (ex: São Brás, Penedo e outras as margens do velho chico, não possuem plantações de hortifrutícolas (salvo engano). Parece que a visão dos nossos governantes é míope por não enxergarem um horizonte que outros estados do nordeste enxergaram (ex: Pernambuco trouxe para a cidade de Goiana a fábrica da JEEP (Grupo FCA); Porto de SUAP (grandes empresas operando e centro de distribuição Toyota); cervejarias; produtos de limpeza de marcas famosas e etc. Não vislumbro uma melhora significativa com o atual quadro. Temos um potencial turístico e de gente que quer trabalhar, mas encontra a inércia de alguns dirigentes públicos. Lamentável.
    s.m.j.

    • carlito

      Na campanha política todo mundo quer vender seu “peixe” é “gestor ” querendo aparecer na televisão,no jornal…enfim na mídia em geral, quando o “faz de conta” deixa de fazer de conta some todo mundo, ficam todos invisíveis,todos com medo de perder a boquinha. Só conseguem dizer “SIM, SENHOR!”

  • Ederaldo

    Interessante ninguém vê mobilizações de sindicatos nas redes sociais relativo a data base é maio

    • Pedro

      tudo em troca de um Lula livre. SINTEAL acovardado e politiqueiro

  • Joca

    O Governador deveria explicar porque mantém mais de 1.000 pessoas trabalhando como “PRECARIZADAS” na SESAU…Com salários que chegam a R$ 2.500,00, o triplo de um servidor CONCURSADO, hoje um servidor com nível superior, mas de cargo de nível médio chega a receber R$ 890,00, e tem o mínimo exigido por lei complementado na folha.
    Quando você vai ver quem são estas pessoas são um monte de filhos, parentes dentre outros, do Gabinete Civil, de políticos e etc…
    Enquanto nós SERVIDORES CONCURSADOS só recebemos resposta de quê não há condições de dar aumento por isso e aquilo, e paga-se bem aos PRECARIZADOS…Nossa sede é batendo um no outro, sem experiência de nada, só atendendo telefone e carregando protocolo debaixo do braço..Um vergonha, tantos servidores que dedicaram uma vida à SESAU e não são vistos…Que tiveram gratificações cortadas em 30%, que já não era muita coisa, e o Secretário sequer teve a hombridade de fazer um comunicado oficial, deixou tornar conversa de corredor para efetivar sua ação, e ainda fez questão de espalhar que seria somente na “sede”.
    Logo ele que trabalhou aqui antes e sabe das dificuldades que os pais de família tem pra se manter com salário de fome…Cortou a feira de muita gente, tirou a escola o pouco que tínhamos…E pasmem..O corte não foi para todos, há alguns amigos do rei que não sofreram nem vão o que a maioria está a sofrer…

  • Vamos a luta!

    É o governo da inversão de valores… para o rico tudo e para o pobre nada. Vejam o que os parentes das crianças com microcefalia estão passando sem conseguir realizar exames.(Pajuçara noite), A novela dos pacientes com câncer para ser transferidos. O desemprego no estado,servidores com problemas psicológicos devido…A ronda do bairro porque não está em bairros mais críticos e com atuação e não ficar só espalhados numa avenida pro povo vê que existe e só.Vejam na educação a quantidade de alunos que estão fora da escola (mostrem os números reais)Onde estão essas crianças senão na rua? E a mudança de letra ou nível dos servidores cadê? Etc,etc,etc e o pior ainda “acreditam”que vão tapar os olhos da população se entregarem um ou outro hospital que ninguém sabe nem se vai funcionar corretamente já que os que se tem….só Deus pra ter misericórdia. É só aguardar as próximas eleições e o povo dá a resposta merecida.

  • Ramires

    Meu caro Ricardo Mota, com a devida vênia, creio que fostes infeliz ao dizer que “PM e BM não tenham pendências urgentes com o governo”, infelizmente, a história contada na mídia é uma, na prática, de todos os itens acordados ano passado, somente um foi cumprido, o que entristece muito a classe que tanto tem feito pelo estado, grato.

  • Observador

    Pré-contracheque já saiu sem reposição. Juro solenemente não acreditar em nada de bom. Enquanto isso, não só em Alagoas, mas em todo o Brasil, comissionados de fora dos órgãos, de livre nomeação e livre exoneração, estão na farra com o dinheiro público. Somam mais que o conjunto de Policiais Civis e Bombeiros Militares aqui no Estado e têm um custo altíssimo. Concurso para provimento efetivo? Nunca. É só olhar a bandeira do Estado. Peixes acima de tudo. E de todos. Enquanto uns têm Deus e o Brasil, outros têm peixes.

  • HELP

    ALAGOAS NÃO ESTAVA ANDANDO NO SENTIDO CONTRARIO Á CRISE DO PAÍS??

  • Carlos Ferro

    Caro Ricardo!
    Os servidores do executivo estão passando necessidade,todo ano é essa cantilena.Só existe dinheiro para duod´écimo da assembleia,tj e tribunal de contas.O resto são vassalos,mais um dia isso muda.

  • Observador

    Ricardo Mota li por varias vez em seu blog comentários sobre o projeto Lean nas emergências http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/projeto-lean-nas-emergencias até mesmo com várias indagações e também percebi o silencio em não comentar na mídia sobre o assunto por parte do secretario de saúde seja o anterior ou o atual. Agora então é “conveniente” para alguns…vejo claramente que existem pessoas que pensam que a população é realmente “ignorante” ou que talvez queira que pensem que é “vitima” de perseguição.Não sou servidor da saúde e muito menos estou julgando ninguém,mas existe um conflito claro sobre o projeto e a sua utilização dentro da realidade do nosso estado que realmente deve ser investiga do pelos órgãos competentes. https://www.cadaminuto.com.br/noticia/339352/2019/05/20/macas-colchoes-e-papelao-medica-revela-comercio-ilegal-nos-corredores-do-hge-envolvendo-servidores conforme declarações no política alagoana deixo aqui uma pergunta ao secretario de saúde as declarações da gerente. “Cabe aos municípios garantir a assistência do paciente até que o hospital geral possa recebê-lo” ou seja até que existam leitos disponíveis…Os municípios e upas estão preparados para essa realidade? Já que estamos vendo constantemente a diiculda des enfrentadas com os pacientes oncologicos.

  • Adalgisa

    Será que vai um aumento igual o da ALE e do TCE????????? To torcendo .