O desembargador Alcides Gusmão, em nova decisão, proibiu que a Braskem distribua o lucro da empresa, obtido em 2018, no valor de 2.669.674.268,30, com os seus acionistas.

Ele atende em parte, assim, ao pedido do Ministério Público Estadual e da Defensoria Pública, no recurso à decisão anterior, de bloqueio de R$ 100 milhões dos cofres da empresa em medida cautelar.

A divisão do dinheiro – dividendos – deveria ser confirmada amanhã, na Assembleia Geral Extraordinária, anunciada no site da empresa.

É destacar que mais da metade do valor bilionário acima mencionado seria – será? – destinado a Odebrecht, acionista majoritário da Braskem, que está sendo negociada com um grupo holandês (nove bi de dólares só a parte da Odebrecht).

A divisão do dinheiro está suspensa até decisão posterior a ser adotada pela Justiça, “sob pena de constrição imediata do valor.”

No recurso, Defensoria e MP pediam, além do aumento dos valores bloqueados, a indisponibilidade das ações negociáveis da Braskem.

O magistrado afirmou que, por enquanto, não há motivação para tanto.

Volta dos Pereira ao governo afasta Olavo Calheiros do Palácio
Crise entre Rui e servidores é sintoma da falta de articulação política da prefeitura
  • Luiz

    Caro Ricardo.
    Essa decisão do Desembargador atende em parte os anseios dos moradores do Pinheiro, Bebedouro e Mutange, a decisão deveria ser mais abrangente, ou seja, o bloqueio de todo ativo da empresa, em razão que que a braskem não terá mais as mínimas condições de continuar a lavra na região. O Governo Federal tem que suspender imediatamente a concessão de lavra de salgema, porque se continuar a extração por longos anos a cidade de Maceió será um único buraco.

  • Idosamente MONGE no Sertão: busca SUS sem úi nem Ái!

    Minha [email protected] … Braskem queima + q SOL no quintal do Ceará!
    > E i$$o me dêxa + angustiado c’um goleiro n’hora do GOL, q fazê?
    – NUM vô çÊ ser feliz direito, AMOR é + profunda c’encontro CASUAL
    Em 1991, BELCHIOR Acústico, https://youtu.be/nPbTs9ZJcfU
    > Dentro do carro Sobre o trevo a 100 por ORA, ó meu amor …
    – Só tens agora os carinhos do motor, https://youtu.be/7zn6Q1He4j4

  • Zé MCZ

    Fiquemos a indagar a que custo foi obtido esse lucro e de muitos outros que são divulgados. Ganância de um punhado e miséria para a maioria. Eu fico intrigado como é que a companhia holandesa quer comprar a Braskem se ela tá atolada no Pinheiro e adjacências. Talvez já esteja ciente do laudo final que, se não vai isentar a exploração do mineral, vai deixar cheio de ???, deixando inúmeras brechas para interpretações, igual aos buracos feitos nos bairros. Quem sabe seja um imbróglio para o inspetor Poirot, o Sherlock, o Bond… com a mala 007 cheia…
    De papéis, é claro!

  • JEu

    Boa decisão do desembargador… afinal, foi uma decisão à favor dos cidadãos moradores do Pinheiro e adjacências… contudo, ainda há de esperar por um laudo definitivo da CPRM para que as medidas consequentes sejam adotadas e as pessoas possam, finalmente, receberem o que lhes são devidos… ainda tem muita água para rolar por debaixo da “ponte” da Brasken… é esperar para ver…

  • Morador de Bebedouro

    O que todos nós, que moramos nas a´reas afetadas, queremos. Era que, fosse parada imediatamente exploração dos poços da Braskem, nos bairros de Mutanje e Bebedouro. Para dá um alivio a população. Mais infelizmente, o que vemos é a mesma em pleno vapor. abrindo mais poços no bairro. E deixando todos nós em panico. Se não mim falha a memoria, o governo de alagoas. disse que tinha suspendido as licenças para a Braskem. Parece que ficou só no papel. A mesma continua afundando o bairro de bebedouro. Com um novo poço, ao lado do HOSPITAL PSIQUIÁTRICO MIGUEL COUTO EM BEBEDOURO.

  • Claudio Mcz

    Esta de parabens o Desembargador, ele bloqueou os dividendos por sinal um bom valor sem comprometer o futuro da empresa que emprega milhares de alagoanos, e tem mais de 50 industria de Alagoas que compram materia prima da Braskem, agora imagina inviabilizar uma empresa dessa significa o Estado perder um dos maiores pagadores de imposto e condenar mais de 50 industrias em Alagoas. Para quem não sabe esse dinheiro daria para comprar 13.500 casas no valor medio 200 mil reais, onde sabemos que existe casas ali de 50 mil a 1 milhao de reais. E se por um acaso falta dinheiro a justiça podera cobrar o que faltar.