Em tempos de notícias pouco alvissareiras, uma informação positiva para os moradores do Pinheiro, Mutange e Bebedouro.

A ação envolvendo a Braskem foi incluída no Observatório criado em janeiro pelo Conselho Nacional de Justiça e Conselho Nacional do Ministério Público.

O objetivo: dar maior “celeridade nas respostas do sistema de justiça às vítimas de grandes catástrofes pela via judicial e extrajudicial”.

O Observatório Nacional sobre Questões Ambientais, Econômicas e Sociais de Alta Complexidade, Grande Impacto e Repercussão passa a acompanhar o andamento do caso, monitorando as ações e buscando dar alguma velocidade às questões sociais, principalmente.

Não resolve o problema, mas pode ajudar a não eternizá-lo.

Empesa paga também o preço da própria arrogância
Finalmente, Rodrigo Cunha e Renan Calheiros falam a mesma língua
  • JEu

    Realmente uma boa notícia… será , com certeza, mais um instrumento para ajudar a justiça estadual a encontrar uma solução mais rápida para minorar a dor e o sofrimento financeiro e moral dos cidadãos moradores do Pinheiro, Mutange e Bebedouro, atingidos pelo sinistro causado pela atividade de mineração da Brasken.

  • Carlos

    É ficar observando os acontecimentos sou marador da parte baixa de Maceió, fora do eminente perigo na região da Ponta Verde, e no entanto imagino o sofrimento e a desconfiança de um desfecho justo que esta população dos bairros atingidos estão passando. Se for preciso vou às ruas com os moradores atingidos gritar por justiça e levo os meus filhos e esposa…

  • williams Roger

    Devia observar a demora em julgar. Justiça tardia não é justiça.