Por caminhos diferentes, o governador Renan Filho e o prefeito Rui Palmeira chegaram à mesma encruzilhada. Ambos apontam para mudanças nas respectivas equipes, agora, com o objetivo de azeitar a máquina estadual e municipal. Mas, ao que parece, não conseguem sair do lugar.

O governador anunciou as modificações pretendidas ainda no ano passado, tão logo se encerrou o processo eleitoral. A ideia inicial, de reduzir a máquina e recompor as bases a partir do resultado das urnas, só haverá de ser alcançado em parte. A reforma administrativa morreu com as derrotas na Assembleia e no Senado.

Só que Renan Filho não consegue andar na direção da nova composição, sobre a qual muito se especula e pouco se sabe efetivamente. O governador, até agora, quase na metade do mês de fevereiro, só conversou com o deputado Marcelo Victor, que lhe impôs uma derrota avassaladora. No mais, todo mundo espera para ouvir qualquer coisa.

O que dizem os do entorno? Que Renan Filho busca ganhar tempo para montar um quebra-cabeça com peças que não se encaixam com o objetivo pretendido: otimizar o funcionamento da máquina estadual com os recursos disponíveis.

Já o prefeito Rui Palmeira, que não tem mais tempo a perder – se quer tentar recuperar a aprovação que teve no primeiro mandato -, também já sinalizou que vai mudar a equipe para ganhar algum fôlego para o processo sucessório na prefeitura de Maceió – daqui a dois anos.

Mas é difícil dizer o que ele considera, efetivamente, que não está funcionando como precisa. Mais difícil, no entanto, parece ser para o prefeito fazer as mudanças: tirar os que mais atrapalham do que ajudam e colocar sangue novo, gente que saiba o que está fazendo e porque está fazendo, de olho no objetivo projetado (?) pela gestão – e que só ele, Rui Palmeira, pode dizer qual é.

 

Marcelo Victor deve ser reeleito presidente da Assembleia em abril - a posição oficial dele
Renan Calheiros processava Ricardo Boechat desde 2013
  • JEu

    Se deixarem de pensar única e exclusivamente de maneira eleitoreira e começarem a pensar no bem do povo, então pode até ser que alguma coisa mude para melhor… no entanto, creio que, por estes momentos, o mais importante mesmo é demonstrar sempre muita transparência e respeito ao erário público… pois se começarem a surgir alguma “suspeita” de mal uso do erário, então aí é que a vaca vai pro brejo de vez… pior que em Brumadinho… pois o povo já não aguenta mais tanta safadeza neste país…

  • wal

    Faltou na reunião nessa “ENCRUZILHADA” para auxiliar RENAN FILHO, a mã de Ná.

    • Joao da TROÇA anarco-carnavalesca BACURAU da Rua NOVA do Sertão – em St’ANA!

      Wáál … a mã de Ná? … mais Q nada é com Jorge BEN Jor (1963), ‘[email protected]!
      Jorge é violonista e pandeirista, guitarrista e percursionista, canta e compõe: 5º mó d’BRASIL, Rev Roll Stone.
      > Mas q nada, sai da minha frente: quero passar, SAMBA t’animado
      – MiXto de maracatu, samba de preto velho, preto tu: Badabababababaaaaaa
      DE Jorge BEN Duílio Lima Menezes (1945) & Emily Cranz (1942).
      Emily é atriz aos 76 de idade, cantando e dançando, nascida MEXICANA n’EEUU.
      © Peermusic Do Brasil Ed Musicais Ltda, Ed De Musica Lyra Ltda
      [2min 59seg], https://youtu.be/dDlVZNfxVtE

  • Há Lagoas

    Rui Palmeira é tão fleumático quanto o ex-governador Téo Vilela – com todo respeito a seu temperamento – mas precisa urgentemente deixar uma das características que mais desgastou o ex-governador: letargia.

  • Carlos

    A tal reforma que não vingou, será percorrida pelo caminho de sempre de massacrar os servidores públicos se o assunto é corte dos gastos. Ele não vai atingir o poder Judiciário e a Assembleia Legislativa, pois são poderosos e boi sabe onde arromba a cerca…Logo,logo saberemos.

  • Consigliere Alagoano

    ***
    R.F.

    Precisa se decidir LOGO sobre a pasta [ COTA do MDB], na EDUCAÇÃO, Luciano Barbosa/Laura Souza, já deu, educação TRAVADA, sem NOVIDADES, com TIMIDO RECUO nos PIORES indicadores Nacionais.
    Agora TROCAM como ferramenta de gestão o SAGEAL pelo SIGEduc, após 9 anos… toda migração/criação de cultura leva 4 a 5 anos, quando vai se adotar uma ferramenta independente de POSSE de GOVERNOS?; Investimentos com treinamentos a professores já no limite das suas forças…

    LÚ…CIANO, volte a Arapiraca, lá vc fará o seu Divã, boa sorte como Prefeito, mas seja circunspecto e DEIXE agora a Educação.

    Consternado.

    Consigliere Alagoano.

    ***

  • Freitas

    Sinceramente, as mudanças nos secretariados de Renan Filho e Rui Palmeira vai ser um tiro no pé. Renan e Rui estão mais perdidos do que cego em tiroteio, e o maior problema é que não confiam em seus prováveis-futuros secretários. Os que hoje estão com Renan Filho, amanhã certamente estará com Rui Palmeira e vice-versa. Não é de hoje que vemos políticos mudarem de palanque a cada movimentação politica que acontece. Alguns que se comenta que será secretário de Renan, há pouco (e alguns ainda está) no secretariado de Rui Palmeira. Em politica nada é certo, tudo é incerto.