Ao contrário do futuro ministro Onyx Lorenzoni, o general Hamilton Mourão, vice-presidente eleito, foi incisivo a respondeu com serenidade a crise envolvendo um ex-assessor do deputado Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz:

– Ele precisa dizer de onde saiu este dinheiro.

E não é pouco. Mais de R$ 1,2 milhão em um ano, o dá uma média de pelo menos R$ 100 mil a cada mês.

Acima, evidentemente, do que um servidor público estadual (do Rio de Janeiro) poderia movimentar.

E há outras questões intrigantes. Por exemplo: como ele explicaria – e não fez até agora – o fato de que outros assessores do futuro senador depositaram dinheiro na mesma conta – a que Queiroz é o titular.

Acho que o futuro governo está demorando demais para deixar os fatos sob a luz do sol, “senão fica parecendo que está escondendo algo”, como acentuou o general Mourão.

A espera continua.

Sem Marx Beltrão, Isnaldo Bulhões vira plano B para futuro secretariado
Renan expõe preocupação com o STF caso assuma presidência do Senado
  • JEu

    Pois é… muitas vezes a miséria dos pais são os próprios filhos…!!! porém, para que nada fique “no ar”, que se esclareçam as dúvidas e que cada um responda por sua responsabilidade… e tanto faz: roubar um milhão ou vários bilhões, como temos visto até agora…

  • Carlos

    Pois é se o povo na sua maioria não aceitou a carniça do qual o PT, adotou como regra que a corrupção é necessária para continuar no poder desde que seja exclusividade do partido de Lula que tudo pode . Bolsonaro não pode ser calar diante desse fato novo mesmo o seu filho sendo responsável pelos os seus atos e tem mais o futuro governo que nem assumiu vem sofrendo pressão para ser desestabilizado antes de assumir pela turma que não aceitar o resultado das urnas quando este não lhe favorece.

  • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

    A frase a seguir é de um cara que entendia de gente: “Nunca tenha certeza de nada, a sabedoria começa na dúvida” – Sigmund Freud. O que nunca se aplica aos petistas que têm certeza de que, apesar de todos os processos, sentenças, julgamentos e condenações, em quase todas as Instâncias, o réu/condenado/inelegível é inocente e a ré escorraçada é inocentA, que o próprio “partido” afirmara que os expulsaria, em caso de condenações!
    – Eu, na minha pueril, agnóstica e santa ignorância, continuo duvidando de que serão expulsos algum dia na vida enquanto vivo for!
    No entanto, tenho certeza de que o cara é mesmo um MITO, pois, depois de mais vinte anos de existência, o COAF se mostra atuante, eficiente e diligente em seus serviços e operações, malgrado nada tenha visto, relatado ou dito sobre os mais de R$ 11,7 milhões legados pela finada [vendedora de cosméticos nas horas vagas], nem sobre os fenômenos empresariais (dos filhinhos deLLes dois – a ver abaixo), muito menos sobre os envolvidos no “mensalão, petrolão, Carfão, Zelotão, fundos de pensão” e outros mais que virão, sobretudo nas fraudes no Bolsa-família e “investimentos”, na reforma-agrária, “empréstimos e doações” com nosso Erário às “democracias escarlates mundo afora, a saber: https://gouveiacel.blogspot.com/2016/04/dias-melhores-virao-hao-de-vir-sim-bom.html; ao COAF, Fisco, Fazenda, TCU, CGU, AGU e PGR o interesse é bem díspar, diverso e diferente aos seus deveres-poderes!
    O que os sábios petistas ainda duvidam e exigem: cadê as provas”; embora saibam tudo que sobrevirá: “petista é aquele que sabe tudo o que vai acontecer nos próximos quatro anos, mas não sabe nada o que aconteceu nos últimos dezesseis anos”.
    Estiveram hibernando, sonambúlicos ou em estado comatoso?
    Ah! Também dizem saber tudo havido no período entre 1964 e 1985, “os dias eram assim”, vivíamos terríveis e sombrios “anos de chumbo” e etc., sempre falsificando o passado, a ver: https://gouveiacel.blogspot.com/2018/09/falsificar-o-passado-e-derruir-o.html
    Abr
    *JG

  • Carlos

    Sàbias palavras de Mourão

  • Eleitor

    Estou decepcionado e triste!

  • Sertanejo ENLUTADO esperando Justiça e PAZ com FÉ

    Êita, pêga caro RICARDO … fôsse na terra do Papa aRRentiÑo axaria ARRETADO! … rsRs
    > A ofensa será maior se Sergio Moro imaginar que pode assistir a tudo
    – com o distanciamento de um scholar entretido com o paradoxo
    > De um PRESIDENTE que se enrola antes da posse
    – depois de se eleger ENROLADO na bandeira da moralidade.
    > A conjuntura exige do ex-juiz da LAVA Jato uma reação urgente.
    – Nem que seja uma cara de NOJO. [ÁrgH! – PqQ, caráca Véi … ], 10dez18
    https://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/12/10/caso-coaf-exige-reacao-urgente-de-sergio-moro

  • Apareceu a margarida, MOROu? – Olê, olê, olá! – ÁS na manga ou cavalo de Troia?

    Pra DESLEMBRADOS, a palavra de MEMBROS inimputáveis …
    > O Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF) é paritário
    – TEM representantes da Fazenda Nacional e dos contribuintes.
    > O Carf age sob a Lei 11.941 (27mai2009): 130 conselheiros, metade Auditores da Secretaria da Receita
    – METADE pessoas indicadas por confederações e entidades de classe, Portaria 343 (09jul15) do Min FAZENDA.
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Conselho_de_Administra%C3%A7%C3%A3o_de_Recursos_Fiscais

  • Hf

    “Acho que o futuro governo está demorando demais para deixar os fatos sob a luz do sol, “senão fica parecendo que está escondendo algo”, como acentuou o general Mourão”.
    Ou combinando algo.

    • Hf

      Para darem a mesma versão.

  • Observador Distante

    Tenho certeza de que não tem nada a ver a publicação desse escândalo coincidentemente agora, com o fato de Bolsonaro ter mostrado flexibilidade quanto `à Reforma da Previdência. Não tem nada a ver uma coisa com a outra. Ninguém do sistema financeiro teve seus interesses contrariados: uma reforma fatiada não prejudica os bancos, interessados sinceramente no equilíbrio do regime previdenciário.

  • Antonio Carlos Barbosa

    Para surpresa de todos, a grata surpresa tem sido o General Mourão.
    Os fatos narram, que o assessor parlamentar, recolhia a grana dos outros servidores do Gabinete do deputado, entregue ao mesmo, de forma espontânea, como acontece com quase todos os servidores parlamentar, o deputado faz a prática comum dos políticos.
    Vamos esperar as explicações do assessor arrecadador e repassador de grana. Simples assim.

  • Jezualdo

    O silêncio do moro bravo com Lula da Silva, o rei da moralilida, e os que votaram a favor do capitão.
    O dinheiro está ai pra todo mundo ver. E o pt só assistindo e nada haver com as comparações.
    As explicações é o capitão e o ex juiz (agora o super ministro dss causas impossíveis )que tem que dar.