De todos os acontecimentos políticos no Brasil de 2018, o mais significativo, seguramente, foi a histórica guinada à direita do eleitorado nacional.

Nélson Rodrigues, debochadamente, costumava dizer que uma das coisas de que mais se orgulhava era o fato de ser chamado de “reacionário”, em um país que se dizia, majoritariamente, de centro-esquerda. Hoje teria perdido uma das suas ótimas e provocativas frases.

O resultado das eleições presidenciais, com repercussão em outras disputas, apresentou uma população que rejeitou até o centro, campo preferido e mais habitado pelo eleitor – foi massivamente para a direita e até para a extrema-direita.

“Fascistas!”- gritaram de um lado; “Comunistas!” – rebateram do outro.

Bem, o campo bolsonarista venceu o pleito, democraticamente, e não apenas com os votos dos fascistas. Da mesma forma, a expressiva votação dada a Fernando Haddad está longe de ser predominantemente de comunistas.

Há, sim, um “eleitorado volátil”, como aponta o pensador belga David Van Reybrouck (Contra as eleições – e não se perca pelo título), que termina por se mover para os lados distintos a cada pleito, a depender das fortes emoções proporcionadas durante a campanha.

Objetivamente: uma parcela significativa de eleitores que havia votado em Lula – e até em Dilma – decidiu votar este ano em Bolsonaro: jogo (político) jogado.

O que tivemos agora, é importante destacar, foi uma mudança de comportamento dos direitistas, que se mostraram extremamente ativos e competentes, principalmente nas redes sociais.

Um Brasil conservador – aliás, bem mais do que isso – surgiu das urnas e agora terá um governo (pra chamar de seu) de quatro anos pela frente, para tentar implantar e testar suas ideias.

Os vencedores, que entendam que nem todos os brasileiros que votaram em Haddad são comunistas.

Os perdedores, que enxerguem a diversidade do eleitorado que levou Bolsonaro à vitória – muito além dos que são, de fato, fascistas.

E que o país amadureça politicamente, principalmente fora das redes antissociais.

(“A única verdade é a realidade” – Aristóteles.)

Vão-se os vivos - um texto de Osvaldo Epifanio (Pife)
Grupo Equatorial compra a Ceal por R$ 50 mil
  • Há Lagoas

    Entre “mortos e feridos”, que todos se salvem…
    E quanto ao novo presidente que gosta de ser comparado com o “novo”, que não traga a mesma decepção – pessoal e política – do francesinho Emmanuel Macron.
    Lembrando – é sempre bom frisar – que a queda de Bolsonaro alçará legitimamente o General Mourão a presidência. O que não seria de todo ruim, se não fosse militar…

    • Mario Cintra

      Mourão não é Militar, foi Militar, está aposentado, é um cidadão Civil com disciplina de Militares é uma pessoa preparada para o Cargo.

  • Luiz Antônio Maciel de Araujo

    Os fascistas e comunistas estão todos, todos, do lado de lá, conceitualmente e na prática política, isso o ilustre jornalista sabe melhor do que qualquer um aqui… agora dizer é outra coisa não é? O que nos define é ser democratas cristãos e reconhecer que só as economias liberais resolvem os problemas da humanidade, dentro de um Estado mínimo, que o Brasil entre numa era de prosperidade real e se livre do marxismo cultural que aprisiona a mente de tantos, uns por ingenuidade e outros por interesses escusos.

    • Zé MCZ

      Seu Luuiiizzzz! Comi seu miio! (o jegue do seu Lua)
      O estado mínimo só é possível quando os meios econômicos se autorregulam, não precisam pedir arrego ao estado. 2008 é o ano que ainda não terminou. Se a não interferência do estado fosse eficiente os EUA seriam o modelo. Mas eles na realidade são os pobres ricos. Ainda têm, porque a moeda precisa ser referência, senão tudo se desmorona. Por isso é sustentada. Se os credores apresentarem os títulos para resgatar eles não terão lastro para pagar. Isso tudo por conta da mínima interferência do estado. Esse é o risco desse modelo desumano ser implementado aqui. Tomara que não, mas o plano já está na conveniência do posto, pronto para a prática.

      • Presente de GREGO: beijo de Tróia no ὀξύμωρον!

        Quem REGULARIA as feras, caro Zé MCZ? … rsRs
        A BESTA do Apocalipse em pele de ANJO, orla?
        Ou uma MULA sem cabeça sem juízo nem COERÊNCIA? … Kkkkk
        Êita PESTE: sonho de consumo de poucos: seria BOM p’un$?
        > Era mula feiticêra, COR tordilha clara bonita e facêra: BAILARINA!
        – EM terra brasilÊra desafiando PEÃO naa Ribeira do Ri-Panema: come poeira?
        > Ai o peito dela é SAGRADO, fulô que num se xêra:
        – tem TAIO de fêmea tira-prosa, pu-trás a ROSETA sangradêra!
        https://www.vagalume.com.br/zico-e-zeca/besta-bailarina.html

      • Luiz Antônio Maciel de Araujo

        “Modelo desumano” e todo mundo foge pra lá… nunca ví um americano fugindo pra país comunista, só o contrário. Não existe nada tão libertário, que permita a liberdade, a prosperidade e a criatividade quanto o capitalismo! É inútil argumentar com comuno/petistas mas cá estou eu… Que Trump faça quantos muros forem necessários para preservar os valores e a sociedade judaico-cristã dessa horda de descerebrados e escravizados pelo islamismo e comunismo cultural, duas pragas da sociedade contemporânea.

    • Lion

      Disse tudo o Luiz Antônio….

