Destaco: não por causa da honestidade técnica dos funcionários da CPRM. Mas o fato de que o laudo final vai ter de passar pelos corredores do Ministério das Minas e Energia antes de chegar ao público – como apurou a TV Pajuçara, em Brasília -, é sim motivo de preocupação.

A expectativa geral era de que a própria CPRM, através dos seus geólogos, fizesse a divulgação daquilo que apurou como verdade científica.

Sabe-se, entretanto, que a burocracia estatal tem desvios e atalhos, aqui e em qualquer lugar do mundo, o que nesse caso não parece nada tolerável.

O problema não está exclusivamente no poder público – o busílis é a mistura deste com o poder privado, que no Brasil pode muito.

Raquel Dodge pede ao STF 22 anos e oito meses de prisão para Collor
Marx Beltrão integra Comissão Especial da Previdência - veja o que ele defende
  • Johann Sebastian Bach

    O Estado é um ENTE FICCIONAL,
    criado para protejer as pessoas.
    Os agentes públicos , no cumprimento desse mister, devem haver-se da forma determinada pelo artigo 37 da Constituição Federal , obedientes aos princípios da LEGALIDADE, MORALIDADE, IMPESSOALIDADE, LITERALIDADE, RAZOABILIDADE, EFICIÊNCIA e etc.
    Por isso, o PARÂMETRO DA AUTORIDADE É A LEGALIDADE, tudo que extrapolar esse limite do trato da coisa pública é prevaricação , abuso de autoridade ou outros crimes contra a administração pública.
    No SISTEMA REPUBLICANO de governo, respeitado o REGIME DEMOCRÁTICO, o PODER DO ESTADO É DA NAÇÃO e NÃO dos AGENTES PÚBLICOS!
    Ocorre, que por falha, até proposital,nos MECANISMOS INSTITUCIONAIS, os agentes públicos, amiúde, USURPAM O PODER DO ESTADO,
    investindo-se nesses Poderes , que devem cumprir, não assumir.
    Portanto, qualquer personalismo, usurpação ou soberba, no trato da coisa pública é, no mínimo criminoso, porque atenta contra a República e a DEMOCRACIA, que é a SEGURANÇA DO DIREITO.
    É o que ocorre no Brasil, porque sacrifica-se a democracia, na proteção da usurpação do Poder do cargo pelos agentes públicos.
    Quando se fala em “governabilidade”, na realidade , o objetivo é a garantia das benesses dos agentes públicos e de suas vantagens corporativistas.
    No trato da coisa pública não há espaço para pragmatismos , o objetivo do exercício do múnus público deve ser sempre a SEGURANÇA DO DIREITO, individual e coletivo, nunca as conveniências do sistema ou dos agentes públicos.
    É isso ou a barbárie!
    DEMOCRACIA JÁ!!!

  • Lurdes

    Todos os imóveis do bairro Pinheiro, independente de estarem com rachaduras, fissuras ou seja lá o que for, estão DESVALORIZADOS POR CULPA DO PROBLEMA. Quem possui imóvel no Pinheiro, teve uma desvalorização de no mínimo, 70%. Quem tem IMÓVEL QUITADO, perdeu com a desvalorização, mas quem tem IMÓVEL FINANCIADO, o prejuízo é ainda maior, está pagando um financiamento em cima do valor de um ano, dois anos passados, que agora valem menos 70%. Se o laudo for “INCONCLUSIVO”, quem pagará o prejuízo?

  • JEu

    Enquanto não sai nenhuma decisão sobre o laudo da CPRM, os poderes públicos no Estado, seja no governo estadual e/ou municipal, seja através dos representantes do povo no legislativo, seja por ação dos representantes do ministério público, todos deveriam se unir e fazer pressão na esfera do governo federal para que esse laudo seja divulgado com a maior rapidez possível e que todos tenham acesso aos pareceres e laudos individuais de cada técnico da CPRM que trabalharam nas pesquisas para a elaboração do laudo…é isso ou o povo é quem vai arcar (novamente…) com os custos da irresponsabilidade, ganância e interesses outros da empresa e de politiqueiros que não se importam com a dor alheia…que o povo de Alagoas jamais esqueça o enorme silêncio dessas “autoridades”, principalmente do legislativo, que se dizem “representantes” dos direitos dos mais fracos…

  • SEBASTIÃOIGUATEMYRCADENACORDEIRO

    CONCORDO PLENAMENTE COM O COMPOSITOR , SÃO MAIS DE 500 ANOS DE CORRUPÇÃO E IMPUNIDADE EM UM SISTEMA DE CLEPTOCRATAS EM CONLUIO COM BARÕES – LADRÕES PROVOCANDO DESIGUALDADES . CASO EXISTISSE UM MÍNIMO DE ÉTICA ENTRE AS ELITES QUE DOMINAM “ESTEPAIZ” , AOS POUCOS CESSARIAM OS COSTUMES IMORAIS DE RAPINAGEM E DE PROMISCUIDADE ( LEMBRAM DELA !? ) QUE MANTÊM UMA SUPREMACIA MAGNÍFICA EM TERRA BRASILIS , PRINCIPALMENTE NAS REGIÕES MAIS ATRASADAS , E QUE , ESTÃO ENRAIZADAS EM QUASE TODAS AS PRÁTICAS DO SISTEMA POLÍTICO – EMPRESARIAL CORRUPTO .

  • Morador de Bebedouro

    Que não esqueçamos desses “REPRESENTANTES DO POVO”
    = 21 VEREADORES
    = 27 DEPUTADOS ESTADUAIS
    = 9 DEPUTADOS FEDERAIS
    = 3 SENADORES (Com a Exceção de um)
    = 1 PREFEITO FAZ DE CONTA
    = GOVERNADOR FAZ DE CONTA.
    Todos em silencio. Eles não estão nem aí, para as lamentações, e sofrimento do povo, dos 3 bairros prejudicados. Já fizemos protestos, passeatas, solicitações, apelos e outros tantos. E não ouvimos e vimos nada em prol do povo, em relação a esse grave problema que há mais de um ano está acontecendo e se agravando cada vez mais. Então, agora o que nos resta é a justiça. Esperamos que também não nos abandone.

  • Paulo Sergio silva

    Sou engenheiro vivo, especializado em recuperação de estruturas, e estive no bairro do Pinheiro por curiosidade técnica. E quero deixar aqui minha análise. Essa vai ser a.maior gafe técnica da.historia da engenharia Alagoana e Brasileira. Pelo Que constatei no local, a maior causa de.todos aquelas problemas cham-se ” chuva” e falta de uma drenagem no bairro adequada. Águas de.chuva intensas quando não sei drenadas acabam com tudo. SOLUÇÃO DO BAIRRO PASSA por se fazer um projeto de drenagem correto e todos voltarem as suas casas em segurança. Possa ser até que existam causas outras. Mas o que vi, se resolve em grande parte com uma boa drenagem do bairro. Essa.minha análise publiquei.nas.minhas reses sociais a.mais de 40 dias só para deixar registrado.