A pesquisa do Datafolha sobre o pacote do ministro da Justiça Sérgio Moro traz, creio eu, boas novas.

E aponto: no país que mais mata no mundo, que comete mais homicídios no planeta, 64% da população defende que a posse de armas para os cidadãos comuns – eu, você – deve ser proibida.

Uma ótima surpresa, não é não?

E mais: 72% dos brasileiros dizem que a sociedade não fica mais segura se as pessoas se armarem para se defender dos criminosos e assemelhados. É uma posição lúcida!

O vice-presidente Hamilton Mourão, quando o governo baixou um decreto flexibilizando a posse de armas de fogo, foi taxativo: esta medida não faz parte da política de segurança de nenhum governo e é tão somente o cumprimento de uma promessa de campanha do presidente Bolsonaro.

E não por acaso, gente, está entre as mulheres, maiores vítimas da violência doméstica – os casos de feminicídio estão aí -, a maior rejeição à liberação da posse de armas no país: nada menos do que 74% das eleitoras.

É um misto de sabedoria e de instinto de preservação.

Em tempo

Só 26% do total dos entrevistados dizem que se sentiriam mais seguros se a população andasse armada para se proteger.

Ou seja: ainda que falem mais alto e que sejam mais ativos nas redes sociais, os defensores do armamento da sociedade são minoria.

Os brasileiros – majoritariamente – não concordam com a máxima de “mais armas, menos mortes.”

Entrevista: "Vamos chamar reserva técnica da Uncisal e fazer concurso para novos hospitais"
Defensoria pede ao TJ que considere inconstitucional o aumento da taxa do lixo em Maceió
  • JEu

    Creio que o problema não é “mais armas, menos mortes”… o que foi colocado é: “mais armas, mais confiança em sua própria segurança”… e que fique bem claro, para não deixar dúvidas: “dentro de sua própria casa” e não nas ruas… se sair com a arma na rua, vai perder a arma e responder por crime de porte ilegal de arma de fogo… simples assim…

    • Idosamente MONGE no Sertão: busca SUS sem úi nem Ái!

      É certo, caro JEu … que MACONHA pra caveça se usa em casa!
      Somente otário que leva no BOLSO pra ser preso … “+ armas, + confiança em sua própria segurança”
      Somente cabeça de CAMARÃO, cocô meRmo, nadas haveres com FILÉ de maconha, pra confiar em ARMA, Je$u$!
      O tenentim pidão de PENICO ao Sarney é estúpido, pois o DIABO matou a mãe c’a boca da botina, COTURNO!
      Qualquer RECRUTA com passagem pelas FFAA, jamais anarquizáveis pu gente RUIM, ouve isso todo dia, ‘[email protected]!

  • Cecília Barreto

    Primeiro, deve-se considerar que o DataFolha não é fonte de pesquisa confiável; Segundo, deve-se analisar a pergunta que foi entabulada – a pergunta pode direcionar uma resposta que necessariamente não representa a opinião do entrevistado sobre o fato; Terceiro, imposto ha décadas, o Estatuto do Desarmamento mostrou-se ineficaz, pois não reduziu a violência; Quarto, armar a população não é política de segurança pública, mas sim garantir o direito de autodefesa a quem deseje; Quinto, com a falência da Segurança Pública os marginais tornaram-se mais violentos, diante de uma população indefesa e desarmada. Isto é fato incontestável . Assim, nada mais legítimo que permitir o cidadão ter acesso às armas para defender-se e a sua família

  • Meu Deus

    Sempre que a pesquisa desagrada,alguns preferem não analizar os números dela e sim colocar em duvidas o instituto, isso é velho e uma atitude infantil,se fosse o Bozo fecharia o Instituto e acabaria o problema e outra e tão importante quanto o pessoal acredota mesmo que o Mundo Real é o mundo do watssap,dos facesbook e instaram,por isso eram tanto e falam tantas asneiras!!