    • carlos

      Pois é. Um bom artigo sobre o que é fascismo foi postado no portal Cadaminuto. Se o jornalista desse uma boa lida ia se impressionar como os ideais comunistas, tais como o aparelhamento do estado, o nós contra eles, e a submissão do indivíduo a uma figura autoritária, assemelham-se ao fascismo.

      Mas a esquerda caduca metida a revolucionária da América Latina, que come comunismo ditatorial de Cuba e quer arrotar socialdemocracia suéca não aprende.

      Lembro-me dos que atacavam Bolsonaro por defender Ustra. Os mesmos que idolatram Chê e Fidel.

      Matemática pra extremistas aprenderem: +10 -10 = 0.

  • JEu

    Bem, é uma oportunidade do brasileiro por de lado as “injúrias” do momento da eleição e unir forças e vontades para que o país possa encontrar seu caminho para um futuro melhor… toda situação é resultado de experiências… como uma nação relativamente nova, mal tendo dado seus primeiros passos no meio da comunidade internacional, haveremos, ainda, de passar por muitas experiências… tentativa e erro… essa é a história das nações… passamos por várias anteriores… chegou a hora de tentar este caminho que é apresentado ao povo… se nos unirmos e, creio, este deve ser o maior mérito de qualquer governo, então já teremos dado um grande passo para o bem maior do Brasil e do seu povo… será que teremos grandeza suficiente para isso?…

  • Zé MCZ

    Bom, se será fascista à maneira do século XX não tem como. Tudo se modifica, mas a raiz permanece para crescer novos ramos. Não foi preciso o Bozo pegar a bandeira suástica e liderar a marcha nas ruas. Bastou o uso das redes multifacetais, de pesca, para virar(capturar) a cabeça do eleitorado, a imensa maioria decepcionada, que viram nos escarlates a grande chance de sair da merda, mas sem os vícios dos antecessores. Tivemos sim! E saímos! Aliás todas as classes, principalmente a que eternamente vive na sombra e água fresca. Como sempre!
    A nova temeridade é que gradativamente haja policiamento em várias frentes, essencialmente onde até agora se pode emitir opiniões contrárias às do regime.
    Eu tenho a nítida impressão de que certos ministros foram colocados por ordens alienígenas, especialmente o sr Ipiranga e o amigo íntimo de Aecim. São paus mandados. De quem eu não sei, mas a gente finge que não sabe, mas sabe! Aqui é a última fronteira para de forma desesperada tentar conter a nova ofensiva do Tet(é traumático pro tio). Mas não tem como. Os comunistas do capital, dos olhinhos bem abertos irão abocanhar feito o pac man.
    Baco!

    PS – Óia seu coroné! Os escarlates de verdade, de carne e osso vêm aí!

  • santos

    perfeito, meu nobre, foi isso mesmo o que aconteceu.

  • Mario Cintra

    Saímos do Século XIX para ser inserido no século XXI. 13,8 anos de atraso dos desgovernos Vermelhos estavam nos levando a idade média a exemplo de Cuba, Venezuela e Coréia do Norte onde 90% são plebeus trabalhando para sustentar os 5% dos Nobres que detém o poder.

  • Mario Cintra

    Digo 95% são Plebeus.

  • Vieira

    Brasileiro não é nem uma coisa nem outra! Na verdade é uma manada em estouro: vai para onde as orelha apontarem. O problema é que sempre terá um predador lá na frente, só esperando o “banquete”.

  • Carlos

    Facistas e comunistas… Eles se merecem. Dessa turma tô fora.

  • Nu meRmo barco 1500 com CABRAL: BRASIL à PeZãO de TUDO é bix@ da VEZ!

    Pois, caro Carlos … com RIACHÃO desde 1921: toda macaca bota GAIA aos 07 de IDADE? (rsRs)
    Aos 9 anos, CANTOR: serenatas e aniversários + batucadas no Garcia da BahêA de todXs @s Santos.
    Batucando LATAS, tamborilando SAMBAS aos 12: Moleque, eu sei, conheço o meu proceder. Bom p’un$!
    Com Cassia ELLER (1962-2001), vimos ‘Vá Morar c’u Diabo’ [Acústico MTV 2001].
    E com GIL ‘Cada Macaco no Seu Galho’ (1972). https://pt.wikipedia.org/wiki/Riachão_(sambista)
    Assim marcando retorno ao dentista-Brasil d’Alferes TIRADENTES pós exílio (1969-1971).
    Na corruPTa escuLLambada marolinha democrÔta 1964-1985 ‘pudrecida no coLLo d’impixÁve$ (1992) e Sir Ney’$.
    https://www.infoescola.com/historia/golpe-militar-de-1964

  • Antonio Moreira

    Não importa para mim:
    Se é encarnado ou azul,
    Se é um fascistinha ou se comun-ga do lado contrário,
    Se o carneiro vai rebanhar as ovelhas “quadrúdepes”
    para direita ou esquerda.

    O que importa para mim:
    Não deixar de pagar a mixaria que contribui por 35 anos.
    Que a situação da maioria do povo não fique pior.

    Até o futuro.

  • bebeto

    BRASIL ACIMA DE TUDO

    DEUS ACIMA DE TODOS

    E EU ACIMA DO PESO

    FELIZ 2019

  • Alabucano

    Enquanto os lunáticos discutem Guerra fria, figuras como Renan, Temer, e outros fisiologistas surfam acima do debate ideológico e se apropriam do erário.

    • Alabucano

      Esse ano também mostrou os especialistas em Comunismo e “Gramscismo”que nunca leram uma página sequer de Marx ou Gramsci, mas assistiram a vídeos do Olavo de Carvalho e de seus seguidores.