Qual foi o acordo feito pelo grupo de Lessa com o grupo de Albuquerque para que a eleição do TC acontecesse ontem?

Há mais do que isso, imagina-se, mas ficou acertado que Otávio Lessa não será mais candidato (ele já defendia o rodízio), e vai apoiar um nome da turma de Rosa Albuquerque, na próxima eleição.

O nome mais provável?

Anselmo Brito, apontado como o “cérebro” do grupo de Albuquerque.

Nos outros cargos haverá rodízio – tudo muito civilizado.

Mas este, lembremos, é um acordo de natureza política, até porque a corte de constas é política, por mais que  seus integrantes discordem do dito.

Ou seja: a tinta no papel é volátil.

Grupo Equatorial compra a Ceal por R$ 50 mil
Por que o senador Renan virou o homem-bomba das redes sociais
  • Nu meRmo barco 1500 com CABRAL: BRASIL à PeZãO de TUDO é bix@ da VEZ!

    Êita pré-carnaval à Bahêa, Ricardo … – deixemos disso!
    com Tia IVETE no car-NATAL (13-16dez18), teria sido por isso?
    http://carnatal.com.br
    > Sabe chururudu tô [email protected] pá TV: nós 2 é só 1querê … iê-iê-iê.
    – Arder e gozar, delirar e sonhar conquistar: s’acabá, óh ye$!
    > SEM mIntIra NEM hiper-AZIA: apois cum Vc tudo fica BLUE!
    – DE Claudinho & Buchecha desde 1996: 750 mil discos vendidos.
    https://www.vagalume.com.br/buchecha/conquista.html

  • JEu

    Creio que vc queria dizer: tinta no papel é safadeza, não foi RM?… mas, para uma corte do faz de conta; do me engana que eu gosto; das mordomias e indicações da parentela para os (gordos) cargos comissionados nos gabinetes uns dos outros (para iludir o nepotismo…) então, qualquer um é qualquer um… não importa quem… o povo alagoano sairá sempre perdendo…

  • wal

    VAMOS AO ÓBVIO…
    Permanece a velha política, aquela dos interesses…

  • Sérgio Eduardo

    Até agora não se sabe que fim deu o processo da nobre conselheira Maria Cleide Bezerra acusada de recebe dinheiro e sua conta pessoal da assembleia na operação taturana no qual seu esposo Celso Luiz era o presidente